AVANÇO
Com um investimento de R$ 1,7 bilhão, as obras do Complexo começam em setembro.
ACM NETO COMEMORA PRÊMIOS POR AÇÕES SUSTENTÁVEIS NO TRÂNSITO E NA SAÚDE
SALVADOR

ACM NETO COMEMORA PRÊMIOS POR AÇÕES SUSTENTÁVEIS NO TRÂNSITO E NA SAÚDE
RUI AUTORIZA OBRAS DE R$ 3,3 MILHÕES NOS MUNICÍPIOS DE CANDEAL E ICHU
BAHIA

RUI AUTORIZA OBRAS DE R$ 3,3 MILHÕES NOS MUNICÍPIOS DE CANDEAL E ICHU
COLUNISTAS

ENTREVISTAS
CARLOS MARTINS - SECRETÁRIO DE DESENVOLVIMENTO URBANO
Veja como será a licitação do tramo 3 do metrô de Salvador
SEU INVESTIMENTO
COMO GANHAR DINHEIRO COM A INTERNET?
..................................................................


COMENTE, OPINE, ANALISE


Bom, mas essa avaliação precisa ser qualificada. É preciso saber o que se considera regular. E esse ótimo e bom, diz o que?
Lauro Costa
-------------------------------------------------------

Eu sabia que os políticos levam tudo, mas até a faixa. Pelo amor dos meus filhinhos
ALDEMÁRIO DE ALMEIDA
-------------------------------------------------------

Tem de vender barato
Rodolfo Almeida
-------------------------------------------------------
FRASE DO DIA

"Eu não vou ao Senado porque acredito em meus belos olhos. Vou lá porque acredito na democracia desse país. Acredito que nós teremos de evitar que esse mal seja um mal maior.  Temos de enfrentar essa questão"

Dilma Rousseff
Presidente afastada falando sobre seu discurso no senado 


OUTRAS NOTÍCIAS
24/08 - 20h01m


O ministro da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima, minimizou nesta quarta-feira, 24, as declarações de tucanos de que o PSDB sairá da base aliada caso o governo de Michel Temer apoie o reajuste do Judiciário e disse que essa é uma questão do PMDB e não de governo.

“O governo não está apoiando. Você já viu alguma declaração minha de apoio?”, disse à reportagem, no Palácio do Planalto, quando se dirigia para a sala de Temer. Segundo o ministro, essa é uma posição defendida por alguns membros do partido. “É o PMDB”, comentou, justificando o relatório paralelo apresentado pelo senador Valdir Raupp (PMDB-RO) na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) a favor do reajuste dos salários dos ministros do Supremo.

De acordo com interlocutores do Planalto, Temer está bastante incomodado com a pressão que vem sofrendo por reajustes de salários. O senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) cobrou nesta tarde uma posição do governo em relação ao reajuste do funcionalismo público, em especial dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e afirmou que, se o governo encampar a aprovação dos reajustes no Senado, o PSDB terá que fazer uma discussão clara e interna sobre como se posicionará a partir de então, “porque o futuro do ajuste fiscal fica ameaçado”. (Estadão)



.............................................................................................................................................................................................................................................
24/08 - 19h47m


O executivo Léo Pinheiro, da OAS, ficou em silêncio durante seu interrogatório na Operação Lava Jato. Frente a frente com o juiz federal Sérgio Moro, o empreiteiro disse que "por orientação dos advogados" não responderia a nenhuma pergunta.

O empreiteiro da OAS foi chamado para depor como réu em ação penal na Justiça Federal do Paraná na qual também é réu o ex-senador Gim Argello, conforme informou o Estadão.

Léo Pinheiro, condenado a 16 anos de reclusão por corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa na Lava Jato, teve a negociação de sua delação premiada suspensa pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot.

A interrupção foi provocada pela divulgação de informações sobre o ministro Dias, Toffoli, do Supremo Tribunal Federal. O ministro teria sido citado por Léo Pinheiro, o que é negado pelo procurador-geral.



.............................................................................................................................................................................................................................................
24/08 - 19h09m


Uma missão técnica neste ano entre a Argentina e a Bahia vai estreitar ainda mais os laços entre o maior país emissor de turistas para o estado e o mercado baiano.

