EM QUEDA
O Bahia Econômica já havia adiantado os números em meados do ano passado
JAQUES WAGNER DEVE ASSUMIR SECRETARIA PARA TER FORO PRIVILEGIADO, DIZ COLUNISTA
DE VOLTA

JAQUES WAGNER DEVE ASSUMIR SECRETARIA PARA TER FORO PRIVILEGIADO, DIZ COLUNISTA
MICHEL TEMER PLANEJA FECHAR 2016 CRIANDO 100 MIL VAGAS DE EMPREGOS
COM CARTEIRA

MICHEL TEMER PLANEJA FECHAR 2016 CRIANDO 100 MIL VAGAS DE EMPREGOS
COLUNISTAS

ENTREVISTAS
SEU INVESTIMENTO
O QUE É BALANÇO DE PAGAMENTOS E COMO SE CALCULA?
..................................................................
ENQUETE

QUEM DEVERIA SER O MINISTRA DA FAZENDA SE TEMER ASSUMIR O PODER?



COMENTE, OPINE, ANALISE


So vejo desemprego, morte, assalto a banco greve ........vai parar quando
joao
-------------------------------------------------------

Rui Costa mentindo para os concursados, para a sociedade, para a imprensa.
Leo
-------------------------------------------------------

A Bahia na Contra Mão da Politica Brasileira Aqui vai meus Parabéns para os Parlamentares Pernambucanos, esses sim salvaram o Nordeste das garras da MAFIA e GANGUE PETISTA. A Bahia vai caminhando na contra mão da politica nacional andando junto com o PT de Jaques Wagner ex gov. da Bahia. Minha gente, se dependêssemos dos Dep. Baianos o Brasil ia tá ferrado por causa desse traidores que votaram contra o Impeachment eles votaram contra a vontade do povo baiano é uma vergonha ter esses traidores representando o povo baiano no congresso nacional.
Eduardo Costa
-------------------------------------------------------
FRASE DO DIA

"Diziam, há algum tempo atrás, que Salvador não podia andar com as próprias pernas, que precisava de um prefeito que tivesse parceria com o governador. E hoje vemos, que Salvador não anda mais com pires na mão. Vemos um governador que só faz propaganda"

ACM Neto
Prefeito de Salvador durante entrega da nova Baixa do Fiscal.



OUTRAS NOTÍCIAS
01/05 - 17h36m


A articulação por parte de peemedebistas para encurtar o recesso parlamentar em julho irritou o vice-presidente Michel Temer, que não deu aval para que seus aliados ponham o plano em prática.
"Ninguém falou desse assunto comigo. O Henrique Meirelles me disse ontem que tem gente falando demais, e ele tem razão", reclamou o vice-presidente com um interlocutor próximo, segundo informou a Folha.

Parte dos peemedebistas discute encurtar o período de descanso do Congresso para acelerar o processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff e, assim, aproveitar os primeiros 60 dias do eventual governo para aprovar medidas econômicas.

O receio de aliados do vice-presidente é que, diante da ameaça de um recesso branco a partir de agosto, por conta das eleições municipais, a nova gestão enfrente dificuldades para garantir quórum, sobretudo na Câmara.

Temer não gostou do fato de seus correligionários elaborarem o plano sem seu consenso, e, sobretudo, exporem a ideia como medida para agilizar o afastamento de Dilma.

Nas palavras de um amigo do peemedebista, porém, é necessário "liquidar o processo o mais rápido possível" para que o novo governo tenha tempo suficiente para tentar estabilizar a economia ainda neste ano.



Facebook Twitter WhatsApp Google+ Bit.ly Addthis
.............................................................................................................................................................................................................................................
01/05 - 15h03m


O ministro das Comunicações, André Figueiredo, revelou que o governo vai anunciar uma nova versão do Plano Nacional de Banda Larga (PNBL). Com o nome de Brasil Inteligente, o projeto deve ser anunciado em uma cerimônia em Brasília na próxima quinta-feira, 5, com a presença da presidente Dilma Rousseff.

O programa prevê investimentos do governo federal de R$ 9 bilhões. As informações foram reveladas por Figueiredo na sexta-feira, 29. Segundo o ministro, o programa vai incluir uma alteração no regulamento do serviço de comunicação multimídia (SCM), que será anunciada pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

A mudança pode garantir uma solução para a polêmica da franquia na banda larga fixa, a partir da oferta de planos com limitação e ilimitados pelas operadoras. “Não vamos abrir mão da internet ilimitada”, disse o ministro.

O plano também vai incluir um cronograma de investimentos para expandir a rede de fibra óptica e levar conexão com velocidade “adequada” às 128 mil escolas públicas do País até 2020. As informações são do Estadão.



Facebook Twitter WhatsApp Google+ Bit.ly Addthis
.............................................................................................................................................................................................................................................
01/05 - 14h16m


Dos cerca de 28,2 milhões de contribuintes previstos para entregarem a Declaração do Imposto de Renda Pessoa Física este ano, 716 mil já caíram na malha fina, disse hoje (29) o secretário da Receita Federal, Jorge Rachid. Se forem incluídas declarações de anos anteriores, o total de declarações retidas chega a 800 mil, conforme informou o Estadão.

A partir de 15 de maio, o contribuinte poderá acessar o extrato da declaração no Centro de Atendimento Virtual da Receita Federal (e-CAC) para verificar pendências e erros no documento. O contribuinte que não tiver a declaração liberada poderá corrigir os dados por meio de uma declaração retificadora.

O supervisor nacional do Imposto de Renda, Joaquim Adir, disse que a maior parte dos casos de contribuintes incluídos na malha fina decorre de erros do contribuinte ou de divergências entre as informações da pessoa física e da fonte pagadora.

Segundo Adir, as pendências costumam ser resolvidas em pouco tempo e apenas uma pequena parcela de declarações permanece retida em anos posteriores. “Assim que o contribuinte faz a autorregularização, a análise costuma ser rápida”, afirmou.



Facebook Twitter WhatsApp Google+ Bit.ly Addthis
.............................................................................................................................................................................................................................................
01/05 - 12h03m


O vice-presidente Michel Temer (PMDB) disse ontem a seus auxiliares mais próximos que considera a escolha para o ministério da Justiça "mais difícil e delicada" que deverá fazer para a formação do seu eventual governo. Ele busca um nome capaz de evitar suspeitas de que poderá haver qualquer interferência na Operação Lava Jato.

Nesse caso, o primeiro passo é buscar uma boa relação com o procurador-geral da República, Rodrigo Janot. Indicado e reconduzido a pedido da presidente Dilma Rousseff, Janot tem relação apenas "formal e institucional" com Michel Temer. Para auxiliares do vice, "isso ajuda mais do que atrapalha", já que políticos citados nas investigações não poderão cobrar dele qualquer gestão ou ação nem a favor nem contra Janot.

Segundo o núcleo duro de Temer, o ex-ministro da Justiça e atual advogado-geral da União, José Eduardo Cardozo, errou ao deixar transparecer sua proximidade com o procurador-geral da República. Por causa disso, Cardozo sempre foi criticado pela oposição, pelo governo e pelo PT. Nos bastidores, os ataques mais fortes partiram do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que trabalhou pela demissão dele da Justiça.

No Supremo Tribunal Federal, Temer precisa reconstruir sua relação se o Senado confirmar a decisão da Câmara de dar continuidade do processo de impeachment e afastar Dilma do cargo. Apesar de os ministros da Corte terem aprovado o rito do impeachment, parte do colegiado ainda tem dúvida sobre a capacidade de o vice formar um governo estável capaz de tirar o País da crise. as informações são do Estadão.



Facebook Twitter WhatsApp Google+ Bit.ly Addthis
.............................................................................................................................................................................................................................................
01/05 - 11h31m


Durante o encontro municipal realizado no sábado (30/04), no Centro Cultural da Prefeitura de Salvador, o Partido Social Cristão (PSC) reafirmou o apoio ao prefeito ACM Neto (DEM) no pleito local que pode dar ao democrata mais quatro anos de comando no Palácio Tomé de Souza.

Ao pedir a palavra, o presidente do PSC, Pastor Everaldo, garantiu que o partido estará trabalhando em conjunto com Neto. “Venho aqui reafirmar que estaremos apoiando o prefeito ACM Neto no pleito municipal. O PSC não terá candidato próprio, mas apoiará Neto nesta caminhada. Tenho certeza que teremos sucesso”, disse Everaldo.

