GOVERNO
Já foram iniciadas conversas com Banco do Brasil, Caixa, Bradesco, Schin e Coca Cola
DILMA DETERMINA SIGILO SOBRE OBRAS DO PACOTE DE INFRAESTRUTURA
REUNIÃO

DILMA DETERMINA SIGILO SOBRE OBRAS DO PACOTE DE INFRAESTRUTURA
AÉCIO DIZ QUE IMPEACHMENT DEVE SER TRATADO COM CAUTELA
POLÍTICA

AÉCIO DIZ QUE IMPEACHMENT DEVE SER TRATADO COM CAUTELA
COLUNISTAS

ENTEVISTAS
MARINA SILVA
Dilma vive uma cassação branca, diz Marina, mas avisa que não é dada a aventuras
ENQUETE

QUAL A SUA AVALIAÇÃO SOBRE OS TRÊS PRIMEIROS MESES DO GOVERNO RUI COSTA?

MULTIMÍDIA


COMENTE, OPINE, ANALISE


O problema dessa empresa é grave. O minério da Bahia é fraco, tem pouco teor de ferro e não se sustenta com os preços no mercado internacional
Alfredo Santos
-------------------------------------------------------

O nobre Vereador, esquece que a segurança Publica está a cargo do Governo do Estado que por enquanto é PT.
Ailton Pinto
-------------------------------------------------------

Tudo que se trata de desenvolvimento pra Bahia é duvidoso. Se fosse para Rio ou SP seria altamente benéfico e rentável. Infelizmente é assim. Esta ponte deveria estar pronta ha 20 anos.
Prata Silva
-------------------------------------------------------
FRASE DO DIA

"Se o Senado pode segurar (projetos), a Câmara pode segurar também".

Eduardo Cunha
Presidente da Câmara dos Deputados falando sobre o projeto da terceirização que o Senado prometeu segurar 


OUTRAS NOTÍCIAS
26/04 - 18h28m

 
 

É grande a expectativa de empresários e da Câmara Americana de Comércio (Amcham) com a viagem da presidente Dilma Rousseff aos Estados Unidos. Marcada para o dia 30 de junho, a visita oficial da presidente brasileira traz a perspectiva de pôr um fim a pendências em vários acordos entre Brasil e EUA e ainda de abrir um diálogo de cooperação sobre outros temas, segundo o presidente da Amcham, Gabriel Rico.

Rico afirma que há acordos entre os dois países que já foram assinados, mas não ratificados pelo Congresso Nacional. Alguns datam de 2010, como é o caso do Acordo de Cooperação de Defesa (DCA) e o General Security of Military Information Agreement (GSMIA), quando a presidente nem tinha assumido o comando do país.

Outros acordos, diz o presidente da Amcham, já expiraram. É o caso de um acordo na área de previdência, que trata das contribuições previdenciárias feitas pelo trabalhador brasileiro que mora nos Estados Unidos e do trabalhador americano que reside no Brasil. É o caso também do acordo Open Skies, que flexibiliza a atuação de companhias aéreas estrangeiras no Brasil e de brasileiras nos Estados Unidos, segundo o presidente da Amcham.

Rico afirma que a expectativa do empresariado também compreende o estabelecimento de novos acordos. Um deles, o PPH (Patent Prosecution Highway), agilizaria o registro de patentes no Brasil, aumentando a atratividade do País para o desenvolvimento de tecnologias e produtos. "O Brasil deveria negociar o PPH com os Estados Unidos, prioritariamente, mas também com outros países importantes, como a Alemanha, Japão, Coreia do Sul, o que levaria para uma redução substancial no tempo do registro de patentes no Brasil", diz o executivo.

Outro acordo esperado, o Global Entry, facilitaria a entrada de viajantes frequentes nos dois países. Esse acordo beneficiaria tanto executivos e empresários brasileiros quanto americanos. Este "fast track" para viajantes, os EUA já têm com Holanda, Coreia do Sul, México e Panamá, segundo a câmara. (ESP)


 

.............................................................................................................................................................................................................................................
26/04 - 16h26m


A cidade de Oliveira Fortes, em Minas Gerais, ganhou a primeira escola municipal há dois anos. Mas, com o dinheiro curto, só deu para terminar o prédio, pintar as paredes e colocar os móveis. O refeitório ficou pronto, mas de tão pequeno alguns alunos são obrigados a comer sentados no chão. O sonho de expansão da escola parece cada vez mais distante com a penúria do caixa da prefeitura.

Com apenas 50 empresas, que empregam 285 pessoas, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o município é altamente dependente dos repasses governamentais. Até março, 80% do orçamento da cidade, de 2.123 pessoas, vinha do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), repassado pelo governo federal.

A redução desses valores tem um impacto devastador na conta das cidades, cujas despesas estão em ascensão. O quadro não é exclusividade do município mineiro. Prefeituras do País inteiro reclamam da queda dos repasses por causa do ritmo mais fraco da arrecadação. Segundo dados da Confederação Nacional de Municípios (CNM), até o segundo decêndio de abril, houve uma queda real de 2,01% nos repasses do FPM comparado a igual período de 2014. O desempenho deverá se manter nesse nível até o fim do semestre. No caso do ICMS, a queda acumulada em janeiro e fevereiro foi de 11%, segundo dados do Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz).

Segundo o presidente da CNM, Paulo Ziulkoski, várias obras estão sendo paralisadas Brasil afora por causa de atrasos nos pagamentos do governo federal, que tem R$ 35 bilhões de restos a pagar aos municípios. "Esse é um problema muito grave, pois está interrompendo projetos e reduzindo investimentos." (ESP)


 

.............................................................................................................................................................................................................................................
26/04 - 14h22m


O protesto de caminhoneiros que interditou rodovias do país nos últimos dois dias ainda mantém sete trechos de estradas federais parcialmente bloqueados no Rio Grande do Sul e no Mato Grosso, informou o Ministério da Justiça neste sábado (25) por meio de nota. Segundo a pasta, não há mais registros de interdições totais nas rodovias brasileiras devido à mobilização dos caminhoneiros.

Com base em dados da Polícia Rodoviária Federal (PRF), o ministério esclareceu que, até as 13h deste sábado, havia apenas um registro de interdição parcial no Rio Grande do Sul, em trecho da BR-158, nas imediações do município de Panambi, no norte do estado.

No Mato Grosso, aponta o balanço da PRF, havia bloqueios parciais em seis trechos de rodovias federais: BR-163 (Lucas do Rio Verde), BR-364 (Diamantino), BR-163 (Nova Mutum), BR-163 (Sorriso), BR-163 (Guarantã do Norte) e BR-364 Alto Garças).

No comunicado, o Ministério da Justiça destaca que a Polícia Rodoviária Federal, a Força Nacional de Segurança Pública e as polícias estaduais continuam de prontidão para "garantir o adequado fluxo de veículos nas rodovias e o restabelecimento total da população". (G1)
 

.............................................................................................................................................................................................................................................
26/04 - 12h11m


 

A duas semanas do Dia das Mães, segunda data mais lucrativa para o comércio varejista, o movimento de consumidores nos centros comerciais de Salvador ainda é fraco. Algumas lojas registram um desempenho bem inferior ao mesmo período do ano passado. É o caso, por exemplo, da Santa Oportunidade, que comercializa roupas femininas.

A gerente, Patrícia Reis, afirma que o movimento está 50% menor do que no mesmo período de 2014: "A gente sente que as pessoas estão se segurando para comprar. O movimento está devagar e a gente fica na expectativa que melhore".

O momento de crise vem exigindo ações do comércio, que está tentando atrair o consumidor mais reticente com  descontos.

"Quando, em pleno mês de abril, com uma nova coleção, teria duas araras de roupas com descontos de até 50%? Percebemos que peças com valores mais altos não estão saindo mesmo", afirma Patrícia. (A Tarde)
 

.............................................................................................................................................................................................................................................
26/04 - 11h38m


O porta-voz da polícia do Nepal, Kamal Singh Bam, afirmou que os trabalhos de busca e resgate prosseguem nas áreas afetadas pelo terremoto que atingiu o país ontem, e confirmou que o número de mortes já chega a 2.263. Outras 5.880 pessoas ficaram feridas.