Esse é o objetivo da viagem que está sendo planejada para novembro entre os dois antigos parceiros. O assunto foi discutido em reunião entre o governador Rui Costa e o embaixador argentino no Brasil, Carlos Magariños, na tarde desta quarta-feira (24), na Governadoria, em Salvador.

O objetivo é atrair investimentos argentinos para o estado e estimular a parceria econômica, em setores como o turismo, a indústria e o comércio. Entre os mercados discutidos estão o da produção de charutos, muito apreciados pelos argentinos, e um acordo de cooperação entre produtores de vinho da Argentina e da Bahia.

De acordo com o secretário estadual do Turismo, José Alves, também presente no encontro, foram traçados planos de ação importantes nesse sentido, como a manutenção dos voos para a Argentina, além de novas medidas como a inauguração, no dia 8 de setembro, do voo regular Porto Seguro x Córdoba, às quintas-feiras.

"Há uma ação do turismo baiano em Buenos Aires, que acontecerá durante a Feira Internacional de Turismo (FIT), de 1 a 4 de outubro. Estaremos com um stand da Bahia lá, fazendo a promoção do nosso estado nesse evento, que é a maior feira de turismo da Argentina e uma das maiores da América Latina. Isso é importante para reafirmar e consolidar nossa posição dentro do mercado argentino. Estamos avaliando um evento ainda maior para promover o Carnaval, até com um trio elétrico", afirmou o secretário.



.............................................................................................................................................................................................................................................
24/08 - 18h49m

 

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, encerrou hoje (24) audiência pública na Câmara dos Deputados sem deixar claro se poderá haver aumento de impostos para cumprir a meta fiscal de 2017. Segundo ele, o governo vai apresentar a proposta para o Orçamento da União de 2017 no início da próxima semana, quando o assunto “será decidido de forma definitiva”. “No momento, não há uma definição final sobre isso. Até o momento, não se configurou ainda esta necessidade, mas não fechamos ainda a proposta orçamentária”, disse.
 
Meirelles voltou a destacar que a carga tributária no Brasil está muito elevada e que, no momento de recessão na economia brasileira, deve-se evitar o aumento de impostos. Ele ressaltou que a equipe econômica está trabalhando no corte de despesas e na avaliação de todos os programas, em um momento de economia em contração. O governo tem até o dia 31 de agosto para enviar ao Congresso Nacional o Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA) do ano que vem.
 
“O que eu tenho dito, no entanto, é que a prioridade é o ajuste fiscal. É a meta de déficit primário do ano que vem e esta será cumprida, como será cumprida a meta deste ano. Isso que é o prioritário e o que for necessário será feito”, disse Meirelles.Em audiência na Câmara dos Deputados, o ministro da Fazenda afirmou que a não aprovação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que estabelece teto para o crescimento das despesas significará o aumento da dívida pública, com aumento de impostos, dos juros estruturais, levando o Estado brasileiro a dificuldades no seu financiamento. .
 
O ministro disse ainda que o ajuste é para todos e não para determinado segmentos, já que existirá um teto para todas as despesas, inclusive subsídios empresariais ou financiamentos do Tesouro. “A restrição é para todas as despesas que impactem o resultado primário. É uma restrição à evolução [das despesas]”, explicou.Sobre o tempo estabelecido na proposta, Meirelles destacou que é importante adotar o tempo suficiente para que a dívida pública se estabilize até começar a cair. Segundo ele, se for por um tempo curto vai gerar incertezas. Se colocar de forma que possa prejudicar o crescimento não sustentável, gerará dúvidas, afirmou.

 


.............................................................................................................................................................................................................................................
24/08 - 18h22m


 

Um novo complexo eólico em Umburanas e Sento Sé, no norte da Bahia, vai gerar 1,2 mil empregos diretos na fase de implementação. O governador Rui Costa e o presidente da Engie Brasil Energia, Eduardo Sattamini, assinaram o protocolo para o início das obras nesta quarta-feira (24), na Governadoria, no Centro Administrativo da Bahia (CAB), em Salvador. Com um investimento de R$ 1,7 bilhão, as obras do Complexo Campo Largo começam em setembro.
 