Pré-candidata à vereadora, Lorena Brandão, concordou com a decisão do partido e reafirmou que Neto mudou a situação da capital depois que assumiu o cargo de prefeito. “Salvador mudou, e eu tenho certeza que faremos desta cidade uma capital cada vez melhor. Precisamos valorizar os jovens, a família, e com Neto eu tenho certeza que isso vai acontecer. Ele é o melhor para nossa cidade e continuará sendo”, disse Lorena.



Facebook Twitter WhatsApp Google+ Bit.ly Addthis
.............................................................................................................................................................................................................................................
01/05 - 11h03m


O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), fez uma rara confissão em uma pequena roda de senadores em dezembro, no concorrido jantar promovido pelo líder do PMDB da Casa, Eunício Oliveira (CE). “Melhor segurar ela (Dilma Rousseff)”, disse ele, reconhecendo a a situação desfavorável da petista.

Renan não admitia em privado a ascensão do vice-presidente Michel Temer ao Palácio do Planalto orquestrada por Cunha. Contudo, após atuar na resistência ao hoje iminente afastamento de Dilma, o peemedebista sucumbiu a Temer, desafeto histórico dele no PMDB, quando se reuniu com o provável presidente interino para discutir uma agenda legislativa a fim de superar a crise.

Segundo analistas, ele mira sua sobrevivência política pessoal e também da sua “cria”, o governador de Alagoas, Renan Filho (PMDB). De acordo com fontes, mesmo reclamando a interlocutores de uma suposta falta de blindagem do governo ante o avanço da Lava Jato contra ele, Renan atuou para impedir que o afastamento da presidente venha a se consumar no Senado



Facebook Twitter WhatsApp Google+ Bit.ly Addthis
.............................................................................................................................................................................................................................................
01/05 - 10h41m


A Câmara Municipal aprovou por unanimidade nesta semana um projeto de autoria da vereadora Kátia Alves, que sugere a implantação de sistema de cobrança por cartão de crédito e débito nos ônibus, com o objetivo de reduzir o índice de assaltos a coletivos na cidade.

“Com 2,6 mil roubos a ônibus registrados em Salvador no ano passado, numa média de 7,2 casos por dia, conforme tem noticiado a imprensa, é importante investir em alternativas para reduzir essa modalidade de crime, cuja recorrência tem aterrorizado a população da capital”, afirmou a edil neste sábado (30).

De acordo com Kátia Alves, a proposta de indicação à prefeitura, caso posta em prática, irá oferecer mais uma opção de pagamento aos usuários de transporte público, diminuindo a circulação de dinheiro nos ônibus que rodam por Salvador.

“A medida dará maior segurança a passageiros, motoristas e cobradores”, assinalou a vereadora. 



Facebook Twitter WhatsApp Google+ Bit.ly Addthis
.............................................................................................................................................................................................................................................
01/05 - 10h27m


O vice-presidente Michel Temer disse ontem que elegeu como prioridade de um eventual governo peemedebista recuperar a última bandeira conquistada pelo PT e perdida no ano passado: a geração de vagas com carteira assinada.

A interlocutores, o vice tem dito que espera fechar 2016 com a geração líquida de postos de trabalho formais no azul. O vice estima que, se conseguir terminar o ano com geração de 100 mil vagas, será um grande feito que iniciará a recuperação do mercado de trabalho.

Segundo especialistas, a marca é ambiciosa, mas representa menos de 1% do total de desocupados no País, que já chegam a 11,1 milhões de pessoas, como divulgou o IBGE. Também está apenas 30% além do número de trabalhadores que vivem atualmente numa espécie de "purgatório", ou porque tiveram de aderir ao plano do governo de redução da jornada e do salário (59,5 mil) ou tiveram o contrato suspenso por três meses (12 mil funcionários nos três primeiros meses do ano).

Os analistas falam que o esforço para chegar a 100 mil novas vagas será grande, tendo em vista que em 2015 foram fechados 1,54 milhão de postos com carteira assinada. Na hipótese de conseguir alcançar a marca, mesmo assim o resultado de 2016 será inferior ao de 2014 (quando foram gerados 420 mil vagas) e 2013 (1,138 milhão). Mas superior ao de 2012, quando foram criadas apenas 70 mil vagas.

A maior parte dos analistas projeta que a taxa de desemprego - atualmente em 10,9% - deve aumentar até o fim do ano. Mas segundo os conselheiros de Temer, é possível criar 100 mil vagas neste ano graças a alguns fatores, como a volta da credibilidade com uma nova equipe econômica, chefiada pelo ex-presidente do Banco Central, Henrique Meirelles. As informações são do Estadão.



Facebook Twitter WhatsApp Google+ Bit.ly Addthis
.............................................................................................................................................................................................................................................
01/05 - 10h19m



A Bahia está se desinsdustrializando, conforme havia anunciado em primeira mão o portal Bahia Econômica, e agora foi confirmado pelo estudo Perfil da Indústria nos Estados, divulgado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) neste domingo.

Entre 2010 e 2013 – o PIB da Indústria, que representava representava 27,1% do PIB baiano caiu para 20,5%. A o setor industrial inclui a área de construção civil, extrativa mineral e indústria de trnasformação, sendo que esta última sofreu forte queda na participação do PIB baiano, caindo para cerca de 15% do PIB. 

Os dados refrem-se à 2013, mas nos anos de 2014 e 2015 a situação piorou pois, a crise na indústria de petroleo, que representa mais de 20% da indústria baiana,  derrubou a produção e a queda da produção automobilistica deprimiu ainda mais  o setor.

A indústria perdeu importância na economia na maioria dos estados entre 2010 e 2013, e no país, a participação do setor caiu de 27,4% do total do Produto Interno Bruto para 24,9% no período analisado.

Mas o maior recuo foi registrado na Bahia, que perdeu  6,6 pontos percentuais:  Segundo a CNI, a perda está relacionada a quedas nos setores de informática, eletrônicos e ópticos (-46,9%), veículos automotores (-32,9%) e metalurgia (-23,9%).




Facebook Twitter WhatsApp Google+ Bit.ly Addthis
.............................................................................................................................................................................................................................................
01/05 - 10h11m


Durante encontro do PSC municipal, realizando ontem (30)no Centro Cultural da Prefeitura de Salvador, o presidente do PMDB baiano, Geddel Vieira Lima, voltou a criticar o governo da presidente Dilma Rousseff (PT) e parabenizou a participação do PSC durante a votação do processo de impeachment na Câmara Federal.

Na oportunidade, Geddel disse que a inflação no governo do PT corrói a base trabalhadora brasileira. O peemedebista baiano afirmou também que o atual governo perdeu a credibilidade interna e internacional para que investimentos possam ser trazidos para o Brasil.

No encontro, Geddel defendeu o possível governo do vice-presidente Michel Temer, caso o impeachment passe. “Tivemos um resultado expressivo na Câmara, onde o PSC teve participação efetiva. Consolidado esse afastamento, crescerá muito a responsabilidade do PSC e de tantos outros partidos que darão sustentação ao vice Michel Temer, para que ele possa tocar um plano emergencial e que sinalize ao pais que existe um jeito”. As informações são da Tribuna.



Facebook Twitter WhatsApp Google+ Bit.ly Addthis
.............................................................................................................................................................................................................................................
01/05 - 09h50m

 



O ex-governador Jaques Wagner, atual ministro-chefe de gabinete da Presidente Dilma Rousseff, deve assumir uma secretaria de Estado no governo Rui Costa, após a concretização do afastamento da Presidente Dilma Roussseff.

Segundo o colunista Lauro Jardim, de O Globo, a medida seria para viabilizar foro privilegiado para o ex-governador, caso ele se torne investigado, por conta de sua relacào com o ex-presidnte da OAS Léo Pinheiro. Assumindo uma secretaria, Wagner terá como foro o Tribunal de Justiça da Bahia e ficará longe de Curutiba e Sérgio Moto.  



Facebook Twitter WhatsApp Google+ Bit.ly Addthis
.............................................................................................................................................................................................................................................
01/05 - 09h33m


Às vésperas da votação do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff no Senado, as principais centrais sindicais do país vão medir forças e marcar lados antagônicos nos atos convocados por ocasião do Dia do Trabalho, neste domingo (1º).

De um lado, sindicatos e trabalhadores contra o impeachment da presidente esperam 100 mil pessoas no ato no Vale do Anhangabaú, região central de São Paulo.

Dilma e o ex-presidente Lula já confirmaram presença. Ele deve falar às 13h, e ela, às 14h, segundo a CUT (Central Única dos Trabalhadores), organizadora do evento. Outras lideranças petistas, como o prefeito Fernando Haddad, também foram convidadas, segundo informou a Folha.