“Nossa prioridade é tirar as pessoas que estão presas nos escombros”, disse Bam. Soldados e policiais realizam buscas entre os escombros no vale Katmandu e em outras partes do país, que foi atingido por um terremoto de magnitude 7,8 ontem. Ainda são registrados tremores secundários na região. Um deles, na manhã de hoje, foi de magnitude 6,7.

O terremoto de sábado, que ocorreu por volta das 12h (horário local), devastou o território, causou danos extensos ao centro histórico da cidade de Katmandu e a pequenos vilarejos na região.

Os tremores também desencadearam uma avalanche no Monte Everest, que atingiu acampamento na base da montanha. Pelo menos 17 pessoas morreram e 61 ficaram feridas como resultado dos deslizamentos. (Estadão)

 

.............................................................................................................................................................................................................................................
26/04 - 10h34m


O presidente da Câmara, Eduardo Cunha, tem angariado apoio parlamentar nas mais diversas investidas contra o Palácio do Planalto. Mas é em uma delas, de caráter ultraconservador, que o peemedebista conseguiu de fato criar uma tropa de choque. Ele uniu três grupos de forte poder de pressão num só bloco, que passou a atuar conjuntamente. É a bancada "BBB". A sigla é uma alusão às iniciais de "bala, boi e Bíblia".

Nas principais comissões e no plenário, as demandas dos três setores têm obtido vitórias graças ao apoio mútuo e à liderança do presidente da Câmara. A bancada da bala tem 275 parlamentares. A ruralista, 198, e a evangélica, 74. Vinte parlamentares atuam nas três, entre eles Cunha, que é evangélico. Nas frentes da "bala" e do "boi" há 105 deputados simultaneamente. E 22 congressistas estão nas frentes da "Bíblia" e da "bala" ao mesmo tempo. O presidente da bancada evangélica, João Campos (PSDB-GO), por exemplo, é delegado de polícia e vice-presidente da bancada da bala. Ao todo, 373 (73%) dos 513 deputados estão inscritos em pelo menos um dos três grupos.

Entre os resultados já obtidos pela ação conjunta, o mais robusto foi o da aprovação pela Comissão de Constituição e Justiça da Proposta de Emenda à Constituição da redução da maioridade penal, que estava parada na Câmara havia 22 anos. A comissão formada para redigir a PEC foi dominada pelos integrantes da Frente Parlamentar de Segurança Pública: 15 dos 27 membros decidirão qual será o conteúdo a ser levado ao plenário.

Na semana passada, também houve apoio mútuo para a instalação da comissão que revoga o Estatuto do Desarmamento - que pode resultar na flexibilização das regras que dificultam o porte de armas. O presidente da comissão é o presidente da frente ruralista Marcos Montes (PSD-MG).

Uma grande vitória dos ruralistas com apoio de evangélicos e integrantes da bancada da bala foi a criação de uma comissão especial para elaborar um texto final sobre a PEC que transfere do Executivo para o Congresso a demarcação das terras indígenas. "Eles atuaram de forma unificada. Essas três bancadas têm uma lógica fundamentalistas", crítica a deputada Erika Kokay (PT-DF).

Já a bancada da bala teve apoio para aprovar o projeto que torna crime hediondo assassinato e agressão a policiais com aumento da pena para quem usar menor em crimes.

Evangélicos tentam também garantir o apoio dos outros dois bês para que seja aprovado pela CCJ e, posteriormente, em plenário, o Estatuto do Nascituro, que dispõem sobre a proteção integral ao recém-nascido e prevê benefício para feto fruto de estupro. Também trabalham para barrar qualquer tentativa de avanço na Casa de pautas como a descriminalização do aborto. Têm ainda por objetivo a aprovação do Estatuto da Família, que define família como núcleo formado por homem e mulher. As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.

 

.............................................................................................................................................................................................................................................
26/04 - 10h08m


A dois meses do São João e em meio a uma grave crise econômica, o governador Rui Costa (PT) corre atrás do patrocínio de bancos públicos e cervejarias para bancar os festejos juninos em municípios baianos. Não bastasse isso, a Petrobras, grande patrocinadora em anos anteriores - agora protagonista do escândalo de corrupção investigado na Operação Lava Jato -, ainda não disse se investirá nas festas este ano. Em 2014, governo e Petrobras investiram, juntos, R$ 21,7 milhões.

Por sua vez, prefeituras temem ter que cancelar ou reduzir o São João, dependentes de convênios com a Superintendência de Fomento ao Turismo do Estado - Bahiatursa. Alguns prefeitos já estão apelando para que "um milagre" salve a festa.

"Nós estamos buscando que esses atores privados aportem valores maiores, que possam compensar uma eventual diminuição (de recursos) do estado", afirma o governador.

Segundo Rui, já foram iniciadas conversas com Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, Bradesco, Schin e Coca Cola, entre outros possíveis patrocinadores. Nenhum deles, porém, anunciou se pretende investir no São João e em que medida.

O que já está certo, de acordo com Rui, é que o estado não poderá de forma alguma ultrapassar o valor gasto em 2014. O superintendente da Bahiatursa, Diogo Medrado, diz que, em 2014, o governo investiu no São João cerca de R$ 14 milhões - dos quais R$ 6 milhões em convênios com prefeituras e R$ 8 milhões para o São João no Pelourinho, em Salvador.

Conforme a Bahiatursa, 163 municípios baianos receberam recursos no ano passado. Segundo Medrado, há ainda conversas com outros cinco "parceiros" para um possível patrocínio, além dos citados pelo governador. O superintendente, porém, não quis identificar nenhum deles. (A Tarde)

 

.............................................................................................................................................................................................................................................
26/04 - 09h33m


O presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves (MG), divulgou neste final de semana uma nota em que diz que a definição do partido sobre um eventual pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff será tomada com “cautela e responsabilidade que têm pautado nossa posição até aqui”.

“Continuaremos ouvindo juristas que se debruçam sobre as denúncias que vêm surgindo e, principalmente, tomaremos a decisão, conforme definido em reunião recente, de forma conjunta com os partidos de oposição”, destacou o tucano.

Aécio Neves aproveitou o comunicado para elogiar o líder do partido na Câmara, Carlos Sampaio (SP). Segundo Aécio, Sampaio “cumpre corretamente seu papel ao externar a já conhecida posição da bancada da Câmara sobre impeachment”.  (ESP)
 

 

.............................................................................................................................................................................................................................................
26/04 - 09h16m


O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, apelou ontem (25) ao governo indonésio para não executar dez pessoas, entre as quais o brasileiro Rodrigo Gularte, condenadas à morte por tráfico de drogas, reiterando a tradicional oposição à pena capital.

Os dez condenados são um indonésio e nove estrangeiros oriundos da Austrália, Brasil, Filipinas, Nigéria e França. Nove destes condenados foram informados da sua execução iminente, tendo o francês Serge Atlaoui sido excluído da lista das próximas execuções.

Ban Ki-moon “apelou ao governo indonésio para não executar, como anunciou, os dez prisioneiros que se encontram no corredor da morte pelos crimes alegadamente ligados à droga”, diz um comunicado da ONU.

“Segundo a legislação internacional, em casos onde a pena de morte está em vigor, esta apenas deve ser aplicada em crimes graves, como mortes com premeditação”, diz a ONU. Acrescenta ainda que “as infrações ligadas à droga não estão normalmente incluídas nesta categoria de crimes muito graves”. (Agência Brasil)

 

.............................................................................................................................................................................................................................................
26/04 - 08h44m


O vereador Hilton Coelho (PSOL), membro da Comissões de Educação e a de Defesa da Criança e do Adolescente da Câmara de Salvador, participou de uma reunião promovida por uma comissão executiva que está organizando um Fórum sobre ensino no ambiente hospitalar que deve se realizar no dia 1º de junho no auditório do Hospital Geral Roberto Santos (HGRS).

A reunião preparatória aconteceu no Centro Estadual de Educação Magalhães Neto (CEA) na tarde do dia 24, sexta-feira, com início às 14 horas. O Fórum tem o objetivo de elaborar um projeto de regulamentação e valorização da atividade. 

“A importância desse fórum é discutir as questões relacionadas aos processos de acompanhamento e desenvolvimento da aprendizagem do aluno hospitalizado, contribuindo de maneira significativa para o retorno e reintegração da criança a seu grupo escolar, através de currículos flexibilizados”, disse.