De acordo com Rui, os investimentos em energia eólica transformam o semiárido baiano. “Um exemplo é a cidade de Caetité, que se transformou com a energia eólica. Os hotéis duplicaram de tamanho, surgiram novas pousadas, restaurantes e lojas; a cidade mudou o perfil. A região norte também vai passar por essa transformação positiva. Nós já temos em Jacobina uma fábrica de torres. E a nossa combinação é que todo o serviço contratado, inclusive de construção civil, seja da Bahia, desde que dentro de uma relação de preço compatível com o mercado”.
 
O governador lembra ainda que a Bahia tem potencial para produção de energia alternativa a partir de diversas fontes. “A Bahia, além de ser de todos os santos, é também de todos os ventos. Temos também investimentos na energia solar, que dá os primeiros passos, e é outro vetor importante de desenvolvimento do semiárido. Estamos trabalhando ainda no litoral, com outra possibilidade, que são as termelétricas. A Bahia, portanto, tem o petróleo, o vento, o sol e o gás. Nós queremos explorar isso para gerar emprego e renda”.
 
Segundo Sattamini, o complexo começa a funcionar em junho de 2018. “Houve a venda desse complexo no mercado regular, para as distribuidoras, e o nosso compromisso é que, a partir de primeiro de janeiro de 2019, a gente tenha os contratos remunerando essa energia. A maior parte da mão de obra começa a ser treinada já desde agora”, explica o presidente da Engie Brasil Energia. Atualmente, a Bahia é o segundo maior estado brasileiro em produção de energia eólica, com 68 usinas em operação. O presidente da Engie Brasil Energia destaca ainda as características geográficas favoráveis da Bahia. “O potencial eólico e solar da Bahia é muito grande e há alguns anos nós pesquisamos áreas para empreender”.

 


.............................................................................................................................................................................................................................................
24/08 - 18h18m

 
O ex-presidente da empreiteira OAS, José Adelmário Pinheiro Filho, conhecido como Léo Pinheiro, permaneceu em silêncio hoje (24) durante depoimento ao juiz federal Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal, em Curitiba. Pinheiro é réu na ação penal da Operação Lava Jato em que o ex-senador Gim Argello é acusado de atuar para evitar a convocação de empreiteiros na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Petrobras, que já foi encerrada.
 
Ao juiz Sérgio Moro, Léo Pinheiro disse que não pretendia responder pergunta alguma e, "por orientação dos advogados", permaneceria em silêncio. Na segunda-feira (22), a Procuradoria-Geral da República (PGR) suspendeu a negociação do acordo de delação premiada de Léo Pinheiro, após a divulgação pela revista Veja de vazamentos da delação.
 
Na edição do último fim de semana, a publicação informou sobre uma suposta citação ao ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, em um dos anexos do acordo. O encerramento das negociações para a delação provocou polêmica entre o ministro Gilmar Mendes e o procurador-geral da República, Rodrigo Janot.

 


.............................................................................................................................................................................................................................................
24/08 - 18h17m


Balanço das investigações da Operação Lava Jato divulgado nesta quarta-feira (24) pela PGR (Procuradoria-Geral da República) contabiliza um total de 364 investigados no Supremo Tribunal Federal, entre pessoas físicas e jurídicas, distribuídos em 81 inquéritos.

Em março de 2015, quando o procurador-geral da República enviou os primeiros pedidos de abertura de investigação da Lava Jato ao Supremo, havia 28 inquéritos contra 54 políticos com foro privilegiado.

A Lava Jato havia surgido um ano antes, em Curitiba, com o foco da investigação em doleiros que acabou se ramificando para um esquema de corrupção na Petrobras, do qual políticos seriam beneficiários.

De acordo com o balanço, houve até o momento o oferecimento de 14 denúncias contra um total de 45 pessoas - três já foram recebidas pelo Supremo e passaram a tramitar como ações penais, sendo duas contra o deputado afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e uma contra o deputado Nelson Meurer (PP-PR).