Dilma pediu aos subordinados, ao longo da semana, um "pacote de bondades" para anunciar no 1º de Maio. Entre elas, a presidente divulgará reajustes de 5% na tabela do Imposto de Renda na Fonte, que não foi corrigida neste ano, e aumento entre 6% e 9,5% na média nos benefícios do Bolsa Família.

A petista tomou a decisão na sexta (29), mesmo frente a resistências da equipe econômica, que avaliava não haver margem para novos gastos. Diante da possibilidade de ser afastada, Dilma quer acenar às bases sociais e contrapôr o vice-presidente Michel Temer, que mira um pente-fino em programas sociais.

No lado oposto do espectro político, a Força Sindical organiza manifestações na zona norte de São Paulo, com presença confirmada de deputados federais que fizeram campanha pelo impeachment, como Carlos Sampaio (PSDB-SP), André Moura (PSC-SE), Major Olímpio (SD-SP) e Rodrigo Maia (DEM-RJ).

O presidente do PSDB, senador Aécio Neves (MG), e o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que em 2015 participaram das festas de 1º de Maio da Força Sindical, neste ano não devem comparecer.



Facebook Twitter WhatsApp Google+ Bit.ly Addthis
.............................................................................................................................................................................................................................................
01/05 - 09h14m


O vereador de Salvador, Luiz Carlos Suíca (PT), afirmou ontem (30) que a sanha golpista não tem mais limite e que o plano é destruir tudo que os trabalhadores conquistaram em anos de luta.

“Mas os movimentos sociais devem ir às ruas para garantir direitos dos trabalhadores e lutar para ampliar os debates para fortalecer a democracia e ter espaço para cobrar, por exemplo, pela pauta histórica das 40 horas semanais de jornada de trabalho. Sem falar que com essa redução na carga horária ajudaria a viabilizar mais empregos, já que mais pessoas precisariam ser empregadas”, disse o edil.

Suíca destacou que a mudança nas regras de terceirização pode dilacerar direitos e dificultar debates de pautas importantes e que podem declinar com o impeachment da presidente Dilma. “A jornada de trabalho é uma pauta histórica e ficará mais distante. É preciso lutar nas ruas para que possam alcançar respeito e dignidade”, alertou.



Facebook Twitter WhatsApp Google+ Bit.ly Addthis
.............................................................................................................................................................................................................................................
01/05 - 08h56m


O deputado estadual Marcell Moraes (PV) afirmou que irá apresentar na próxima terça-feira (03), na Assembleia Legislativa (ALBA), um Projeto de Lei para regulamentação do aplicativo de transporte individual Uber, em toda a Bahia.

A proposta do parlamentar visa atender os apelos de tutores e protetores de animais que encontram dificuldades de transportar os bichos de estimação em táxis e até mesmo no transporte público. "Recebo constantemente queixas de pessoas que tem encontrado dificuldade para transportar os 'amigos de quatro patas'. É comum alguns taxistas refutarem corridas quando percebem que o passageiro está acompanhado com seu animal, mesmo quando o bicho está devidamente conduzido na caixa de transporte. A regulamentação do aplicativo representará uma grande vitória para a nossa causa, já que o sistema possui veículos especializados nesse tipo de condução", explicou.

Caso seja aprovada na ALBA, a nova legislação derrubará a decisão da Câmara de Vereadores de Salvador que vetou a circulação dos veículos do Uber em na capital baiana.

O deputado disse que a legalização do Uber permitirá que os proprietários de animais domésticos possam circular sem nenhuma restrição de dias e horários.



Facebook Twitter WhatsApp Google+ Bit.ly Addthis
.............................................................................................................................................................................................................................................
01/05 - 08h27m


Em entrevista ao jornal “El País”, o líder do PSDB na Câmara, deputado federal Antonio Imbassahy (BA), reforçou os argumentos pela legalidade do processo de impeachment contra a presidente Dilma.

Segundo o tucano, a denúncia é fundamentada por questões de natureza jurídica e legal. O uso de recursos públicos sem autorização do Congresso é crime, completou. Imbassahy alega que Dilma, ao assinar os decretos de suplementação, feriu a Constituição, a Lei de Responsabilidade Fiscal e a Lei 1.079, de 1950. O resultado foi a destruição da economia nacional.

“Ao descumprir o crime de responsabilidade, a consequência na economia foi imediata. Ela desequilibrou toda a economia brasileira a título de se beneficiar no processo eleitoral em 2014. Temos uma economia em um estado muito crítico”, disse.

O líder disse que em 2013, Dilma afirmou que faria “o diabo” na campanha eleitoral para ganhar o pleito. Segundo ele, ela cumpriu a promessa e ainda insistiu nas pedaladas fiscais em 2015, primeiro ano do segundo mandato. Representação do Ministério Público junto ao Tribunal de Contas da União (TCU) confirmou que a prática de atrasar repasses a bancos públicos continuou sendo adotada pelo Executivo em 2015.

Em relação ao esquema do petrolão, desbaratado pela operação Lava Jato, Imbassahy avalia que Dilma sabia das irregularidades. Como presidente do Conselho de Administração da Petrobras, a petista tinha acesso a todas as informações. O líder defendeu a continuidade das investigações tanto para agentes públicos quanto grandes empresários.



Facebook Twitter WhatsApp Google+ Bit.ly Addthis
.............................................................................................................................................................................................................................................
01/05 - 08h13m


Uma pesquisa do Instituto Vox Populi divulgada ontem (30) informa que 33% dos brasileiros consideram que os senadores são mais bem preparados do que os deputados para avaliar o processo de impeachment da presidenta Dilma Rousseff.

De acordo com a pesquisa, 25% acham que senadores são tão preparados quanto deputados, 22% acham que nenhum dos dois estão preparados, 7% acham os senadores menos preparados e 14% não quiseram opinar. Uma comissão do Senado está analisando a admissibilidade da abertura do processo de impeachment na Casa.

O processo precisa ser votado na comissão e no Plenário do Senado antes de ser aberto e Dilma ser otificada e afastada do cargo por 180 dias para sua defesa. A pesquisa foi encomendada pela CUT para avaliar como está sendo conduzido o processo de pedido de impeachment da presidenta Dilma Rousseff no Congresso.

A pesquisa foi feita entre os dias 27 e 28 de abril e foram entrevistadas 1.523 pessoas em 97 municípios de quase todos os estados e do Distrito Federal. O único estado que não foi pesquisado foi Roraima. A grande maioria dos entrevistados (70%) acredita que o Senado vai aprovar o impeachment. Apenas 20% acreditam em um resultado positivo para a presidenta Dilma Rousseff.

Para 61% dos entrevistados, a melhor alternativa para o Brasil no caso de um impeachment da presidenta é a realização de eleições diretas este ano. Para 21%, o melhor seria Dilma permanecer no cargo, 11% acham que é melhor Temer assumir e 7% não souberam responder. As informações são da Agência Brasil.



Facebook Twitter WhatsApp Google+ Bit.ly Addthis
.............................................................................................................................................................................................................................................
01/05 - 08h02m


O senador Cristovam Buarque (PPS-DF) relatou ter sido chamado de "golpista" e "traidor do PT" enquanto fazia compras em uma livraria de Brasília neste sábado (30).

O parlamentar contou o ocorrido em texto publicado em sua página no Facebook, onde classificou o caso como uma agressão verbal e uma "grosseria", segundo informou o Uol.

"Respondi que ele nem sabia ainda como eu votarei e já estava me agredindo. E disse que ele até podia me chamar de golpista, mas não de corrupto. Ele passou a gritar mais alto e eu tive a imensa alegria de ver pessoas se chegando e se solidarizando comigo e me aplaudindo espontaneamente. E gritando mensagens em defesa ao impeachment. Fiquei surpreso ao ver o absoluto isolamento do solitário manifestante contra o impeachment", escreveu o senador.

Cristovam disse que não vai se intimidar por este tipo de situação e que "não é por causa desta grosseria" que decidirá seu voto. "Alerto também que este comportamento termina empurrando os indecisos para votarem pelo impeachment. Afinal, se com o risco de perderem o poder se comportam assim, imagine se de fato perderem." 



Facebook Twitter WhatsApp Google+ Bit.ly Addthis
.............................................................................................................................................................................................................................................
01/05 - 07h42m


A Operação Lava Jato investiga há 25 meses um esquema de corrupção envolvendo políticos, empresas e algumas das maiores obras do país. Mais de 20 grandes projetos já foram citados em denúncias ou delações.