Hilton detalha que esteve na reunião e assumiu o compromisso de apresentar as reivindicações dos educadores e educadoras que atuam na área de ensino em classes hospitalares no âmbito do Poder Legislativo e, sendo assim, ter uma regulamentação e valorização dessa atividade por parte do Poder Executivo. "Regulamentar as classes hospitalares é uma necessidade muito grande hoje em Salvador, para que possamos dar passos significativos e responder essa enorme demanda que é garantir o direito humano ao saber", afirmou o socialista.

 

.............................................................................................................................................................................................................................................
26/04 - 08h36m


Durante dez horas, deste sábado (25), a presidente Dilma Rousseff reuniu ministros para definir as obras de infraestrutura prioritárias que vão compor o programa de concessões do governo federal e parcerias público-privadas (PPP) para este ano.

Segundo informações do blog ‘Os bastidores da Política’, de Cristiana Lobo, a presidente determinou sigilo sobre quais obras foram decididas para cada área. Durante as dez horas de reunião, estiveram ao lado de Dilma os ministros Aloizio Mercadante (Casa Civil), Nelson Barbosa (Planejamento), Joaquim Levy (Fazenda), Izabella Teixeira (Meio Ambiente), Kátia Abreu (Agricultura) e Edinho Silva (Comunicação Social).

Já os ministros Antônio Carlos Rodrigues (Transporte), Gilberto Occhi (Integração Nacional), Eliseu Padilha (Aviação Civil), Edinho Araújo (Portos) passaram pelo Palácio da Alvorada para apresentar as prioridades de cada uma das pastas para eliminar gargalos de infraestrutura no país. Durante a reunião a ministra Izabella Teixeira foi indicando quais obras poderiam apresentar problemas ambientais e quais não.

Agora, após a reunião, os ministros da área econômica irão definir quais obras poderão entrar no programa de concessões do governo e quais serão feitas por meio de PPPs. Além disso, os ministros irão compatibilizar o que vai poder ser executado com recursos do governo e o que vai ser cortado.

Contudo, segundo o Estadão, a reunião termina inconclusiva, visto que, novas reuniões devem ser programadas para os próximos dias. O encontro ocorreu num momento em que o governo tenta avançar no lançamento de uma nova rodada de concessões em infraestrutura, já antecipada pelos ministros do Planejamento, Nelson Barbosa, e da Fazenda, Joaquim Levy.

No fim de março, Barbosa disse que o governo anunciaria "nos próximos dias" concessões de mais três aeroportos, de Salvador (BA), Florianópolis (SC) e Porto Alegre (RS). Já Levy disse na semana passada, em reunião no Fundo Monetário Internacional (FMI), nos Estados Unidos, que o governo apresentaria até o início de maio um novo pacote de concessões.

A expectativa é de que o anúncio de novos investimentos, em um momento de dificuldade da economia brasileira, possa criar um ambiente positivo em um cenário de inflação elevada, ajuste fiscal e de expectativa de retração do Produto Interno Bruto (PIB).

 

.............................................................................................................................................................................................................................................
26/04 - 08h04m


O executivo do Google Dan Fredinburg está entre as centenas de pessoas que morreram após o forte terremoto que atingiu o Nepal no sábado. O Google confirmou a sua morte. Lawrence You, diretor de privacidade da empresa, informou que Fredinburg estava no Nepal com outros três funcionários do Google, escalando o Monte Everest. Os outros três funcionários, segundo ele, estão seguros.

A companhia não deu mais detalhes. De acordo com o blog de tecnologia Re/Code, Fredinburg era um montanhista experiente, que co-fundou, em seu tempo livre, o Google Adventure. O projeto busca "traduzir o conceito do Google Street View para locais extremos e exóticos como o cume do Monte Everest ou a Grande Barreira de Corais na Austrália", de acordo com a comunidade global de startups Startup Grind, infomrou a Associated Press.

Segundo o Estadão, o inspetor da força policial nacional do Nepal, Yuvraj Khadka, confirmou que os esforços de busca e resgate das vítimas do terremoto prosseguiram ao longo da noite de sábado e madrugada de domingo (horário local) e que o número de mortes devido ao terremoto de magnitude 7,8 que atingiu o país já chega a 1.394. Além disso, outras 50 mortes por causa do tremor ocorreram na Índia, em Bangladesh, no Tibete e no Paquistão.


 

.............................................................................................................................................................................................................................................
25/04 - 18h28m


A militância do Partido dos Trabalhadores de Salvador se reuniu neste sábado (25) para debater o plano de ação para o próximo período eleitoral, durante congresso do partido no Sindicato dos Trabalhadores de Água e Esgoto da Bahia (Sindae), no bairro dos Barris.

Presente ao encontro, o deputado federal Valmir Assunção (PT-BA) sinalizou para as pautas em tramitações no Congresso Nacional e defendeu os protestos contra a Lei da Terceirização e contra a redução da maioridade penal. De acordo com o parlamentar, além desses debates, a base do PT em Salvador deve se debruçar ainda sobre as estratégias para as eleições de 2016.

“Precisamos desenvolver um projeto alternativo para o pleito do ano que vem e aproximar a população ainda mais dos debates estruturais da cidade. A intenção é participar desses debates na capital e buscar soluções para entraves administrativos, valorizando os bairros periféricos”, disse Assunção.

Para o petista, “debater as estratégias do partido para o próximo período eleitoral é fundamental até para garantir a participação dos movimentos sociais, principalmente os ligados aos direitos humanos”. Valmir ainda frisou, que as pautas em discussão na Câmara e no Senado “podem limar os avanços conquistados em 13 anos de governo petista”. 
 

.............................................................................................................................................................................................................................................
25/04 - 16h20m


As cerca de mil famílias residentes no distrito de São José do Rio Grande, que pertence ao município de Riachão das Neves, passaram a ter água potável nas torneiras.

Por meio do Programa Água para Todos, foi firmada uma parceria entre o Governo do Estado e a Fundação Nacional de Saúde (Funasa), órgão do governo federal, que viabilizou a construção do sistema de tratamento e distribuição de água. A rede possui 6,5 quilômetros e retira água do Rio Grande.

O governador Rui Costa, acompanhado do vice-governador João Leão, dentre outras autoridades, esteve na localidade para inaugurar o sistema, que contou com investimentos da ordem de R$ 1,8 milhão e teve a obra executada pela Companhia de Engenharia Hídrica e de Saneamento da Bahia (Cerb).

“As pessoas viviam com constantes doenças e os médicos atribuíam isso ao consumo de água não tratada. Agora, esta população bebe água tratada de qualidade. Vão poder ter a saúde em dia", disse o governador. 
 

.............................................................................................................................................................................................................................................
25/04 - 15h01m


Durante almoço da Federação Bahiana de Hospedagem e Alimentação (FeBHA), na sexta-feira (24), o secretário do Turismo da Bahia, Nelson Pelegrino, sinalizou a necessidade de tornar a Bahia uma marca forte internacionalmente.

Ele defendeu investimentos estratégicos em infraestrutura, com destaque para o Prodetur Baía de Todos-os-Santos e de construção de aeroportos. “Sugerimos à presidenta Dilma Rousseff a implantação do PAC Turismo, porque não se trata de gasto e sim de investimento. Eu e o governador Rui Costa conversamos com o ministro Eliseu Padilha para garantir boas condições a 20 aeródromos para potencializar a aviação regional na Bahia, que já conta com incremento de novos voos”, explicou o secretário.

Pelegrino frisou a intenção de tornar o São João da Bahia um produto turístico internacional e defendeu a criação de projetos culturais para atrair turistas na baixa estação. Ele ainda defendeu leis de incentivo e fundos de financiamento para o Turismo, além de reforçar a necessidade de firmar parceria com o trade turístico.

“Estamos de portas abertas para vocês, que são quem mais conhecem as dificuldades do setor”. Além do presidente da FeBHA, Sílvio Pessoa, estavam presentes representantes do Sindicato dos Hotéis, Restaurantes Bares e Similares de Salvador e Litoral Norte, Nelson Ricci; e de outros sindicatos do Turismo.
 

.............................................................................................................................................................................................................................................
25/04 - 14h31m


Com produção 16,2% menor que a do primeiro trimestre do ano passado, a indústria automobilística derrubou também as vendas de pneus.

As entregas às montadoras caíram 20,7%, a maior queda já registrada no período desde 2003, quando os números do setor começaram a ser divulgados. A queda equivale a cerca de 1 milhão de pneus.