Sobre as delações premiadas, já foram homologadas pelo Supremo 41 delas. Em relação às medidas de investigação, foram realizadas já 162 buscas e apreensões, além de diversas quebras de sigilo: 147 de sigilo fiscal, 168 bancário, 121 telefônico, três de sigilo telemático e duas de dados. (Estadão)



.............................................................................................................................................................................................................................................
24/08 - 18h03m


O Senado se reúne nesta quinta-feira, 25, no começo da manhã, sob o comando do presidente do Supremo Tribunal Federal, Ricardo Lewandowski, para o julgamento final da presidente afastada Dilma Rousseff, por crime de responsabilidade. 

Para o líder do PSDB na Câmara, Antonio Imbassahy, “está chegando o dia do juízo final, o dia de afastar uma presidente que violou a Constituição, mentiu para os brasileiros, destruiu a economia e participou desse processo de corrupção na Lava Jato”.

Diante do agravamento da crise econômica e dos escândalos envolvendo a gestão petista, Imbassahy considera ser esse o momento para virar a página da história brasileira, na qual, diz ele, a presidente deixa a marca da incompetência e entra para os anais como a pior presidente de toda a nossa República. “Agora vamos começar com um novo cenário de muita esperança e de muita expectativa para o povo brasileiro”, comentou.

Sobre o fato de a cúpula do PT na Casa ter rejeitado a proposta para convocação de plebiscito sobre antecipação de eleições, Imbassahy diz que além de mostrar o descrédito de Dilma dentro do próprio partido, o resultado revela que a proposta era pura enganação. “Tudo isso era uma tentativa de escapar da Constituição e da lei”, afirmou nesta quarta-feira (24). Essa era uma das principais bandeiras apresentadas pela presidente afastada na carta dirigida semana passada aos brasileiros.



.............................................................................................................................................................................................................................................
24/08 - 17h52m

 
Em julho, a inadimplência com cheques alcançou em todo o país o menor percentual do ano. É o que revela o Indicador Serasa Experian de Cheques sem Fundos, que foi divulgado hoje (24), em São Paulo.Em todo o país, segundo o indicador, a porcentagem de devolução de cheques por insuficiência de fundos somou 2,26% em julho, com 1.042.209 cheques devolvidos e 46.134.886  compensados. No mês anterior, 1.142.456 cheques foram devolvidos (2,36% de devoluções) e, em julho do ano passado, houve 1.295.541 (2,29%) de devoluções).
 
Para os economistas da Serasa Experian, no entanto, apesar desse ter sido o menor patamar de inadimplência com cheques do ano, ainda representou o segundo pior mês de julho desde 1991.Por isso, eles consideram que ainda é cedo para falar em estabilização da inadimplência com cheques já que "fatores como desemprego, recessão e inflação ainda se encontram presentes no cenário econômico”, finalizam.

 


.............................................................................................................................................................................................................................................
24/08 - 17h34m


 

Salvador recebeu o Prêmio Cidades Sustentáveis de primeiro lugar na categoria Mobilidade e de segundo no quesito Saúde. A premiação, que reuniu diversas capitais e municípios do país que desenvolveram políticas públicas bem-sucedidas e com resultados concretos mensuráveis, veio por meio do Programa Cidades Sustentáveis (PCS), organizado pelo Instituto Ethos e instituições da sociedade civil ligados à causa. 
 
O prefeito ACM Neto comemorou o resultado. "Isso só demonstra que avançamos muito em duas áreas essenciais para a cidade, que são saúde pública e mobilidade urbana. Alcançamos resultados importantes, como ampliação da Atenção Básica na saúde, e fizemos obras intervenções resolveram problemas históricos da cidade, tanto nas vias urbanas quanto no transporte público de massa, além de ter dado prioridade à questão da sustentabilidade, estimulando o uso de bicicletas na cidade", afirmou.  
 