A maior parte deles acumula atrasos em sua execução e aumentos sucessivos de custo, segundo informou um levantamento do Uol. O custo delas, juntas, aumentou pelo menos R$ 162 bilhões. Já o maior atraso em execução é de oito anos. Essas mudanças não têm necessariamente relação com corrupção ou superfaturamento das obras. Os aumentos e os adiamentos são, em grande parte, justificados por mudanças ou adaptações corriqueiras feitas nos projetos.

A diferença nos preços, contudo, é expressiva. Na média, o custo desses 19 projetos citados na Lava Jato aumentou mais de 120%. Ou seja, o preço deles mais que dobrou. Quando foram anunciados pelo governo ou empresas, esses projetos custavam juntos R$ 134,7 bilhões. O orçamento mais recente das obras aponta que elas consumirão mais de R$ 297 bilhões.

A Ferrovia de Integração Oeste-leste (Fiol) é um dos exemplos dessas obras. A Fiol tinha prazo de entrega para 2015 e que atualmente ficou para 2018. O custo inicial era de R$ 4,2 bilhões, mas passou para R$ 6,38 bilhões, o que corresponde a um aumento de R$ 2,18 bilhões.

Uma das obras que contribuíram para essa diferença é a da construção da usina hidrelétrica de Belo Monte, em Altamira (PA), relacionada ao pagamento de propinas em delação premiada de executivos da Andrade Gutierrez. Seu custo subiu 320% desde 2007. Nesse mesmo período, a inflação oficial (medida pelo IPCA) acumula menos de 77%.

A obra da usina foi incluída na primeira versão do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento). Na época, o governo indicou que ela custaria R$ 7 bilhões. Seu custo hoje beira os R$ 30 bilhões. Ainda em 2007, foi previsto que a usina começaria a operar em 2014. Belo Monte só começou a funcionar no mês passado.

O Ministério do Planejamento, que monitora a execução do PAC, ratificou que o projeto da construção de Belo Monte é diferente do anunciado em 2007. Por isso, existe a diferença nos custos. "O escopo executado é diferente do originalmente previsto", declarou o órgão.



Facebook Twitter WhatsApp Google+ Bit.ly Addthis
.............................................................................................................................................................................................................................................
30/04 - 18h37m


O deputado Raul Jungmann (PPS-PE) é o nome praticamente definido para o Ministério da Defesa no futuro governo Michel Temer, caso o Senado acate o pedido de impeachment e a presidente Dilma Rousseff seja afastada em meados de maio. As chances do parlamentar se consolidaram principalmente depois que o senador Cristovam Buarque (DF), também do PPS e pernambucano, descartou publicamente a ida para o Ministério da Cultura em entrevista à Rádio Estadão. Sem Buarque, Jungmann passou a ser o único nome do partido no páreo para ocupar o primeiro escalão do novo governo.

Ex-ministro da Reforma Agrária e ex- presidente do Ibama no governo Fernando Henrique Cardoso, Jungmann estudou e acompanhou de perto assuntos ligados à Defesa, tanto no Congresso Nacional quanto em contato direto com o ex-ministro da área nos governos Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma, seu amigo Nelson Jobim, responsável por ter implementado o ministério na prática.

Jobim era o preferido por Temer para voltar à pasta da Defesa, mas preferiu ficar fora do novo governo, alegando, por exemplo, que sua atuação como advogado-consultor de empreiteiras envolvidas na Operação Lava Jato poderia dar munição a adversários do vice e dele próprio. Ouvido, o ex-ministro acertou que dará apoio ao governo como membro do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social, o "Conselhão", e apoiou o nome de Jungmann "com entusiasmo", segundo articuladores políticos. (Estadão)
 



Facebook Twitter WhatsApp Google+ Bit.ly Addthis
.............................................................................................................................................................................................................................................
30/04 - 17h24m


O Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema) informa que, das 37 praias avaliadas pelo órgão, nas cidades de Salvador e Lauro de Freitas, 16 estão impróprias para o banho.

O Inema chama atenção para que os banhistas evitem as praias de São Tomé de Paripe (em frente à casa Vila Maria), Periperi (na saída de acesso à praia), Penha (situada em frente à barraca do Valença), Bogari (em frente ao Colégio da PM), Pedra Furada (atrás do Hospital Sagrada Família), Rio Vermelho (Próximo a escada de acesso à praia), Amaralina (no fundo da Escola Cupertino de Lacerda e em frente à rua do Balneário), Pituba (Em frente ao acesso à praia e atrás da Praça), Armação (em frente ao Hotel Alah Mar), Boca do Rio (em frente ao posto Salva Vidas), Corsário (em frente ao Posto Salva Vidas), Patamares (em frente ao posto Salva Vidas Patamares), Itapuã (em frente à Sereia de Itapuã) e Buraquinho (cerca de 200 m da foz do rio Joanes).
 
De acordo com a resolução Conama a praia é considerada imprópria quando mais de 20% das amostras coletadas em cinco semanas consecutivas, apresentar resultado superior a 1.000 coliformes fecais ou 800 Escherichia coli, ou quando, na última coleta, o resultado for superior a 2500 coliformes termotolerantes ou 2000 Escherichia coli ou 400 enterococos por 100 mL de água.



Facebook Twitter WhatsApp Google+ Bit.ly Addthis
.............................................................................................................................................................................................................................................
30/04 - 15h44m


Em evento do Dia do Trabalhador, a ser promovido neste domingo (1º) na capital paulista pela CUT (Central Única dos Trabalhadores), a presidente Dilma Rousseff deve anunciar reajustes de cerca de 5% na tabela do Imposto de Renda na Fonte, que não foi corrigida neste ano, e nos benefícios do Bolsa Família, como foi antecipado pela coluna Painel.

A petista tomou a decisão de lançar uma espécie de "pacote de bondades" na sexta-feira (29), mesmo diante das resistências da equipe econômica do governo, que avaliava não haver espaço para promover novos gastos, conforme informou a Folha.

O secretário do Tesouro Nacional, Otávio Ladeira chegou a ponderar a dificuldade de anunciar as medidas sem a revisão da meta fiscal para 2016. "Esse assunto reajuste do Bolsa Família poderá ficar para quando a nova meta [fiscal] for aprovada", disse.

Diante da possibilidade de ser afastada do cargo no próximo mês, a presidente pretende fazer um aceno efetivo à base social da legenda e um contraponto ao vice-presidente Michel Temer, que quer fazer um pente-fino em programas sociais como o Bolsa Família e o Minha Casa, Minha Vida.

Em relação ao Bolsa Família, havia no orçamento R$ 1 bilhão reservado para o reajuste do benefício, mas que acabou sendo remanejado para outras áreas diante dos cortes de despesas efetuados neste ano.



Facebook Twitter WhatsApp Google+ Bit.ly Addthis
.............................................................................................................................................................................................................................................
30/04 - 15h04m


Os desafios e as projeções futuras de um setor que responde por 30% das exportações baianas e por 20% do Produto Interno Bruto (PIB) estadual serão debatidos durante o seminário “Perspectivas do Complexo Químico da Bahia”. O evento, promovido pela Federação das Indústrias do Estado da Bahia (FIEB) em parceria com o Governo da Bahia, com apoio da Braskem e da Odebrecht, será realizado nesta segunda-feira (02/05), às 14h, na sede da Odebrecht, em Salvador.

Segundo dados preliminares da Associação Brasileira da Indústria Química - Abiquim, no primeiro trimestre de 2016, a produção nacional do setor caiu 0,93% em comparação ao mesmo período do ano anterior.

As vendas internas também declinaram, atingindo o índice de 6,69%, nos três primeiros meses do ano. Ainda de acordo com a Abiquim, as intenções de investimentos para um período de seis anos caíram para menos da metade no setor de produtos químicos de uso industrial, que planeja investimentos de cerca de US$ 5,4 bilhões no Brasil de 2015 a 2020, o que representa queda de 56,1% em relação às intenções de investimentos para o período entre 2014 e 2019.

O painel “Perspectivas e Potencialidades da Indústria Química na Bahia”, que irá apresentar possíveis medidas para a retomada da atividade econômica, tem a participação do presidente da Bahiagás, Luiz Gavazza; do vice-presidente da Braskem Marcelo Cerqueira e do deputado Federal Davidson Magalhães (PCdoB-BA).

A discussão será mediada por Humberto Rangel, diretor de Relações Institucionais e Sustentabilidade da Enseada Indústria Naval e coordenador do CPGN. Os interessados podem se inscrever pelos telefones (71) 3879-1743 / 3879-1488. As vagas são limitadas.



