COLUNISTAS

QUAL A SUA OPINIÃO SOBRE A ADOÇÃO DO HORÁRIO DE VERÃO NA BAHIA?

FRASE DO DIA

"Os brasileiros estão envergonhados, indignados com aquilo que vem acontecendo com a nossa mais importante empresa pública [Petrobras], submetida a sanha de um grupo político que para se manter no poder permitiu que um vale tudo fosse feito na nossa maior empresa".

Candidato à Presidência, Aécio Neves, durante debate realizado pela CNBB.



DEPUTADO ESTADUAL PAULO RANGEL (PT)


 


Bahia Econômica – A Assembléia Legislativa da Bahia vai eleger seu o presidente no dia 2 de fevereiro e fala-se que o PT e o PP poderiam lançar candidato. O senhor confirma isso?
Paulo Rangel
– Sim. No momento estamos fazendo discussões, mais ainda não chegamos a uma conclusão. Até a próxima sexta-feira iremos ter uma reunião com a bancada do partido para definir se haverá um candidato ou não. Temos um acordo com o PP no sentido de tomar uma posição conjunta com os vinte deputados. Mas é importante destacar que se houver candidato, provavelmente, eu serei esse candidato.

BE – O presidente da assembleia, deputado Marcelo Nilo (PDT), tem afirmado que já tem a maioria dos votos e que por isso era melhor formar uma chapa única. Como o senhor ver essa questão?
PR – Eu acho que ninguém pode fazer uma avaliação dessa e posso afirmar aqui que os deputados do PT não estão fazendo esse tipo de afirmação. Por outro, acho que ele, como um pretendente a se manter na presidência da Assembleia, tem o direito de fazer avaliações como essa.

BE – A imprensa afirma que o senhor e o deputado Zé Neto (PT) poderiam sair candidatos à presidência da casa. O senhor confirma?
PR
– É bom deixar claro que o deputado Zé Neto não é candidato. Além disso, ele já disse que se houver um candidato do PT, é muito provável que a candidatura será representada por mim.
 



BE – O senhor é a favor da reeleição por vários períodos na presidência da Assembleia?
PR
– Eu particularmente acho isso um absurdo. A avaliação que faço é que seria muito importante para a democracia que houvesse o “rodízio” de presidentes da casa. Penso também que o ideal é que não tivesse reeleição nesse caso e que o mandado fosse de 2 em 2 anos.

BE – O governador Jaques Wagner manifestou alguma preferência nesta disputa ou ele tem se mantido neutro?
PR
– Até o momento ele não se posicionou no sentido de externar uma preferência. Ele tem manifestado o interesse em ter um candidato da base aliada, entretanto, não manifestou qualquer preferência.

BE – Caso o PT não assuma a presidência da Assembleia, isso não parecerá ao eleitorado que o partido estaria fugindo da sua responsabilidade?
PR – Não, fugindo não. Acho que é importante e legítimo que o PT venha a ocupar a presidência da Assembleia. No entanto, se isso não acontecer será por causa da correlação de forças do partido que pode não permitir que isso venha a acontecer.

 



Rua Dr. José Peroba, 297, edf. Atlanta Empresarial, sala 1503 - Stiep - Salvador CEP: 41.770 - 235 - Tel: 3272 - 2960