Entre os índices que deram vitória à capital baiana está a redução nos acidentes e mortes no trânsito e o aumento no percentual da frota de ônibus com acessibilidade para pessoas com deficiência. Entre as medidas implementadas estão a nova licitação do serviço de transporte coletivo por ônibus, que viabilizou o pagamento, pelas concessionárias, de R$ 180 milhões ao município; renovação da frota em operação; aumento do número de ônibus com acessibilidade, já com 92,4% da frota; adoção de veículos menos poluentes (padrão Euro V); e implantação do sistema de monitoramento em tempo real através do Centro de Controle de Operações (CCO).
 
Também está entre os avanços a implantação de moderna tecnologia embarcada nos ônibus, a exemplo de computador de bordo e equipamento de captura de sinais GPS; câmeras de segurança e equipamentos de gravação; sensores que impedem o arranque em caso de portas abertas; sensores eletrônicos de controle de velocidade; e sistema de bilhetagem eletrônica (que reduz a circulação de moeda corrente nos veículos). Acrescentam-se ainda o início da implantação de internet WI-FI nos ônibus e a implantação de aplicativo para smartphones (CittaMobi), disponibilizado gratuitamente aos usuários.Também integram o rol de melhorias a criação de programas como Bilhete Único e do Domingo é Meia.
 
Saúde - No campo da saúde, Salvador concorreu na categoria Cidades Grandes, que engloba municípios com população acima de 500 mil habitantes. A redução no número de óbitos de crianças com menos de um ano, a diminuição no total de nascidos vivos cujas mães tinham 19 anos ou menos e o aumento de unidades básicas de atendimento em saúde, entre outras medidas, deram a Salvador o segundo lugar, ficando atrás apenas de Campinas (SP).Isso foi resultado do processo de reestruturação e ampliação da atenção básica, bem como a contratação de 3.759 profissionais de saúde, dentre eles 690 médicos, ampliando o acesso da população à assistência. 

 


.............................................................................................................................................................................................................................................
24/08 - 17h11m

 
Os contribuintes que possuem veículos com placas de final 9 têm até esta sexta-feira (26) para quitar o Imposto Sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) com 5% de desconto, em cota única. O alerta é da Secretaria da Fazenda do Estado (Sefaz), que dá ainda a opção de pagar o IPVA em três parcelas. Para aderir ao parcelamento, o pagamento da primeira cota deve ser feito na mesma data do vencimento do abatimento (até 26). As demais parcelas vencem dias 27 de setembro e 31 de outubro. 
 
Outra possibilidade é quitar o valor integral do tributo, sem desconto, até 31 de outubro. Em agosto, ocorre ainda o vencimento de cotas mensais para quem optou, nos meses anteriores, pelo parcelamento do IPVA. A segunda parcela vence nos dias 26 e 30, para as placas de final 7 e 8, respectivamente. No dia 31, vence a última parcela para as placas de final 6. Caso o proprietário de veículo com placa de final 6 não tenha feito o parcelamento, deverá efetuar até este dia o pagamento integral, em cota única, sem desconto.
 
As datas de quitação das demais cotas e placas podem ser conferidas no calendário do IPVA 2016, disponível no site da Sefaz, no link => Inspetoria Eletrônica => IPVA => Calendário. Para efetuar o pagamento, o contribuinte deve comparecer a uma agência ou caixa eletrônico do Banco do Brasil, Bradesco ou Bancoob, com o número do Renavam em mãos.O pagamento é integrado, sendo necessário quitar ainda a taxa de licenciamento e eventuais multas relacionadas ao Renavam informado. A Sefaz ressalta ainda que não encaminha para os contribuintes boleto de pagamento do IPVA. Em caso de dúvida, o contribuinte deve entrar em contato com o call center.

 


.............................................................................................................................................................................................................................................
24/08 - 16h56m


O Ministério da Saúde anunciou hoje (24) uma economia de R$ 384,3 milhões por meio da revisão de contratos, cargos, projetos, compra de medicamentos e insumos estratégicos.

O montante economizado, segundo a pasta, será utilizado para custear 99 unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e para a aquisição de 7,4 milhões de remédios. Entre as medidas adotadas pelo ministério estão: a extinção de 417 cargos; a redução média de 33% em despesas de serviços gerais, sem prejuízo das atividades; a redução média de 20% dos valores contratados com todas as empresas de tecnologia, sem alteração do escopo; e a redução de até 39% dos valores na aquisição de medicamentos e insumos estratégicos, sem perda em cobertura.