Facebook Twitter WhatsApp Google+ Bit.ly Addthis
.............................................................................................................................................................................................................................................
30/04 - 13h47m


O sorteio do concurso 1.813 da Mega-Sena pode pagar um prêmio de R$ 10 milhões para quem acertar as seis dezenas neste sábado (30). O sorteio ocorre às 20h (horário de Brasília), em Guaíra (PR).

De acordo com a Caixa Econômica Federal, se um apostador levar o prêmio sozinho e aplicá-lo integralmente na poupança, receberá cerca de R$ 71,7 mil por mês em rendimentos. Caso prefira, poderá adquirir 25 imóveis no valor de R$ 400 mil cada, ou montar uma frota com mais de 300 carros populares.

As apostas podem ser feitas até as 19h (de Brasília) do dia do sorteio, em qualquer lotérica do país. A aposta mínima custa R$ 3,50.

A probabilidade de vencer em cada concurso varia de acordo com o número de dezenas jogadas e do tipo de aposta realizada. Para a aposta simples, com apenas seis dezenas, com preço de R$ 3,50, a probabilidade de ganhar o prêmio milionário é de 1 em 50.063.860, segundo a Caixa.

Já para uma aposta com 15 dezenas (limite máximo), com o preço de R$ 17.517,50, a probabilidade de acertar o prêmio é de 1 em 10.003, ainda segundo a Caixa. (G1)
 
 



Facebook Twitter WhatsApp Google+ Bit.ly Addthis
.............................................................................................................................................................................................................................................
30/04 - 12h04m


Os estudantes podem acessar neste sábado (30) o simulado do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) pela internet, no portal Hora do Enem. O teste está disponível para os 2,2 milhões de estudantes do último ano do ensino médio.  Para participar é preciso fazer a inscrição no portal.  O teste tem 80 itens, com a mesma metodologia de elaboração de questões do Enem. O conteúdo é composto principalmente por assuntos vistos nas escolas até abril.

A partir do momento em que acessar a prova, o estudante terá quatro horas para fazer resolver as questões. O resultado será divulgado ao final do exame. O simulado poderá ser acessado até as 20h.

Na hora de se cadastrar, o estudante informa o que busca com o Enem. A plataforma disponibilizará, então, um plano de estudos para que possa alcançar o objetivo. O resultado do simulado do Enem mostrará como está o desempenho do aluno em relação ao curso que pretende fazer.

A partir de segunda-feira (2), o MEC vai disponibilizar a plataforma Mecflix, com 1,2 mil videoaulas para ajudar nos estudos. Este é o primeiro simulado online. Pelo menos mais três serão feitos até a data do Enem. Haverá provas nos dias 25 de junho, 13 de agosto e 8 e 9 de outubro. Os últimos exames serão no mesmo formato do Enem e terão dois dias de duração. Não haverá simulado da redação. O Enem de 2016 será nos dias 5 e 6 de novembro. As inscrições estarão abertas de 9 a 20 de maio.  (Agência Brasil)



Facebook Twitter WhatsApp Google+ Bit.ly Addthis
.............................................................................................................................................................................................................................................
30/04 - 11h32m


A Odebrecht questiona na Justiça de Portugal a condução feita pelo juiz Sérgio Moro da Operação Lava Jato para evitar que haja colaboração das autoridades do país europeu com o Brasil nas investigações referentes a pagamentos e contas bancárias da empresa em bancos portugueses.

A apelação da empresa no Ministério Público de Lisboa levou o órgão a formar um conselho consultivo para avaliar o caso. No dia 18, houve recomendação pela manutenção de uma cooperação já existente com a Procuradoria-Geral da República, no Brasil. No recurso, os advogados contratados pela Odebrecht questionam o princípio da isenção aplicado pelo magistrado.

“O juiz de instrução (Sérgio Moro) que conduz o processo deixa dúvidas sérias sobre a sua imparcialidade, independência e isenção, e que, permitindo o sistema brasileiro que esse juiz seja também o juiz de julgamento, apesar de ter decretado a prisão preventiva de arguidos no processo e de ter intervindo na sua instrução, mostrar-se-ia também violado o princípio do acusatório, que é fundamental e estruturante da ordem jurídica portuguesa”, apontam os advogados. (Estadão)



Facebook Twitter WhatsApp Google+ Bit.ly Addthis
.............................................................................................................................................................................................................................................
30/04 - 11h19m


A Agência Reguladora de Saneamento Básico do Estado da Bahia (Agersa), por meio da Resolução nº 002 de 2016, a ser publicada no Diário Oficial do Estado deste sábado (30), autoriza a Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa) a proceder o reajuste anual das tarifas de água e esgoto, nos municípios onde atua, em 9,95%.

O percentual será aplicado de forma linear sobre a estrutura tarifária vigente e passará a vigorar a partir do dia 6 de junho. A Embasa pleiteou uma elevação de 10,97%. A Agersa, no entanto, com base nas grandes perdas físicas e comerciais, a exemplo de acidentes que resultaram em vazamentos e ligações ilegais, expurgou 1,02%.

A correção, prevista em lei anualmente, se deu com base na variação da inflação, corrigido pelo IPCA e outros parâmetros, como a elevação dos custos fixos, a exemplo da energia elétrica, um dos principais insumos da prestadora. Com isso, a tarifa residencial social passará de R$ 10,30 para R$ 11,30; a residencial intermediária de R$ R$ 20,20 para R$ 22,20 e a residencial normal de R$ 23,00 para R$ 25,30.



Facebook Twitter WhatsApp Google+ Bit.ly Addthis
.............................................................................................................................................................................................................................................
30/04 - 11h08m


Além da expectativa de um rombo de R$ 100,4 bilhões (considerando o resultado primário, sem contabilizar juros) para 2016, um custo fiscal de mais R$ 27,1 bilhões, quase um terço disso, está fora do Orçamento. Essa é a projeção do Ministério da Fazenda para o custo implícito dos aportes do Tesouro Nacional para o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Desse valor, R$ 3,67 bilhões já foram devidos no primeiro bimestre, revela relatório divulgado no site do Ministério da Fazenda. Com a despesa explícita, registrada no Orçamento, o custo dessas operações deverá chegar a R$ 36,6 bilhões este ano.

De 2009 a 2014, o Tesouro aportou em torno de R$ 440 bilhões no BNDES. Hoje, contabilizados os juros, o banco deve R$ 523,8 bilhões à União. Grande parte foi para o Programa de Sustentação de Investimentos (PSI), criado em 2009, hoje praticamente extinto. Foi uma das mais conhecidas - e criticadas - medidas "anticíclicas" do governo federal para tentar tirar a economia do buraco após o travamento de crédito que se seguiu à crise internacional de 2008. (Estadão)



Facebook Twitter WhatsApp Google+ Bit.ly Addthis
.............................................................................................................................................................................................................................................
30/04 - 10h29m


Mesmo antes da votação pelo Senado do afastamento da presidente Dilma Rousseff, interlocutores do vice-presidente Michel Temer começaram a articular com parlamentares a suspensão do recesso parlamentar do meio do ano. O objetivo é acelerar o julgamento final da petista pelo plenário e tentar votar o máximo do pacote de medidas econômicas que deverá ser encaminhado pelo peemedebista ao Congresso até o início da campanha eleitoral nos municípios, prevista para começar em 16 de agosto.

A iniciativa de aliados de Temer poderia encurtar em pelo menos 15 dias o prazo para o julgamento de Dilma, previsto inicialmente para ocorrer em setembro. Em caso de afastamento da presidente, que pode ser aprovado em 11 de maio, o vice assume o comando interino do País por até 180 dias, período em que ela será julgada pelos senadores.

A ideia do grupo de Temer é acelerar esse processo de forma a antecipar o prazo para que, em caso de afastamento definitivo de Dilma, o vice seja confirmado como titular da cadeira presidencial. Dessa forma, dizem peemedebistas, a realização do recesso parlamentar ajuda Dilma a ganhar prazo, porque a Comissão Especial do impeachment teria que suspender os trabalhos. O caminho para se suspender o recesso ainda não está fechado. (Estadão)



Facebook Twitter WhatsApp Google+ Bit.ly Addthis
.............................................................................................................................................................................................................................................
30/04 - 10h13m


Os postos de vacinação de todo o país estarão abertos neste sábado (30) para o Dia “D” de vacinação contra a gripe. A mobilização é uma parceria do Ministério da Saúde com as secretarias estaduais e municipais de saúde. A expectativa do governo federal é de vacinar 49,8 milhões de pessoas até 20 de maio.