Com a menor demanda, a Pirelli, maior fabricante brasileira de pneus, confirmou ontem que vai suspender por cinco meses os contratos de 1,5 mil trabalhadores das quatro fábricas do grupo no País, ou 12,5% de toda sua força de trabalho.

O chamado lay-off foi proposto pela empresa no início do mês e aprovado em assembleias de trabalhadores nas fábricas do grupo em Campinas (SP), Santo André (SP), Feira de Santana (BA) e Gravataí (RS) e começará a partir da primeira semana de maio.

O presidente da Associação Nacional da Indústria de Pneumáticos (Anip), Alberto Mayer, diz que, apesar da conjuntura adversa, o setor tem mantido seu quadro de pessoal estável, com cerca de 27 mil empregos diretos. As informações são da Agência Estado.
 

.............................................................................................................................................................................................................................................
25/04 - 13h04m


Diante do atual ciclo de alta dos juros implementado pelo Banco Central, o crédito aos consumidores e empresas tem ficado cada vez mais caro. Em março, a taxa média do cheque especial atingiu 220,4% ao ano, o maior nível em quase 20 anos - em dezembro de 1995, o nível chegou a 242,23% ao ano.

Essa tendência de alta, segundo dados do BC, está em praticamente todas as modalidades de crédito e, com isso, a taxa média das operações com recursos livres bateu recorde, atingiu 40,6% ao ano no mês passado. As linhas mais caras foram as que mais subiram.

O cheque especial, que perde apenas para o rotativo do cartão de crédito nesse ranking das maiores taxas, apresentou elevação de 6,2 pontos percentuais apenas no mês; no trimestre, a alta foi de 19,4 pontos. No acumulado de 12 meses, os juros do cheque especial subiram 61 pontos.

O rotativo do cartão de crédito ficou com taxa de 342,2% ao ano em março e mais uma vez ficou como a modalidade com encargos mais pesados. Um mês antes, em fevereiro, os juros dessa opção eram 7,6 pontos percentuais menores, estavam em 334,6% ao ano. Em 12 meses, o rotativo teve a taxa elevada em 27,1 pontos percentuais.

Para Túlio Maciel, chefe do Departamento Econômico do Banco Central, esse movimento de alta das taxas ocorre em um cenário de inadimplência em baixa. Para as famílias, o nível de calote entre fevereiro e março apresentou uma ligeira elevação ao passar de 5,3% para 5,4% - essa taxa corresponde apenas às operações com crédito livre. As empresas ficaram com o nível de inadimplência estável em 3,5% entre um mês e outro. As informações são da Agência Estado.
 

.............................................................................................................................................................................................................................................
25/04 - 12h44m


O trabalho de dona de casa não é fácil. O que muita gente não sabe é que, mesmo sem receber uma renda, elas também podem se aposentar e receber o benefício mensal. Basta estar inscrito no Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e pagar as contribuições.

Segundo o Ministério da Previdência Social, as donas de casa podem se inscrever no INSS como contribuinte facultativo, desde que não exerçam outra atividade que as torne contribuinte obrigatória da Previdência. Além delas, são consideradas facultativas todas as pessoas com mais de 16 anos que não têm renda própria como, por exemplo, estudantes, síndicos de condomínio não-remunerado, entre outros.

No caso de contribuinte facultativo, a dona de casa pode optar por recolher o valor de 11% do salário mínimo, no chamado plano simplificado, ou no plano completo, com 20% de valores que variam entre um salário mínimo e o teto de recolhimento da Previdência, que hoje é de R$ 4.663,75. Nas duas opções, o valor do benefício que será pago varia com o histórico de contribuição da pessoa.

A advogada especialista em direito previdenciário Ligia Pascote explica que além dos valores, existem algumas diferenças entre as duas contribuições. Quando o pagamento é baseado na alíquota mais baixa, para receber o benefício é preciso ter 60 anos e também ter 15 anos de contribuição. "Se ela contribuir com 11%, a aposentadoria será sempre por idade. A dona de casa que tem mais dinheiro pode contribuir com 20% e se aposentar por tempo de contribuição, que são 30 anos". As informações são da Agência Brasil.
 

.............................................................................................................................................................................................................................................
25/04 - 11h05m


Uma estimativa feita pela Caixa Econômica Federal aponta que o Feirão da Caixa 2015, a ser realizado em Salvador entre os dias de 12 a 14 de junho, no Centro de Convenções da Bahia, deve ter cerca de 10 mil imóveis à venda. Segundo o banco, o valor dos imóveis está na faixa entre R$ 100 mil e R$ 600 mil.

A instituição destacou que o financiamento dos imóveis  vai alcançar, em média, 80% do valor, chegando em alguns casos a 90%. O evento foi anunciado pouco após a confirmação do segundo aumento da taxa de juros pela entidade, o que, segundo alguns analistas, pode dificultar a compra para quem é autônomo e não tem correção automática da renda.

Na avaliação do vice-presidente do Conselho Regional de Corretores de Imóveis da Bahia, José Alberto de Vasconcelos Oliveira, o Feirão da Caixa é a última grande chance do ano de comprar um imóvel em Salvador com o preço atual. "Tem gente que acha que a oferta está grande. Mas quem procura um apartamento de dois quartos na Pituba, por exemplo, não acha", afirma Vasconcelos.

Ele considera que depois desse evento vai ser difícil encontrar imóveis com os mesmos preços porque, com o valor dos terrenos em alta, entre outros fatores de produção, a tendência é que os imóveis fiquem cada vez mais caros. "Os imóveis que serão vendidos no Feirão estão prontos ou em fase de conclusão. Se eu quisesse comprar um imóvel, compraria agora", disse.

O número exato de imóveis à venda e a relação de propriedades por bairro devem ser publicados no mês que vem.  Mas nem todo mundo está tão otimista quanto ao momento para comprar imóveis. O assessor jurídico para a Bahia da Associação Brasileira de Mutuários da Habitação (ABMH), Carlos Alberto Borges, acredita que o Feirão da Caixa 2015, anunciado esta semana, vai ser influenciado negativamente pelo segundo aumento da taxa de juros pela entidade, no último dia 16.

Para imóveis com valor até R$ 650 mil, a taxa de juros cobrada pela Caixa Econômica Federal subiu de 9,15% ao ano para 9,45% ao ano, para quem não é cliente do banco, e de 8,75% para 9,3% no caso dos correntistas ou titulares de poupança. As informações são do A Tarde.
 

.............................................................................................................................................................................................................................................
25/04 - 10h33m


O deputado estadual Marcell Moraes (PV) comemorou nesta sexta-feira, 24, o anúncio de fechamento do Jardim Zoológico de Salvador por cinco dias para manutenção do local. “Essa é a nossa primeira vitória na luta a favor dos animais do Zoológico. Conseguimos levar o secretário do meio ambiente à nossa comissão na Assembleia Legislativa e ele garantiu que melhorias iriam ser feitas no local”, disse o deputado.

Marcell Moraes esteve com outros deputados de oposição no Jardim Zoológico e disse que ficou chocado com o que viu. “A situação do zoológico de Salvador é lastimável. Os animais estão numa prisão perpétua sem ter cometido crime algum. Eu cobrei do secretário Eugênio Spengler que melhorias fossem realizadas para o benefício desses animais. Ele garantiu que as manutenções serão realizadas, mas vou continuar cobrando para que eles não sejam esquecidos”, afirmou. Em dezembro do ano passado, o verdista já havia prometido levar o caso ao Ministério Publico, devido ao péssimo estado de conservação.

O Zoológico de Salvador vai ficar fechado à visitação do público a partir deste sábado (25) até quarta-feira (29). A reabertura será na próxima quinta (30). O fechamento ocorrerá para limpeza de calhas de drenagem pluvial e a manutenção de recintos na área de circulação do público.

Segundo o secretário Eugênio Spengler, entre as obras que estão na programação da administração estão a conclusão do processo de ampliação do aviário, a construção de uma área para quarentena de animais,  a reforma no recinto de felinos e ursos, e o serpentário que ainda precisa ser concluído. 
 

.............................................................................................................................................................................................................................................
25/04 - 10h16m


Uma simples regrinha pode comprometer a nova rodada de concessões de rodovias que o ministro Nelson Barbosa, do Planejamento, tem a missão de transformar em um sucesso. A regra fixa qual deve ser o lucro máximo (conhecido como taxa de retorno) para investimentos adicionais feitos nas estradas - obras extras, que costumam não serem poucas.