Segundo o ministro da Saúde, Ricardo Barros, considerando todas as ações de gestão realizadas pela pasta, a eficiência total foi de R$ 857,1 milhões. Além dos R$ 384,3 milhões economizados em contratos, houve ainda, de acordo com Barros, contenção do reajuste inflacionário no valor de R$ 447,8 milhões e de R$ 25 milhões em convênios para a compra de aceleradores lineares utilizados na radioterapia.

“Estamos fazendo mais com os mesmos recursos que temos. É um momento de eficiência na gestão de R$ 857 milhões em 100 dias”, disse, ao se referir ao período em que está à frente da pasta. (Agência Brasil). 



.............................................................................................................................................................................................................................................
24/08 - 16h30m


Ao participar nesta quarta-feira, 23, no Senado Federal, da reunião da Comissão Especial da MP 733/16 – que analisa a renegociação e a liquidação das dívidas de crédito rural, o deputado Paulo Azi (DEM-BA) fez uma exposição da dramática situação que os produtores do norte e nordeste baiano vêm enfrentando por conta da forte estiagem na região.

Azi disse que os produtores correm sério risco de perderem quase toda a safra plantada no início de abril, já que choveu menos da metade da média histórica para região. O parlamentar advertiu sobre a urgente necessidade de providência governamental para que os agricultores façam o enfrentamento desse quadro difícil.

O alerta do deputado baiano foi inteiramente apoiado pelos senadores de Sergipe e Alagoas, estados também atingidos por problema semelhante. O presidente da Comissão, senador Fernando Bezerra Coelho, mostrou-se sensibilizado com o pronunciamento de Paulo Azi e convocou os parlamentares para uma audiência de emergência, à tarde, com o Ministro da Integração, Helder Barbalho, que tem a prerrogativa legal de deflagrar uma operação federal.

A ideia é solicitar que o Governo estabeleça a renegociação das dívidas dos produtores rurais da região, evitando possível inadimplência por quebra de safra e consequente privação de acesso ao crédito rural no futuro. 



.............................................................................................................................................................................................................................................
24/08 - 16h13m

 

O plenário do Tribunal de Contas do Estado da Bahia (TCE/BA) decidiu hoje pela desaprovação das contas da Superintendência de Atenção Integral à Saúde (SAIS), unidade vinculada à Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab), referentes ao exercício de 2009, além de aplicar multa no valor de R$ 2 mil ao gestor Alfredo Boa Sorte Júnior.

Segundo o TCE/BA, a decisão foi tomada em virtude da constatação da ocorrência de infrações às normas legais e regulamentares de natureza financeira, operacional patrimonial e de licitação.

O relator do processo, conselheiro Antonio Honorato de Castro Neto, concordou com o posicionamento dos auditores da 2ª Coordenadoria de Controle Externo (CCE), que apontaram diversas irregularidades, entre as quais destacaram-se a formalização de contratos de gerenciamento sem respaldo jurídico, fragilidades na execução financeira da contratação com a SM Assessoria Empresarial e Gestão Hospitalar Ltda, irregularidades na contratação direta de pessoas jurídicas para a prestação de serviços médicos, irregularidades em dois contratos celebrados com a Fundação ABM de Pesquisa e extensão na Área de Saúde (Fabamed).

O revisor do processo, conselheiro Gildásio Penedo Filho, acompanhou o relator e destacou o papel do Núcleo de Atuação da Procuradoria Geral do Estado junto ao TCE, que, juntamente com a Assessoria Técnico Jurídica do TCE e do Ministério Público de Contas, também opinou pela desaprovação das contas da SAIS.

O conselheiro João Evilásio Bonfim divergiu dos votos do relator e do revisor quanto à desaprovação, tendo sugerido a aprovação das contas, com ressalvas, e a aplicação de multa ao gestor, enquanto a conselheira Carolina Matos Alves Costa concordou com a desaprovação, mas propôs a elevação do valor da multa e a imputação de débito ao gestor no valor de R$ 589.907,00, tendo sido os dois votos vencidos. 