Devem tomar a vacina os grupos prioritários, que recomendados pela Organização Mundial da Saúde (OMS): pessoas a partir de 60 anos, crianças de seis meses a menores de cinco anos, trabalhadores de saúde, povos indígenas, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto) e os funcionários do sistema prisional. As pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis também devem procurar os postos de saúde.

Na Bahia, no entanto, ao menos 21 cidades estão fora da iniciativa por conta do baixo estoque de doses. Entre esses municípios estão Salvador, Vitória da Conquista, Feira de Santana e Jequié. (G1)



Facebook Twitter WhatsApp Google+ Bit.ly Addthis
.............................................................................................................................................................................................................................................
30/04 - 10h00m


Depois de definir os integrantes da equipe econômica e do grupo palaciano, o vice-presidente Michel Temer tem sinalizado que vai honrar todos os compromissos assumidos com os partidos que apoiaram o impeachment. Segundo interlocutores, ele queria reduzir o número de ministérios para 19. Mas, para atender todas as demandas, a expectativa é de que um eventual novo governo terá 25 pastas.

Na cota partidária, o DEM deve ficar com o Ministério da Educação, como antecipou o Blog. Para o cargo, já foi sondado o deputado e ex-governador Mendonça Filho (DEM-PE). Para a área social, Temer gostaria de receber uma indicação do PSB. Ele vai conversar com lideranças socialistas na próxima semana. Pelo esboço inicial, haverá uma fusão dos ministérios do Desenvolvimento Social e Desenvolvimento Agrário. A ideia é colocar todos os temas sociais numa única pasta.

Além de José Serra, outro nome tucano apontado para integrar o primeiro escalão é o da deputada Mara Gabrilli (PSDB-SP), para comandar a Secretaria de Direitos Humanos. No PPS, Temer chegou a fazer sondagem para o senador Cristovam Buarque (PPS-DF) assumir a pasta de Ciência e Tecnologia ou o Ministério da Cultura. Mas ainda não há uma resposta do partido, que prefere outras pastas.

Do Solidariedade, o nome preferido é o do deputado Paulinho da Força (SP) para ocupar o Ministério do Trabalho. Mas Paulinho resiste. “Não quero ser ministro. Não quero ter patrão”, disse o deputado.

Além dos partidos de oposição, Temer terá que negociar o loteamento com os antigos partidos da base aliada. O PP quer manter a Integração Nacional e ficar com a Saúde, além do comando da Caixa Econômica Federal para o ex-ministro Gilberto Occhi. Mas, para a Saúde, Temer pediu ao PP a indicação de um notável do setor. Caso o PP não tenha um nome para a Saúde, Temer pode contemplar o partido com o Ministério da Agricultura, já que o partido tem muitos integrantes da bancada ruralista.

Já o PRB, que reivindica a Agricultura, pode ficar com a Secretaria de Portos. O PR já pediu para ficar com o Ministério dos Transportes, e o PSD quer voltar para o Ministério das Cidades. Temer resiste em reconduzir os antigos ministros, mas a bancada do PSD quer indicar para as Cidades o ex-ministro Gilberto Kassab.

Temer também assumiu compromisso com o PTB e deve conversar com a bancada nos próximos dias. Para satisfazer todos os partidos, também deve fazer uma distribuição de cargos em comandos de estatais. (Blog do Camarotti)



Facebook Twitter WhatsApp Google+ Bit.ly Addthis
.............................................................................................................................................................................................................................................
30/04 - 09h41m


Para as empresas aéreas, o Brasil deve registrar em 2016 a primeira queda no número de passageiros transportados em voos domésticos após pelo menos uma década de crescimento ininterrupto.

Em 2015, o número de passageiros transportados em voos domésticos no Brasil foi apenas 0,3% maior que em 2014. Mas em alguns dos principais aeroportos do país, o movimento no ano passado já foi negativo. Em Salvador, em 2014 o movimento de passageiros chegou a 8.928.154, e em 2015,  8.617.690.

“De uma maneira geral, o desempenho da economia brasileira tem sido considerado um dos principais fatores que explicam a retração da demanda por transporte aéreo doméstico de passageiros no Brasil nos últimos meses. No entanto, outros fatores podem apresentar-se determinantes para uma alta ou redução da demanda por transporte aéreo em uma localidade ou aeroporto específico”, informou a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

De acordo com a Associação Brasileira de Empresas Aéreas (Abear), o setor registrou, em março, o oitavo mês seguido de queda na procura por passagens em voos domésticos. Apenas em março, segundo a associação, a retração foi de 7,3%, na comparação com o mesmo mês de 2015.

Conforme o presidente da Abear, Eduardo Sanovicz, a previsão é que as quatro empresas nacionais (TAM, Gol, Azul e Avianca) cortem neste ano, em média, 10% dos seus voos. (G1)



Facebook Twitter WhatsApp Google+ Bit.ly Addthis
.............................................................................................................................................................................................................................................
30/04 - 09h25m

 

A Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia (Conder) informa que a área no bairro do Comércio, em Salvador, onde são realizadas obras de requalificação urbana, será interditada ao trânsito, a partir das 20h desta sexta-feira (29) até às 18h do domingo (1º).

As obras estão em andamento nas ruas Pau da Bandeira e da Gameleira, além da Ladeira da Montanha, localizadas no entorno da Igreja da Conceição da Praia, na Cidade Baixa. Os motoristas devem ficar atentos aos desvios no fluxo do tráfego, que poderão mudar ao longo deste fim de semana, conforme o avanço da obra.
 
No local, as calçadas já foram recuperadas e a obra avança com os serviços de requalificação das vias. Serão realizados os serviços de fresa (corte de metais) e recomposição do pavimento asfáltico. Cinco centímetros do asfalto existente na pista serão removidos para a recomposição com 20 cm de asfalto novo.

A intervenção faz parte do Projeto pelas Ruas do Centro Antigo de Salvador, com investimento de R$ 124 milhões destinados à recuperação de mais 260 ruas da região, numa parceria com o governo federal, por meio do Plano de Aceleração do Crescimento (PAC II) Pavimentação. Mais informações estão disponíveis no site Centro Antigo.



Facebook Twitter WhatsApp Google+ Bit.ly Addthis
.............................................................................................................................................................................................................................................
30/04 - 09h12m


O PSDB baiano pode ser agraciado com a indicação de um parlamentar para a presidência da Câmara dos Deputados. Informações veiculadas pelo jornal O Estado de S. Paulo apontam que Michel Temer estaria ofertando a função ao PSDB no intuito de garantir o apoio dos tucanos a seu eventual governo. O nome em alta seria do deputado baiano em seu oitavo mandato na Câmara, Jutahy Magalhães Júnior.

O congressista já foi líder da bancada tucana e tem forte ligação com o senador José Serra (PSDB), que é cotado para assumir um ministério na administração peemedebista. Segundo o jornal, o tucano negou que tenha sido procurado para tratar da proposta de suceder o atual presidente Eduardo Cunha no comando da Casa a partir de fevereiro de 2017.



Facebook Twitter WhatsApp Google+ Bit.ly Addthis
.............................................................................................................................................................................................................................................
30/04 - 09h00m


Os senadores baianos Lídice da Mata (PSB) e Otto Alencar (PSB) negaram nessa sexta (29/4) que tenham pedido a renúncia da presidente Dilma Rousseff (PT), como noticiou o jornal O Globo.

Segundo os parlamentares, a carta entregue pelo senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) ao ministro-chefe do gabinete da Presidência, Jaques Wagner (PT), no Palácio do Planalto, pediu tão-somente que a petista apoiasse a ideia de uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) propondo novas eleições presidenciais este ano, para um mandato tampão de dois anos.

Questionados pela Tribuna se o apoio de Dilma a um novo pleito não seria, por tabela, uma renúnncia ao cargo, os senadores responderam que não. “Nunca pedimos a renúncia dela. Estamos lutando para ela continuar, como vamos pedir isto? Seria uma descortesia da nossa parte. Mas a manifestação dela é importante”, afirmou Otto, ressaltando que a proposta só terá viabilidade se o vice-presidente Michel Temer (PMDB) aceitar.

