politica

politica

O QUE VOCÊ ACHA DA CHAPA QUE A OPOSIÇÃO APRESENTOU PARA O GOVERNO DO ESTADO?

“Não é momento de criarmos pânico. A sensação de insegurança só prejudica o processo. Estamos lutando para reestabelecer o trabalho das forças de segurança”.
 
Maurício Barbosa
Secretário de Segurança Pública da Bahia

ARTIGOS

O IBAMA E O PORTO SUL


O Ibama tem um compromisso com a Bahia e com os baianos: liberar o mais rápido possível a licença prévia para implantação do Porto Sul.  Se houver atraso na liberação, o Ibama estará prejudicando a implantação de um projeto de R$ 3,5 bilhões, que vai mudar a realidade econômica do Estado e da região Sul. O governo do Estado fez o seu dever de casa. Mudou a localização do porto para a localidade de Aritaguá, um sítio completamente antropizado que se mostra adequado para implantação do projeto; elaborou um Estudo de Impacto Ambiental detalhado; fez as modificações solicitadas no referido estudo e realizou as audiência públicas previstas. Não há mais porque adiar a concessão da licença. O Porto Sul vai gerar atividade econômica  na região cacaueira - cuja economia até hoje não se recuperou da crise do cacau -  e vai criar um porto competitivo no imenso litoral que vai de Salvador ao Espírito Santo.  Além disso, vai ampliar a rede de serviços, multiplicar as atividades econômicas e gerar, no conjunto de todas essas atividades, cerca de 27 mil empregos diretos e indiretos. O Porto Sul e a Ferrovia Oeste-Leste vão compor um eixo logístico transversal que articula a Bahia com a região do Brasil Central e com o eixo Atlântico-Pacífico.  Sem o porto a Ferrovia Oeste-Leste estará inviabilizada, afinal não existe ferrovia sem porto. A ferrovia e o Porto Sul aparecem como um vetor de desconcentração econômica em relação à RMS e como um indutor de desenvolvimento no interior do Estado. O Porto Sul é um projeto plenamente defensável sob o aspecto ambiental e fortemente competitivo sob o aspecto econômico. Talvez, por isso, outros estados que hoje controlam inteiramente o escoamento de cargas no Sul da Bahia não o vejam com bons olhos. O Ibama e o Ministério Público precisam avaliar com cuidado a relação custo/benefício de um projeto dessa magnitude e evitar que posições dogmáticas que muito pouco tem a ver com a defesa do meio ambiente prevaleçam. Atrasar mais ainda concessão da licença prévia para a implantação do Porto Sul será um desserviço para a Bahia e para os baianos. 

NOTICIAS RELACIONADAS:

BRASIL VAI SE REUNIR COM ARGENTINA PARA DESTRAVAR COMÉRCIO
POLICIAIS ACABARAM A GREVE COM POUCOS GANHOS
BOM SENSO GARANTIU FINAL DA GREVE DOS POLICIAIS, AFIRMA DEPUTADA
CRIAÇÃO DE EMPREGOS FORMAIS TEM PIOR MÊS EM 15 ANOS
BRASIL BATE RECORDE EM EXPORTAÇÃO DE CARNE BOVINA
TRADIÇÃO DO OVO DE PÁSCOS RESISTE À INFLAÇÃO, DIZ PESQUISA
POLICIAIS MILITARES DECIDEM ENCERRAR A GREVE NA BAHIA
CARNE, BATATA E LEITE PUXAM ALTA NA PRÉVIA DA INFLAÇÃO
“TORCI PELO FIM DA GREVE”, DIZ ACM NETO
DILMA DETERMINA ANÁLISE DE ALTA DE CUSTOS DO SETOR AUTOMOTIVO
Desenvolvido por: Michael Sants