.............................................................................................................................................................................................................................................
24/08 - 15h38m


 

O Ministério Público Federal pediu à Justiça Federal condenação de João Vaccari, ex-tesoureiro do PT, do publicitário João Santana e da mulher dele, Mônica Moura, além de mais cinco envolvidos no pagamento de propina nas obras de quatro plataformas contratadas pela Petrobras por intermédio da Sete Brasil. O pedido faz parte das alegações finais do processo e foi apresentado ao juiz Sérgio Moro.
 
Esta é a terceira ação da Lava-Jato contra Vaccari que vai a julgamento. O ex-tesoureiro do PT já foi condenado a 24 anos e quatro meses de prisão e responde, além desta, a outras três ações penais. Ele também responde a uma ação na 5ª Vara Federal de São Paulo, que investiga o rombo de R$ 100 milhões da Cooperativa Habitacional dos Bancários de São Paulo (Bancoop). Cerca de três mil cooperados ficaram sem receber seus imóveis e vários prédios inacabados foram transferidos à OAS, entre eles o edifício Solaris, no Guarujá, alvo de investigação da Operação Lava-Jato.
 
Duque já foi condenado a 51 anos e um mês de prisão em três ações penais e também responde a esta ação e mais três em andamento. A defesa de Duque tenta negociar acordo de delação.João Santana e Mônica Moura deixaram a prisão depois de confessarem ter recebido o dinheiro e pagaram fiança de R$ 30 milhões, valor que havia sido bloqueado nas contas do casal. Zwi Skornicki, Pedro Barusco, João Ferraz e Eduardo Musa assinaram acordo de delação premiada com a Justiça e são beneficiados com penas previamente acordadas.
 
Santana e Mônica Moura respondem por ter recebido, por orientação de Vaccari, US$ 4,5 milhões em conta fora do Brasil e não declarada. O pagamento foi feito por Skornicki, que também firmou acordo de colaboração e contou que o ex-tesoureiro do PT foi quem determinou o pagamento ao publicitário.Em depoimento de delação, o ex-presidente da Sete Brasil afirmou que o esquema da Sete Brasil nada mais era do que a mesma usada na Petrobras, que fora replicada. Os procuradores afirmam que, por determinação de Vaccari, a divisão da propina mudou e o PT passou a receber o equivalente a dois terços. Na Petrobras, o partido ficava com metade.

 


.............................................................................................................................................................................................................................................
24/08 - 15h15m



O diretor do Museu de Arte da Bahia (MAM-BA) Zivé Giudice foi exonerado nesta quarta-feira por não ter cedido a pressões da TV. Globo para gravar cenas no programa Esquenta no museu. 

Zivé queria que as gravações fossem feitas na segunda-feira, já que o museu é aberto ao público nos outros dias. A Globo não aceirou e o diretor terminou sendo exonerado pelo secretário de Cultura, Jorge Portugal.  

O ex-diretor saiu atirando e chamou o Secretário de omisso, por não ter intercedido para que o IPAC liberasse recursos para o museu. que, não obstante saber da ação deliberada do IPAC em inviabilizar o MAM, nada fez.  

Afirmou que um um sabotador que dirige o Ipac” e que solicitou várias vezes a Portugal uma intervenção sem sucesso. Segundo Zivé Giudice Portugal, não tem força política, além de não ter musculatura e estofo, para o cargo.



.............................................................................................................................................................................................................................................
24/08 - 14h53m


O deputado federal José Carlos Aleluia (DEM-BA) garantiu com o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, a renegociação das dívidas de agricultores baianos que tiveram suas produções afetadas pela estiagem prolongada.

A medida que abrange também produtores de outros estados prorroga o prazo de vencimento das parcelas de crédito rural vencidas ou vincendas em 2016, correspondente aos financiamentos de custeio e de investimento.

A decisão ministerial foi tomada em audiência ontem, em Brasília. “Fizemos essa ponte entre o produtor e o governo para evitar um colapso social no campo”, explica Aleluia. Segundo ele, a seca tem causado grandes prejuízos à agricultura baiana, principalmente nas regiões Oeste, Nordeste e Sul do estado.

