COLUNISTAS
 

JOSÉ MACIEL - BAHIA PODERÁ TER INVESTIMENTO DE R$ 160 MILHÕES
LUCAS LEAL - A SEMANA NA BOLSA DE VALORES - SEMANA HISTÓRICA
ADARY OLIVEIRA - O MUNDO DO FAZ DE CONTA


BUSCA
 



ENTREVISTAS
 


JAQUES WAGNER- SECRETÁRIO DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO


SEU INVESTIMENTO
 


JUROS É PRINCIPAL BARREIRA PARA 38% DOS EMPRESÁRIOS QUE NÃO BUSCAM CRÉDITO




FRASE DO DIA
 


"Nem me esperou chegar de Brasília, Correria? Vai ter que andar comigo no metrô, do Iguatemi ao CAB. Estamos juntos. Nada resiste ao trabalho"

Otto Alencar
Senador comentou a postagem do Facebook do governador Rui Costa indo trabalhar de metrô







ENTREVISTAS
 
DEPUTADO ESTADUAL PAULO RANGEL (PT)


 


Bahia Econômica – A Assembléia Legislativa da Bahia vai eleger seu o presidente no dia 2 de fevereiro e fala-se que o PT e o PP poderiam lançar candidato. O senhor confirma isso?
Paulo Rangel
– Sim. No momento estamos fazendo discussões, mais ainda não chegamos a uma conclusão. Até a próxima sexta-feira iremos ter uma reunião com a bancada do partido para definir se haverá um candidato ou não. Temos um acordo com o PP no sentido de tomar uma posição conjunta com os vinte deputados. Mas é importante destacar que se houver candidato, provavelmente, eu serei esse candidato.

BE – O presidente da assembleia, deputado Marcelo Nilo (PDT), tem afirmado que já tem a maioria dos votos e que por isso era melhor formar uma chapa única. Como o senhor ver essa questão?
PR – Eu acho que ninguém pode fazer uma avaliação dessa e posso afirmar aqui que os deputados do PT não estão fazendo esse tipo de afirmação. Por outro, acho que ele, como um pretendente a se manter na presidência da Assembleia, tem o direito de fazer avaliações como essa.

BE – A imprensa afirma que o senhor e o deputado Zé Neto (PT) poderiam sair candidatos à presidência da casa. O senhor confirma?
PR
– É bom deixar claro que o deputado Zé Neto não é candidato. Além disso, ele já disse que se houver um candidato do PT, é muito provável que a candidatura será representada por mim.
 



BE – O senhor é a favor da reeleição por vários períodos na presidência da Assembleia?
PR
– Eu particularmente acho isso um absurdo. A avaliação que faço é que seria muito importante para a democracia que houvesse o “rodízio” de presidentes da casa. Penso também que o ideal é que não tivesse reeleição nesse caso e que o mandado fosse de 2 em 2 anos.

BE – O governador Jaques Wagner manifestou alguma preferência nesta disputa ou ele tem se mantido neutro?
PR
– Até o momento ele não se posicionou no sentido de externar uma preferência. Ele tem manifestado o interesse em ter um candidato da base aliada, entretanto, não manifestou qualquer preferência.

BE – Caso o PT não assuma a presidência da Assembleia, isso não parecerá ao eleitorado que o partido estaria fugindo da sua responsabilidade?
PR – Não, fugindo não. Acho que é importante e legítimo que o PT venha a ocupar a presidência da Assembleia. No entanto, se isso não acontecer será por causa da correlação de forças do partido que pode não permitir que isso venha a acontecer.

 


Rua Dr. José Peroba, 297, edf. Atlanta Empresarial, sala 1503 - Stiep - Salvador CEP: 41.770 - 235 - Tel: 3037 - 2960