Segundo fontes, as taxas são consideradas muita baixas para a atual realidade econômica do País e do setor de infraestrutura. Podem afugentar os investidores da nova dos leilões, que segundo levantamento preliminar incluiria 2,5 mil km de estradas.

De acordo com o regra, que foi estabelecida na Resolução 4.075, da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), são válidas três taxas de retorno, para diferentes períodos da concessão: 6,51% para os primeiros anos, 7, 17%, no período intermediário, e 8,01% nos anos finais.

O consultor Raul Velloso lembra que a ideia de fixar taxas de retorno para investimentos em estradas, portos e aeroportos criou um grande problema no primeiro mandato do governo de Dilma Rousseff. Em 2012, quando se teimou em exigir que a taxa fosse inferior a 7%, os leilões foram adiados sob risco de não receberem nenhuma proposta.

"Por fim, o governo deixou de fixar a taxa para o leilão, mas insistiu em intervir de outro jeito", diz. "Como espera atrair investidores assim?" A norma nunca foi bem recebida, mas a preocupação com ela aumentou à medida que as condições econômicas pioraram. Segundo Arthur Piotto Filho, diretor financeiro da CCR, que tem concessões de estradas e aeroportos, a defasagem dos valores preocupa. "As taxas foram fixadas quando as condições de crédito eram outras", diz. As informações são da Agência Estado.
 

.............................................................................................................................................................................................................................................
25/04 - 09h47m


A exoneração do Secretario de Desenvolvimento Econômico, James Correa, foi publicada nesta Sábado no Diário Oficial. O governador Rui Costa também designou o Superintendente de Desenvolvimento Econômico da Secretaria, Paulo Roberto Britto Guimarães, para cumulativamente responder pelo expediente da Secretaria de Desenvolvimento Econômico.

Segundo apurou o Bahia Econômica, o governador Rui Costa já teria um nome para ocupar o cargo, mas ele  estaria terminando um curso no exterior e  Guimarães deve ficar no cargo até o seu retorno. 

.............................................................................................................................................................................................................................................
25/04 - 09h41m


O volume de crédito imobiliário contratado na Caixa Econômica Federal ficou estacionado no primeiro trimestre por causa da redução dos depósitos na caderneta de poupança, principal fonte de recursos para o setor.

A carteira de financiamentos de imóveis da Caixa - principal banco do País no crédito habitacional - cresceu só 0,3% em comparação ao mesmo período de 2014, segundo o vice-presidente de Habitação do banco, Teotonio Costa Rezende.

Em 2014, a Caixa desembolsou R$ 129 bilhões. Para repetir o resultado em 2015, o banco tem dois obstáculos: a falta de fontes de financiamento e o encarecimento dos recursos complementares, que subiram acompanhando a alta da taxa de juros básica da economia (Selic).

A expectativa, diz Rezende, é que a carteira de crédito imobiliário cresça entre 12% e 15% neste ano, resultado bem mais tímido que os 25,7% do ano passado. "A Selic dá duas pancadas no crédito imobiliário: torna menos atrativo o principal funding (fonte de financiamento), que é a poupança, e encarece fontes complementares como a LCI (Letra de Crédito Imobiliário)", disse Rezende, durante a abertura do 11.º Feirão Caixa da Casa Própria, em São Paulo. As informações são da Agência Estado.
 

.............................................................................................................................................................................................................................................
25/04 - 09h34m


A família do paranaense Rodrigo Muxfeldt Gularte, condenado à morte na Indonésia por tráfico de drogas, foi informada oficialmente neste sábado (25) de que ele será executado.

A data das execuções, que são por fuzilamento, não foi anunciada. A lei indonésia prevê que os presos sejam informados com 72 horas de antecedência, o que foi feito neste sábado, disse à BBC Brasil Ricky Gunawan, advogado de Gularte.

Assim, as penas poderão ser cumpridas a partir da tarde de terça-feira (horário local). Gularte, de 42 anos, foi preso em julho de 2004 após tentar entrar na Indonésia com 6kg de cocaína escondidos em pranchas de surfe. Ele foi condenado à morte em 2005.

A família tentava convencer autoridades a reverter a pena após Gularte ter sido diagnosticado com esquizofrenia. Uma equipe médica reavaliou o brasileiro na prisão em março à pedido da Procuradoria Geral indonésia, mas o resultado deste laudo não foi divulgado.

Ele poderá ser o segundo brasileiro a ser executado na Indonésia. Em janeiro, o carioca Marco Archer Cardoso Moreira foi fuzilado após ser condenado à morte por tráfico de drogas. As informações são da BBC Brasil.
 

.............................................................................................................................................................................................................................................
25/04 - 09h08m


Na tentativa de construir uma agenda positiva para o governo, reverter o desânimo com a economia brasileira e destravar as concessões, a presidente Dilma Rousseff convocou para hoje, 25, uma reunião com ministros e presidentes de bancos públicos para tratar de uma carteira de investimentos em portos, aeroportos, rodovias, ferrovias e hidrovias.

Entre os presentes deverão estar os ministros Joaquim Levy (Fazenda), Nelson Barbosa (Planejamento) e Aloizio Mercadante (Casa Civil), além dos presidentes da Caixa, Miriam Belchior, do Banco do Brasil, Alexandre Abreu, e do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Luciano Coutinho.

Segundo informações que circulam nos bastidores, Dilma decidiu convocar a reunião para "sacudir a goiabeira" e tentar dar mais visibilidade à agenda de crescimento. A avaliação é que, até o momento, as atenções ficaram concentradas nas medidas do ajuste fiscal, mas é preciso seguir adiante.

Incumbido de coordenar os programas de investimento do governo, o ministro Nelson Barbosa levará para o encontro as opções possíveis para fechar uma segunda etapa do programa de concessões em infraestrutura. Barbosa fará uma apresentação aos demais colegas, que se reunirão a partir das 9h.

"Cada ministério foi convidado a apresentar suas prioridades na área", disse ontem o ministro das Comunicações, Ricardo Berzoini, que deverá levar para o encontro as novas concessões de telefonia e bandas de telefonia 4G. As informações são da Agência Estado.
 

.............................................................................................................................................................................................................................................
25/04 - 08h54m


O ex-presidente Lula defendeu nesta sexta-feira (24) que o PT seja mais cuidadoso e erre menos ao representar a classe trabalhadora.

“Nós temos que ter mais cuidado e o PT tem que errar menos”, disse Lula. O partido tem sido alvo de críticas nas manifestações antigoverno que levaram milhares de pessoas de diversas cidades do Brasil às ruas em março e abril.

“O PT não pode fazer aquilo que ele criticava nos outros, tem que ser exemplo”, acrescentou o ex-presidente. Diversos políticos petistas são acusados de integrar o esquema de corrupção instalado na Petrobras.

Um dos problemas apontados por Lula e pelos dirigentes do partido são as mesmas doações de empresas privadas, em particular de grandes empreiteiras que costumeiramente participam de licitações e fazem contribuições a diversos partidos. O ex-presidente elogiou a decisão do partido que vetou doações de empresas privadas a diretórios petistas.

“Vai ser mais difícil sem doação de empresas, mas quem sabe a gente não reconquista alguma coisa que a gente tinha perdido: o direito de andar com a cabeça erguida neste país”. O presidente do PT, Rui Falcão, fez mea-culpa e disse que há erros na trajetória, mas acrescentou que o PT pune quem erra. “isso não é feito pelos outros partidos” disse.
 

.............................................................................................................................................................................................................................................
25/04 - 08h07m


O presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf, avaliou nesta sexta-feira, 24, como um "grande erro" o receio de alguns empresários estrangeiros de investir no Brasil neste período de crise política e econômica.

Isso porque, segundo ele, é nesse contexto que grandes oportunidades de negócios estão à disposição no País, com custos mais acessíveis.

Durante encerramento do Encontro Empresarial Brasil-Coreia, na sede da Fiesp, Skaf citou que há oportunidades de negócios em especial nas áreas da construção civil, indústria de transformação, setor de petróleo e gás. "O momento desse encontro é oportuno, porque o Brasil passa por um período que vai abrir oportunidades para comprar e vender produtos", disse.