Lídice disse que uma nova eleição iria “apaziguar” o atual momento e daria ao povo a oportunidade de escolher o futuro do país. “Se o Senado a aprovar admissibilidade do processo, ela [Dilma] ficará 180 dias afastada. Então, se a presidente apoiar a PEC novas eleições serão convocadas sem precisar esperar perder o mandato e, de alguma forma, estará pressionando o Congresso e o vice-presidente a aceitar”, ponderou a senadora. (TB)



Facebook Twitter WhatsApp Google+ Bit.ly Addthis
.............................................................................................................................................................................................................................................
30/04 - 08h42m


O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), afirmou, na noite desta sexta-feira, acreditar que o fim da reeleição será aprovado, mas "pelo motivo errado". Na quinta-feira, o vice-presidente Michel Temer afirmou em entrevista que defenderá o fim da reeleição, caso assuma a Presidência. A medida é uma forma de atrair o PSDB para o governo, já que os tucanos têm interesse eleitoral em 2018, e uma possível candidatura de Temer atrapalharia os planos. Barroso, no entanto, não fez referência às declarações do vice-presidente.
 
“Quando a reeleição foi aprovada eu era contra. Agora sou contra acabar. Pior do que não ter um modelo ideal é ter um modelo que não se consolida nunca. Eu acho que vão mexer, mas vão mexer pelo motivo errado. Vão mexer por uma negociação política de conveniência e não por uma questão de filosofia institucional”, disse em palestra no Rio.

Também sem referência direta aos argumentos da presidente Dilma Rousseff e do advogado-geral da União, José Eduardo Cardozo, que já classificaram o processo de impeachment de "golpe", Barroso afirmou que não vê ruptura institucional na atual crise. Em março, o ministro já havia afirmado, a um grupo de deputados, que não havia golpe em curso no Brasil:

“A intensidade e a gravidade da crise atual, que não é pequena, não deve encobrir o fato de que temos trinta anos de estabilidade institucional. Acho que vivemos uma crise política grave, uma crise econômica grave é uma crise ética grave. Não temos uma crise institucional. Ninguém razoável acha que se deva procurar uma alternativa fora da legalidade constitucional. Isso é um avanço. Isso aqui era o país do golpe, da quartelada. Sempre foi”. (O Globo)



Facebook Twitter WhatsApp Google+ Bit.ly Addthis
.............................................................................................................................................................................................................................................
30/04 - 08h31m


A senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) apresentou nesta sexta-feira (29) duas questões de ordem à Comissão Especial do Impeachment no Senado. Na primeira delas, a senadora pede a suspensão do processo na comissão até que as contas presidenciais de 2015 sejam julgadas pelo Congresso Nacional.

Vanessa alega que quando o pedido de impeachment foi acatado, o ano fiscal sequer tinha sido encerrado – a petição faz considerações a manobras contábeis praticadas pelo governo naquele ano. A senadora diz que o governo tem prazo constitucional de 60 dias após o início da sessão legislativa para apresentar a prestação de contas referente ao ano anterior, ou seja, o governo teve até o início de abril de 2016 para prestar as contas de 2015. O prazo é também posterior ao acatamento do pedido de impeachment pelo presidente da Câmara dos Deputados.

“Os fatos constantes da denúncia sobre a qual esta comissão deverá se debruçar refere-se a condutas de 2015. Pasmem, o exercício de 2105 sequer havia se encerrado, mas o senhor presidente da Câmara, fazendo pouco caso da carta política, resolveu receber tal peça acusatória no início de dezembro de 2015”, disse a senadora.

Vanessa Grazziotin apresentou também questão de ordem na qual levanta suspeição sobre o relator na comissão, senador Antônio Anastasia (PSDB-MG). Os senadores governistas alegam que Anastasia também praticou as chamadas pedaladas fiscais quando foi governador de Minas Gerais. (Agência Brasil)
 



Facebook Twitter WhatsApp Google+ Bit.ly Addthis
.............................................................................................................................................................................................................................................
30/04 - 08h10m


Os planos de Michel Temer para Romero Jucá no seu eventual governo deverão ficar mais difíceis. No acordo de leniência da empreiteira Andrade Gutierrez na Lava Jato, especialmente no capítulo sobre a Usina de Belo Monte, há informações sobre pagamento de propina ao senador do PMDB.

Segundo a delação, o também senador Edison Lobão falou em nome de Jucá para receber R$ 1 milhão da empreiteira. Um inquérito da Lava Jato sobre Jucá deverá ser aberto em breve. Procurado, Jucá afirma que os recursos da Andrade Gutierrez recebidos foram destinados a campanhas políticas do PMDB em Roraima e que fazem parte da prestação de contas, aprovadas pela Justiça. (Época)



Facebook Twitter WhatsApp Google+ Bit.ly Addthis
.............................................................................................................................................................................................................................................
30/04 - 08h07m


Um grupo formado atualmente por cerca de 100 tradicionais empresários baianos vem usando as redes sociais para discutir ideias empreendedoras para vencer as dificuldades geradas pela retração econômica. Após oito meses de discussões via internet, eles materializaram nesta sexta-feira, 29, uma ação: o 1º Seminário de Empresários Empreendedores da Bahia, coordenado pelo economista e consultor Edival Passos, ex-superintendente do Sebrae Bahia e um dos fundados do grupo.

No evento, realizado na sede da Federação das Indústrias do Estado da Bahia (Fieb), foram discutidas medidas práticas para, por exemplo, reduzir custos e que podem ser tomadas em associação de negócios. A espécie de permuta profissionalizada, que caracteriza os chamados negócios interna-córporis, foi um dos temas abordados, em palestra proferida pelo empresário e escritor Joaci Góes.

"É um modelo já muito comum em outros países, como os Estados Unidos, mas que ainda é visto com certo atraso e acanhamento pelos empresários brasileiros, com exceções no setor de comunicações, mas que através do Grupo de Empresários e Empreendedores pode ser institucionalizado profissionalmente na Bahia", disse Góes, enfatizando que a troca de produtos e serviços entre empresas gera ganhos e economia, sobretudo, em cenários de crise, como atualmente no Brasil. "Para dar, entretanto, esse e outros passos, o empresário precisa ver a si próprio como um importante agente de transformação dessa realidade".

Edival Passos destacou as vantagens do novo grupo formado, bem como a seriedade com que os empresários integrantes estão conduzindo a iniciativa, dispostos a fazer sua parte mudar a conjuntura econômica. "Atitude, criatividade e inovação fazem a diferença hoje e, mais que isso, vão determinar quem sairá na frente no pós-crise", disse, ao resumir, os tópicos da palestra de tema "Criatividade, Empreendedorismo e Inovação no Século XXI - mudar o que, onde e porque". (A Tarde)



Facebook Twitter WhatsApp Google+ Bit.ly Addthis
.............................................................................................................................................................................................................................................
30/04 - 07h56m


O presidente da comissão especial do Senado que analisa o impeachment contra a presidente Dilma Rousseff, senador Raimundo Lira (PMDB-PB), disse, nesta sexta-feira, que só serão consideradas pelo Senado as denúncias aceitas pela Câmara dos Deputados — ou seja, uma “pedalada” fiscal envolvendo o Plano Safra no Banco do Brasil e a edição de decretos de créditos suplementares sem o aval do Congresso Nacional.

O parlamentar negou a possibilidade de indícios apurados na Operação Lava-Jato serem incluídos no processo. No entanto, o relator do processo, senador Antonio Anastasia (PSDB-MG), informou que citará a Lava-Jato em seu parecer a ser entregue na próxima quarta-feira, mas não quis dizer em qual sentido.

As declarações de Raimundo Lira foram dadas ao fim de um encontro que ele teve com o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Ricardo Lewandowski. Antes do encontro, questionado sobre a possibilidade da Lava-Jato ser levada em conta na comissão especial, o senador tinha dito que precisaria esclarecer essa dúvida com Lewandowski. (O Globo)



Facebook Twitter WhatsApp Google+ Bit.ly Addthis
.............................................................................................................................................................................................................................................
29/04 - 20h00m


O Conselho de Ética ainda não conseguiu agendar nenhum depoimento das testemunhas de defesa arroladas pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), no processo por quebra de decoro parlamentar.

Entre quatro testemunhas recomendadas pelo deputado, uma declinou e as outras três sequer responderam ao convite. A fase de instrução do processo disciplinar acabará no dia 19 de maio, conforme informou o Estadão.

Cunha abriu mão de levar ao conselho as oito testemunhas de defesa que tinha direito, escolhendo apenas seu advogado Antônio Fernando de Souza, o professor de Direito Tadeu de Chiara e os advogados suíços Didier de Montmollin e Lúcio Velo.

O professor recusou participar da oitiva e os demais não retornaram aos e-mails e cartas enviadas por Sedex nos dias 12 e 13 de abril. O conselho ofereceu o período de 25 a 29 de abril e 2 a 6 de maio para ouvir as testemunhas da defesa. Caso alguém se proponha a depor, novas datas poderão ser reagendadas.