Skaf participa do encerramento do evento ao lado da presidente da República da Coreia do Sul, Park Geun-Hye, e de outros empresários coreanos e brasileiros. Antes de participar do evento em São Paulo, a presidente esteve em Brasília, onde se reuniu com a presidente Dilma Rousseff e o ministro da Fazenda, Joaquim Levy. As informações são da Agência Estado.
 

.............................................................................................................................................................................................................................................
25/04 - 07h49m


O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), disse a interlocutores que Dilma Rousseff classificou como “absurda” a proposta da terceirização que foi aprovada na Câmara dos Deputados, na quarta-feira (22).

O diálogo, segundo aliados que ouviram o relato de Renan, foi travado quando a presidente telefonou para Calheiros na quarta à noite. Para explicar o projeto a ele, o deputado federal Paulinho da Força (SD-SP) se reuniu com o presidente do Senado nesta quinta-feira (23).

Durante a conversa, segundo Paulinho, o presidente do Senado contou ter recebido um telefonema de Dilma Rousseff pedindo “calma” ao Senado na análise do projeto de terceirização.

“Renan disse que a Dilma ligou e pediu para gente discutir com detalhes e com muita calma no Senado”, relatou. A assessoria do senador afirmou que Dilma não pediu “calma alguma”. “Quando abordou o assunto, Calheiros disse à presidente que no Senado o projeto teria um ritmo diferente”.

Liderada por Eduardo Cunha (PMDB-RJ), a votação da terceirização foi concluída na Câmara dos Deputados na quarta-feira. Agora ela precisa ser votada pelo Senado. O entrave sobre o projeto ameaça paralisar o Congresso. Nesta quinta, irritado com o colega, Cunha ameaçou segurar projetos do Senado na Câmara caso a terceirização não seja aprovada. As informações são da Folha.
 

.............................................................................................................................................................................................................................................
25/04 - 07h18m


Mesmo com um desempenho ruim neste início de ano, com queda nas vendas e retração na economia, a expectativa do varejo paulistano é que as vendas para o Dia das Mães registrem uma leve expansão - de 2% a 3% - na comparação com o mesmo período do ano passado.

"Mesmo que a situação atual não esteja boa para o comércio, o Dia das Mães é uma data forte, é a segunda mais importante e é conhecida como 'Natal do 1º semestre'", afirmou o presidente da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), Alencar Burti, em nota. "Além disso, o comércio está investindo bastante em promoções e publicidade", disse.
 

.............................................................................................................................................................................................................................................
25/04 - 07h00m


A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) advertiu nesta sexta-feira, 24, em nota divulgada no encerramento de sua 53ª Assembleia Geral, em Aparecida, que os três poderes da República "têm o dever irrenunciável do diálogo aberto, franco, verdadeiro, na busca de uma solução que devolva aos brasileiros a certeza de superação da crise".

Ao manifestar sua apreensão com a realidade nacional, os bispos afirmam que a crise "profunda e prolongada ameaça as conquistas, a partir da Constituição Cidadã de 1988, e coloca em risco a ordem democrática do País". A CNBB observa que, no combate à crise, "o momento não é de acirrar ânimos nem de assumir posições revanchistas ou de ódio que desconsiderem a política como defesa e promoção do bem comum".

O episcopado alerta que "a retomada do crescimento, uma das condições para vencer a crise, precisa ser feita sem trazer prejuízo à população, aos trabalhadores e, principalmente, aos mais pobres". Segundo a nota da CNBB, "projetos como os que são implantados na Amazônia afrontam sua população, por não ouvi-la e por favorecer o desmatamento e a degradação do meio ambiente".

Os bispos afirmam também que a lei da terceirização do trabalho não pode, em hipótese alguma, restringir os direitos dos trabalhadores. "É inadmissível que a preservação dos direitos sociais venha a ser sacrificada para justificar a superação da crise", adverte a CNBB.

Ao lembrar que a corrupção está presente tanto em órgãos públicos quanto em instituições da sociedade, a nota de Aparecida cobra do Estado a punição de corrompidos e corruptores. "É imperativo recuperar uma cultura que prima pelos valores da honestidade e da retidão", pois "só assim se restaurará a Justiça e se plantará, novamente, no coração do povo, a esperança de novos tempos, calcados na ética". As informações são da Agência Estado.
 

.............................................................................................................................................................................................................................................
24/04 - 20h00m


A realização da Feira Nacional do Coco (Fenacoco), em Salvador ou município da Costa dos Coqueiros, começou a ser analisada nesta sexta-feira (24), pelo secretário do Turismo, Nelson Pelegrino, em reunião com o presidente do Instituto ECoco, Francisco Bezerra de Menezes; do presidente do Convention Bureau, José Alves Filho; e do superintendente de Investimentos em Polos Turísticos da Setur, Fernando Ferrero.

Os organizadores querem manter o evento na Bahia, onde foi realizado em 2014, com o apoio do Governo do Estado, por meio das secretarias da Agricultura, do Turismo e do Desenvolvimento Econômico. A proposta apresentada pelo Instituto ECoco tem o apoio do Convention Bureau, instituição que atua no fomento do turismo de eventos no estado.

O secretário Nelson Pelegrino comentou a importância do incremento das atividades relacionadas à produção de coco, produto apreciado por turistas durante a estada na Bahia. “A feira oferece, ainda, oportunidade para o aperfeiçoamento do núcleo de artesanato, que ganha ênfase como produto turístico”, disse.

A Fenacoco reúne produtores, empresários, cooperativas, artesãos, pesquisadores, professores, estudantes e demais interessados na sustentabilidade dos vários tipos de coco existentes no mundo. A feira tem a expectativa de receber, em média, 1.200 visitantes por dia. Cerca de 50% deles vêm de outros estados e incrementam a ocupação da rede hoteleira.
 

.............................................................................................................................................................................................................................................
24/04 - 19h17m


O prefeito ACM Neto assina nesta segunda-feira (27), às 9h30, a ordem de serviço para a requalificação da orla do bairro do Rio Vermelho, em cerimônia no salão Coral do Hotel Golden Tulip, no Morro do Conselho.

Depois de cinco trechos concluídos e seis com obras em andamento, esta será a maior intervenção na orla de Salvador, com investimento de R$70,1 milhões, numa extensão de 2,5 quilômetros e área 130 mil metros quadrados em um bairro de vocação artística e boêmia.

Como o Rio Vermelho é também um importante canal de tráfego, a obra será executada em três trechos para aliviar o impacto na rotina dos moradores, visitantes e comerciantes. Durante o evento de segunda, que contará com a presença de moradores do bairro, tudo será detalhado à imprensa e à comunidade. A Prefeitura também vai apresentar a nova maquete eletrônica da obra.
 

.............................................................................................................................................................................................................................................
24/04 - 18h59m
 
 
A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fechou em alta nesta sexta-feira (24), em mais um dia de ganhos nas ações ordinárias da Petrobras, e com os papéis da Vale voltando a disparar após novo avanço dos preços do minério de ferro, e fechando com alta de 30% na semana. O Ibovespa, principal indicador da bolsa paulista, subiu 1,64%, a 56.595 pontos. É o maior patamar desde outubro do ano passado. Na semana, o índice avançou 4,8% e, em abril, alta é de 10%. Em 2015, o índice paulista acumula ganhos de 13%. Na máxima do dia, o índice bateu 56.965 pontos, máxima intradia desde 24 de novembro.
 
Perto do fechamento, as ações ordinárias (que dão direito a voto) da petroleira subiram 4,48%. Na semana, a alta foi de 10%. As preferenciais, que começaram o dia em queda, ganharam cerca de 2,40%. Os dois tipos de papéis têm movimentos diferentes porque as preferenciais dão preferência no recebimento de dividendos (a parcela dos lucros que é destinada aos acionistas) e na quarta-feira, ao anunciar o balanço da companhia, o presidente Aldemir Bendine afirmou que não serão pagos dividendos relativos a 2014.
 
O analista Frank McGann, do Bank of America Merrill Lynch, disse em relatório nesta sexta-feira estar mais confiante de que a direção da estatal tem forte entendimento do que é necessário fazer para enfrentar os desafios. Ele ponderou que a melhora de indicadores como o da dívida da empresa deve ser gradual e requer esforço amplo, mas manteve recomendação de compra para os papéis. Na véspera, na teleconferência sobre os resultados de 2014, a Petrobras disse que a redução do endividamento será prioridade no novo plano de investimento.



 
.............................................................................................................................................................................................................................................
24/04 - 18h30m


O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), divulgou nota hoje (24) na qual nega que engavetará o projeto de lei que trata da regulamentação de serviços terceirizados. Ele diz que não pode “sonegar o debate de qualquer tema” e que o Senado discutirá criteriosamente o assunto, “ouvindo todos os interessados”, inclusive trabalhadores e empresas.

“Sempre defendi a regulamentação como elemento insubstituível para a segurança jurídica, ampliação da previsibilidade do mercado e resolução do problema do setor que emprega atualmente mais de 12 milhões de trabalhadoras e trabalhadores”, diz a nota.

Apesar da garantia de que não vai impedir a análise do projeto originário da Câmara, Renan Calheiros reafirmou a posição contrária à legalização da terceirização de mão de obra na atividade fim das empresas.

“Terceirizar a atividade fim, liberar geral, significa revogar a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), precarizar as relações de trabalho e importa numa involução para os trabalhadores brasileiros. Um inequívoco retrocesso. É sabido que os servidores terceirizados têm cargas de trabalho superior, recebem salários menores e a maioria não tem oportunidade de se qualificar melhor”, diz o presidente do Senado. As informações são da Agência Brasil.
 

.............................................................................................................................................................................................................................................
24/04 - 18h11m


O Banco Mundial (Bird) investirá US$ 1,5 milhão para apoiar estudos e ações destinados a impulsionar o investimento privado em infraestrutura no Brasil, anunciou há pouco o Ministério da Fazenda.

Segundo a pasta, o entendimento com o organismo internacional foi acertado na reunião do Fundo Monetário Internacional (FMI) e do Banco Mundial na semana passada, em Washington. No entanto, o acordo só foi divulgado agora.

De acordo com a Fazenda, um dos objetivos da parceria com o Bird consiste no desenvolvimento de ações para ampliar o acesso ao mercado global de debêntures de infraestrutura, um tipo de título privado que oferece rendimentos atrelados a projetos na área. Também está em estudo o estímulo a outros instrumentos privados de captação de recursos que permitam aumentar o investimento no Brasil, seja em moeda local ou estrangeira.

Os estudos, informou o ministério, analisarão as melhores práticas internacionais e buscarão meios de diminuir os riscos dos projetos, inclusive com mudanças no marco regulatório (legislação que regula os contratos). A Fazenda e o Banco Mundial também pretendem desenvolver mecanismos financeiros para diversificar as fontes de financiamento dos empreendimentos em infraestrutura.

Atualmente, de acordo com o ministério, o estoque de debêntures para infraestrutura com isenção de Imposto de Renda ultrapassa R$ 10 bilhões. As informações são da Agência Brasil.
 

.............................................................................................................................................................................................................................................
24/04 - 17h56m


As ações que antecedem o processo de licitação da terceira etapa da requalificação do Largo de Roma, em Salvador, foram discutidas, nesta sexta-feira (24), pelo secretário do Turismo Nelson Pelegrino com dirigentes da Companhia de Desenvolvimento Urbano da Bahia (Conder) e com a presidente das Obras Sociais Irmã Dulce (Osid), Maria Rita Lopes.

O objetivo é incrementar o turismo religioso, oferecendo maior espaço e conforto aos fiéis.  Iniciativa da Secretaria do Turismo (Setur), o projeto é viabilizado em parceria com o Ministério do Turismo, tendo como executora a Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia (Conder). Atuam como parceiros nesse projeto, também, a Prefeitura de Salvador, as Obras Sociais Irmã Dulce (Osid) e a Polícia Militar.

Nesta etapa, a nova Praça Irmã Dulce será integrada ao Memorial onde é mantida uma exposição permanente com mais de 800 peças que preservam a história da religiosa baiana.

O projeto prevê obras que eliminam a rotatória entre o Largo de Roma e o Memorial Irmã Dulce, que passarão a integrar um único conjunto. Os motoristas que trafegarem pela Cidade Baixa terão acesso por via entre o Colégio da Polícia Militar e a sede da Osid. Ambas as instituições irão ceder áreas para a abertura da nova rua.

Desde a beatificação da religiosa, em 2011, o movimento de visitas anuais ao Memorial mais que dobrou, passando de 35 mil para 86 mil. A Praça Irmã Dulce tornou-se grande atrativo, com destaque para a escultura da freira, assinada pelo artista Bel Borba.

Durante a reunião, ficaram definidas as ações necessárias para licitar a obra. Estiveram presentes o diretor de Equipamentos e Qualificação Urbanística da Conder, Airton Maia, e equipe técnica. 
 

.............................................................................................................................................................................................................................................
24/04 - 17h53m
 
 
O dólar fechou em baixa nesta sexta-feira (24), completando quatro semanas seguidas de desvalorização, após romper a barreira dos R$ 3 na véspera, em meio a um cenário político local mais favorável e com indicadores econômicos dos Estados Unidos ainda fracos. A moeda norte-americana recuou 0,89%, a R$ 2,955 na venda, renovando mínima desde o início de março. 
 
Na semana, o dólar acumulou desvalorização de 2,84%. No mês de abril, a queda é de 7,4%. No ano, entretanto, a divisa tem alta de 11,14%. Segundo dados da BM&FBovespa, o giro financeiro ficou em torno de US$  771 milhões.
 
Nesta sexta, o Banco Central vendeu a oferta integral de até 10,6 mil swaps para rolagem dos contratos que vencem em 4 de maio, equivalentes a US$ 10,115 bilhões. Até o momento, a autoridade monetária já rolou cerca de 81% do lote total. 


 
.............................................................................................................................................................................................................................................
24/04 - 17h05m
 

 
O custo dos Jogos Olímpicos de 2016 bateu a marca de R$ 38,2 bilhões. O valor foi atualizado com a divulgação do aumento de R$ 500 milhões nas obras de "legado" da Olimpíada. O montante divulgado na tarde desta sexta-feira é de R$ 24,6 bilhões, ante R$ 24,1 bi anunciados em abril do ano passado. Ele se soma aos R$ 6,6 bilhões referentes às instalações olímpicas e a outros R$ 7 bi orçados pelo Comitê Rio-2016 para a operação dos Jogos.
 
Os R$ 38,2 bilhões ainda não são definitivos porque nem todas as obras para a Olimpíada estão orçadas. Em 2008, quando foi apresentado o dossiê de candidatura do Rio, o orçamento previsto era de R$ 28,8 bilhões - sem considerar a inflação do período.

As obras de legado, que integram o Plano de Políticas Públicas, compõem um total de 27 projetos de infraestrutura, sendo 14 deles de responsabilidade da Prefeitura do Rio de Janeiro, dez do governo do Estado e três do governo federal. "Isso aqui (obras de legado), mesmo se não ficasse pronto, dava para fazer a Olimpíada. Mas a cidade aproveitou a oportunidade", disse o prefeito do Rio, Eduardo Paes, em evento realizado no canteiro de obras do Museu do Amanhã, no centro do Rio.

Do total de R$ 24,6 bilhões das obras de infraestrutura, R$ 10,6 bi são de recursos privados. Segundo a Empresa Olímpica Municipal (EOM), 89% estão em execução e três projetos já foram concluídos.
Das obras de legado, as que estão sob responsabilidade de execução da Prefeitura do Rio atingiram o valor R$ 14,34 bi, sendo R$ 9,17 bi (64%) oriundos da iniciativa privada. Do valor investido pelo poder público, R$ 3,95 bilhões saem do caixa do governo municipal e R$ 1,22 bilhão do governo federal.



 
.............................................................................................................................................................................................................................................
24/04 - 16h51m
 
 
Em meio à queda de braço entre o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), e o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), envolvendo o projeto de terceirização da mão de obra no País, o ministro do Trabalho, Manoel Dias, pediu nesta sexta-feira, 24, que o texto não seja discutido de forma "açodada" no Senado. Para o ministro, o projeto que foi aprovado na Câmara precisa ser mudado para evitar ações judiciais.
 