A última testemunha ouvida foi de acusação, o lobista Fernando Soares, conhecido como Fernando Baiano, que prestou depoimento nesta semana. Até então, só o lobista Leonardo Meirelles havia sido ouvido. Preso no Paraná, o ex-dirigente da BR Distribuidora, João Augusto Henriques, que poderia falar sobre os depósitos fora do País, desistiu de depor. 



Facebook Twitter WhatsApp Google+ Bit.ly Addthis
.............................................................................................................................................................................................................................................
29/04 - 19h23m


O ministro do Trabalho e Previdência Social, Miguel Rossetto, considerou ruins os números de desemprego divulgados hoje (29) pela Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio Contínua (Pnad Contínua), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A taxa mostrou que a população desocupada no país cresceu e atingiu 10,9% no trimestre móvel encerrado em março último, num total de 11,1 milhões de pessoas. “Esta é a maior taxa de desemprego da série histórica da Pnad Contínua, iniciada em 2011. Os números são ruins. Causam enorme preocupação, mas o fundamental é trabalharmos para a superação dessa situação, prioridade absoluta para a recuperação da economia, do trabalho e do emprego”, disse, de acordo com a Agência Brasil.

Para o ministro, os números de desemprego se devem, em parte, à crise política do país “Os números não são bons. Temos que reverter esses números do desemprego e trabalhamos para isso. É evidente que o fundamental é, em definitivo, encerrar essa crise, essa artificial crise política construída por golpistas nesse país, que buscam sabotar a capacidade de trabalho do governo. Isso cria instabilidade política, que faz mal ao Brasil e à nossa economia”, acrescentou ele.

Segundo Rossetto, o governo está concentrado atualmente em reverter essa conjuntura econômica. 



Facebook Twitter WhatsApp Google+ Bit.ly Addthis
.............................................................................................................................................................................................................................................
29/04 - 19h01m


A Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal (ADPF) criticou hoje (29) a ação protocolada pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, para garantir ao Ministério Público (MP) exclusividade na celebração de acordos de delação premiada.

Para a APDF, a medida pode anular as investigações da Operação Lava Jato, baseada, principalmente, em delações de pessoas envolvidas com o esquema de corrupção que foi apurado na Petrobras, conforme informou a Agência Brasil.

Na ação direta de inconstitucionalidade, Janot pede ao Supremo Tribunal Federal (STF) o reconhecimento da ilegalidade dos artigos da Lei 12.580/2013, conhecida com Lei da Delação Premiada, que preveem que delegados das polícias Civil e Federal também possam formalizar os acordos.

Segundo a associação, a tentativa de impedir que delegados possam propor a assinatura de acordos é um retrocesso. "A colaboração premiada, trazida para a lei em 2013, transformou-se no principal instrumento de combate ao crime organizado, especialmente, nos crimes de corrupção e soa muito estranho que no exato momento em que a Polícia Federal realiza as maiores investigações de combate à corrupção, seja proposta uma ação para dificultar a atuação da Polícia Federal", diz a ADPF.



Facebook Twitter WhatsApp Google+ Bit.ly Addthis
.............................................................................................................................................................................................................................................
29/04 - 18h57m


A Lebens, empresa do segmento de alimentação, acaba de fechar parceria com o Clube de Desconto do Servidor Público do Estado. Os descontos são de 10% para pratos congelados e 15% para massas frescas e salgados aperitivos.

O abatimento só é concedido se a compra for a partir de R$ 60, com exceção das massas frescas, cujo pedido mínimo é de três quilos. A empresa fornece alimentos frescos e congelados e os produtos podem ser retirados na sede da Lebens, em Lauro de Freitas, ou entregues por meio do serviço delivery.

Dentre os pedidos mais requisitados estão o escondidinho de aipim com carne seca (500g) e a feijoada (400g), que custam R$ 20,30; o caldo de camarão, no valor de R$ 16,90; e o pãozinho delícia (40 unidades), que sai por R$ 24,90.

Para Salvador, a taxa de entrega cobrada é de R$ 15 e, para Lauro de Freitas, R$ 10. A sede da Lebens está localizada na Travessa Ministro Antônio Carlos Magalhães, 58, quadra H000, lote 54B, Loteamento Vila das Castanheiras, Galpão 2.

Para saber mais sobre o cardápio, basta acessar o site www.lebens.com.br. O telefone para contato na Bahia é (71) 3026-1265. Vale lembrar que o servidor, para garantir o benefício, deve apresentar o crachá funcional ou contracheque junto a um documento original que contenha foto.



Facebook Twitter WhatsApp Google+ Bit.ly Addthis
.............................................................................................................................................................................................................................................
29/04 - 18h46m


Uma ação da Procuradoria-Geral da República pedindo que o STF (Supremo Tribunal Federal) proíba a Polícia Federal de fechar delações premiadas provocou um novo desgaste entre procuradores e delegados.

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, entrou com uma ação no Supremo questionando a constitucionalidade de trechos da Lei das Organizações Criminosas que autoriza delegados de polícia a fecharem colaborações premiadas.

As delações ganharam notoriedade com a Operação Lava Jato e foi uma das principais ferramentas para o Ministério Público e a Polícia Federal avançarem para desvendar o esquema de corrupção da Petrobras. Atualmente, a Lava Jato conta com mais de 65 delatores, que fecharam acordo com o MP.

Na ação, Janot defende que é uma atribuição do Ministério Público celebrar as colaborações premiadas porque a Constituição considera que cabe ao órgão, como titular da investigação, dirigir a apuração e, portanto, negociar eventuais benefícios, como o perdão judicial para delatores.

A Procuradoria pede que o STF determine que é "indispensável a presença do Ministério Público desde o início e em todas as fases de elaboração de acordos de colaboração premiada e de considerar sua manifestação como de caráter obrigatório e vinculante".

Para Janot, permitir que a Polícia Federal acerte a delação "agride o devido processo legal e o princípio da moralidade". Isso porque cabe ao Ministério Público poder discutir em juízo a decisão judicial de não homologar ou de alterar as disposições do acordo. As informações são da Folha.



Facebook Twitter WhatsApp Google+ Bit.ly Addthis
.............................................................................................................................................................................................................................................
29/04 - 18h39m

 
O dólar terminou o último pregão do mês de abril em baixa de 1,64%, cotado a R$ 3,4401 –  menor cotação de fechamento desde 31 de julho do ano passsado (R$ 3,4247).Na mínima do dia, a moeda norte-americana foi a R$ 3,4291, segundo a Reuters. Na semana, o dólar teve desvalorização de 3,65%. No mês de abril, a moeda dos EUA perdeu 4,34% e, em 2016, acumula queda de 12,86%.
 
"O BC não foi suficiente para conter a queda com o cenário externo favorável", disse à Reuters o operador de câmbio da corretora Correparti, Jefferson Luiz Rugik.Neste pregão, o BC realizou quatro leilões de swaps cambiais reversos, equivalente à compra futura de dólares, vendendo 32,6 mil contratos, equivalente a US$ 1,630 bilhão e que serviram para reduzir ainda mais o estoque de swaps cambiais tradicionais – correspondentes à venda futura de dólares.
 
"O mercado estava até respeitando o limite de R$ 3,50. Agora que passou, pode ser teste o piso de R$ 3,40", disse à Reuters o gerente de câmbio da corretora Treviso, Reginaldo Galhardo.O BC realizou ainda dois leilões de venda de dólares com compromisso de recompra, conhecido como leilão de linha, para rolagem. No exterior, o dólar também perdeu força ainda na esteira de dados dos Estados Unidos que mostraram números mais fracos do crescimento econômico e depois de o Federal Reserve, banco central norte-americano, mostrar cautela na alta de juros.
 
O dólar também caiu em relação ao iene, com os investidores apostando que o banco central do Japão não anuncie novas medidas de estímulo à economia, destaca a Reuters. Além disso, perdeu em relação a moedas de países como o México e e também frente a uma cesta de moedas.A sessão no Brasil foi marcada ainda pela formação da Ptax de abril, taxa calculada pelo BC que serve de referência para diversos contratos cambiais, o que pode trazer alguma volatilidade aos negócios.O cenário político seguia no radar dos investidores, que aguardavam os desdobramentos do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff.

 


Facebook Twitter WhatsApp Google+ Bit.ly Addthis
.............................................................................................................................................................................................................................................


Rua Dr. José Peroba, 297, edf. Atlanta Empresarial, sala 1503 - Stiep - Salvador CEP: 41.770 - 235 - Tel: 3037 - 2960