"Da forma como foi aprovado na Câmara, não representa segurança nem para o trabalhador, nem para as empresas", disse o ministro à reportagem, após almoço no Itamaraty em homenagem à presidente da Coreia do Sul Park Geun-hye. Nesta quinta-feira, 23, o presidente do Senado sinalizou que poderia engavetar o projeto. Renan não concorda com o texto abrangente aprovado pelos deputados. "Se eles podem segurar (projetos), a Câmara pode segurar também o que veio do Senado", ameaçou Cunha.
 
Dias afirmou que Renan Calheiros terá a chance de aprofundar o debate. "O Senado tem a oportunidade de fazer com clareza para não corrermos o risco de judicializar", enfatizou. O ministro ressaltou que a terceirização precisa ser regulamentada no País, mas a preocupação do governo é com a precarização do trabalho. "O debate não pode ser açodado e não pode haver precarização do trabalho", defendeu.


 
.............................................................................................................................................................................................................................................
24/04 - 16h46m


A presidenta Dilma Rousseff confirmou hoje (24) que a divulgação do balanço de 2014 da Petrobras marca uma nova fase da empresa. Enquanto aguardava a chegada da presidenta sul-coreana, Park Geun-hye, no Palácio Itamaraty, Dilma foi perguntada pelos jornalistas se a divulgação marcava uma nova era da petrolífera brasileira e respondeu: “sem sombra de dúvida”.

O balanço auditado de 2014 da Petrobras foi divulgado na quarta-feira (22) e mostrou que a estatal teve um prejuízo total de R$ 21,6 bilhões, sendo R$ 6,2 bilhões com perdas referentes à corrupção. No mesmo dia, o atual presidente da empresa, Aldemir Bendine, pediu desculpas, em nome dos empregados da estatal, pelas irregularidades ocorridas na companhia.

“Eu hoje represento a companhia. A Petrobras foi vítima de tudo isso pelo que ela passou. Somando-me aos 86 mil empregados do sistema Petrobras, sim, a gente está com o sentimento até de vergonha disso que a gente vivenciou, desses malfeitos que ocorreram”, disse Bendine, após a divulgação do balanço.

Hoje as ações da estatal brasileira subiram tanto na Bolsa de Valores brasileira quanto na de Nova York. O novo plano de negócios da Petrobras para os próximos cinco anos será divulgado em maio e terá como premissa a desalavancagem (menos crédito e redução de endividamento) da empresa, com investimentos em projetos de maior rentabilidade, disse ontem (23) a diretora de Exploração e Produção da estatal, Solange Guedes.

“Ao concluir e registrar o seu balanço ela mostra também que superou todos os problemas de gestão ligados à questão da Lava Jato que, porventura, ainda estivessem pesando, justamente pela necessidade de se fazer o registro das perdas”, disse Dilma. 
 

.............................................................................................................................................................................................................................................
24/04 - 16h32m


O turismo baiano vai muito bem, segundo o Ministério do Turismo. Já para o trade local, o setor enfrenta uma das piores crises das últimas décadas. As projeções do governo federal sobre o número de turistas e a movimentação econômica para o feriado nacional de 21 de abril, Tiradentes, em Salvador, gerou críticas de empresários.

Pelas estimativas do Ministério do Turismo, a capital baiana receberia 124 mil viajantes, movimentando a economia em R$ 185 milhões.  E vai além, o impacto econômico dos seis feriados nacionais na Bahia será, segundo o Ministério, de R$ 1,237 bilhão.

“Gostaríamos de entender como o Ministério do Turismo consegue chegar a este montante de movimentação nos feriados e qual é a base de dados que estão utilizando, pois a nossa realidade é totalmente diferente desses números magníficos”, questiona o presidente da Federação Baiana de Hospedagem e Alimentação, Sílvio Pessoa. Ele lembra que o feriado de Semana Santa em Salvador atingiu apenas 47% de ocupação hoteleira, o pior dos últimos 30 anos, contra históricos 75% em anos anteriores.

“Já o feriado de Tiradentes atingindo 45% de ocupação. E o feriado de 1° de Maio segue no mesmo ritmo, sem procura. “Os hotéis deixaram de vender pacote e estão comercializando diária de baixa estação. Nossa esperança no início do ano era de que estes feriados pudessem alavancar a economia do Turismo o que infelizmente não ocorreu. Nossa realidade é diferente daquela  que o Ministério do Turismo propaga”, alerta o dirigente.

“Agora recebemos o golpe de misericórdia, com a decisão da TAM de nem incluir Salvador na disputa pelo hub (centro de conexões de voos) da companhia no Nordeste”, salienta Pessoa. O dirigente se refere ao anúncio da TAM de fazer do Nordeste seu novo hub doméstico e internacional a partir de 2016. Salvador foi deixada de lado por conta da falta de infra estrutura aeroportuária. Na disputa estão Fortaleza, Natal e Recife.                  
 

.............................................................................................................................................................................................................................................
24/04 - 15h54m


No balanço da Ebal – Empresa Baiana de Alimentos, estatal proprietária da Cesta do Povo, além do prejuízo de R$ 26 milhões em 2014, está registrado também o prejuízo da empresa acumulado ao longo de sua existência, o que demonstra a total inviabilidade da empresa.

O prejuízo da Cesta do Povo, acumulado ao longo de sua existência, atinge o montante de R$ 754 milhões.  O Presidente da Ebal, Eduardo Sampaio, disse ao Bahia Econômica, que a empresa sempre deu prejuízo e que consultoria Price Waterhouse afirmou em documento que seria necessário um investimento de R$ 200 milhões para que ela pudesse continuar operando.  

Em relação ao processo de venda da Cesta do Povo, decidida pelo governo e já autorizada pela Assembleia Legislativa, Sampaio disse que foi criada uma comissão de alienação que está se reunindo e contratado uma empresa de concultoria para subsidiar o processo de venda.

.............................................................................................................................................................................................................................................
24/04 - 15h42m


A prestação de contas do ex-governador Jaques Wagner, referentes ao exercício de 2014, foi entregue ontem (23) ao Tribunal de Contas do Estado da Bahia (TCE). Com isso, foi iniciada a tramitação de análise e avaliação das contas, que será feita pela conselheira Carolina Costa, com apoio de uma comissão designada para acompanhar o processo.

A conselheira foi escolhida como relatora pelo plenário do TCE e receberá, na próxima terça-feira (28), a segunda parte das informações preliminares sobre o trabalho técnico desenvolvido pela instituição desde o início de fevereiro, a partir do levantamento de dados em diversos sistemas do Estado.

A apreciação das contas e emissão de parecer prévio do plenário deve ocorrer no dia 2 de junho, de acordo com o cronograma. As informações são do Bahia Notícias.
 

.............................................................................................................................................................................................................................................
24/04 - 15h41m
 
 
O dólar opera em baixa nesta sexta-feira (24), caminhando para a quarta semana seguida de desvalorização, após romper a barreira dos R$ 3 na véspera.
 
Por volta das 15h20, a moeda norte-americana caía 0,60%, a R$ 2,9638 na venda, após cair 0,89% na véspera e fechar abaixo dos R$ 3 pela primeira vez desde 4 de março. Desde a abertura, a moeda norte-americana tem oscilado entre altas e baixas modestas ante o real, tendo a valorização amparada pela correção após a queda da véspera.
 
"Ficou barato, então atrai comprador em um movimento de correção da queda de ontem", disse à Reuters o gerente de câmbio da Correparti João Paulo De Gracia Correa. Nesta sexta, o Banco Central fez mais um leilão de rolagem dos swaps que vencem em 4 de maio, que equivalem a 10,115 bilhões de dólares, com oferta de até 10,6 mil contratos.



 
.............................................................................................................................................................................................................................................
24/04 - 15h01m
 
 
A mineradora Vale disse nesta sexta-feira, em comunicado, que fechou acordo com o Export-Import Bank (Eximbank), da Coreia do Sul, para o fornecimento de até US$ 2 bilhões em apoio financeiro para projetos da Vale. 
 
O memorando de entendimento foi assinado pelo presidente da Vale, Murilo Ferreira, e pelo chairman e presidente do Eximbank da Coreia, Lee Duk-Hoon. O objetivo do memorando é estabelecer os princípios gerais para esta cooperação, ajudando a promover o relacionamento entre a Vale e empresas coreanas.



 
.............................................................................................................................................................................................................................................


Rua Dr. José Peroba, 297, edf. Atlanta Empresarial, sala 1503 - Stiep - Salvador CEP: 41.770 - 235 - Tel: 3037 - 2960