“Produtores de soja, milho e algodão estavam sob o risco de não conseguir crédito para o Plano Safra 2016/17″, observa. Aleluia assinala que as regiões mais fortemente afetadas são aquelas em que a produção agrícola vem se expandindo nesses últimos anos, conhecidas como novas fronteiras. 



.............................................................................................................................................................................................................................................
24/08 - 14h38m

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, rebateu nesta quarta-feira, 24, o deputado Patrus Ananias (PT-MG) afirmando o que o poeta Nelson Rodrigues dizia: “nada é mais brutal do que o fato”.

Em sua participação na Comissão Especial da Câmara dos Deputados sobre a Proposta Constitucional (PEC), o ministro disse que o fato concreto é que o Brasil está, hoje, em recessão. Para ele, a experiência mostra que a melhor política social é a de criação de emprego, enquanto que a pior é a que aumenta o desemprego, conforme informou o Estadão.

“As políticas de assistência sociais são importante complementarmente. É importante que se crie emprego. Precisamos ajustar as finanças públicas”, frisou. Ele evitou concordar com a fala do deputado, que defendeu que os interesses setoriais prevalecem no Brasil. Para Meirelles, existem interesses setoriais, mas existe também o interesse coletivo e esse deve prevalecer.

A avaliação de Meirelles é de que é preciso, em primeiro lugar, não cortar despesas públicas, mas colocar um ritmo de expansão financiável seja por aumento de tributo ou por financiamento. Ao responder a mais um questionamento do deputado Patrus Ananias e ex-ministro da presidente afastada, Dilma Rousseff, Meirelles afirmou que “a CPMF é regressiva, penaliza muito as classes mais pobres”.



.............................................................................................................................................................................................................................................
24/08 - 14h37m


 

As vendas B2C (Business to Consumer) no varejo online nas categorias bens de consumo, turismo e auto movimentaram cerca de R$ 27,4 bilhões no primeiro semestre de 2016, o que representa 41,9% dos R$ 64,4 bilhões previstos para o segmento faturar neste ano. O levantamento conduzido pela consultoria E-Consulting aponta queda de 2,35% nos primeiros seis meses.
 
Segundo o estudo, bens de consumo continua a liderar o índice, arrecadando R$ 14,89 bilhões de janeiro a julho de 2016. Era previsto para esta categoria, que mensura as vendas de eletro, eletrônicos, informática, vestuários e produtos de beleza, atingir neste período 43% do montante previsto para o ano, que é de R$ 32,3, porém o setor alcançou 46,1%, observando um incremento de 3,1%
 
“Apesar dos primeiros seis meses do ano haver diversos fatores não convergentes com o aquecimento das vendas no e-commerce, porque é um momento em que tem que pagar matrícula na escola, IPTU, IPVA e outros tributos que impactam diretamente no poder de compra, bens de consumo superou as expectativas do período”, explica Daniel Domeneghetti, CEO da E-Consulting.Outro nicho que faz parte da somatória está relacionado ao turismo. As viagens vendidas via web fecharam o ciclo com uma arrecadação de R$ 7,17 bilhões, ficando, praticamente, na meta prevista que era chegar aos 42,8% do volume previsto para 2016, que soma R$ 16,9 milhões.
 
Já em relação ao VOL Auto, a queda foi maior, retraindo 12% da previsão. O número registrado no primeiro semestre de 2016 foi de R$ 4,98 bilhões. O previsto da E-Consulting para as vendas de auto no período era chegar aos 42,8% da metade do ano, que é R$ 13,2 bilhões, porém atingiu apenas R$ 37,7%.Medido há 14 anos, o cálculo do índice do VOL inclui em sua soma a potencialização do e-commerce B2C nas modalidades tradicional, mobile commerce, social commerce e compras coletivas, além do C2C (Consumer to Consumer).

 


.............................................................................................................................................................................................................................................
24/08 - 14h14m


O candidato a prefeito de Salvador pelo Partido Progressista (PP), Cláudio Silva, convidou outros candidatos para um debate em praça pública no qual a população vai poder entrevistar cada um e saber as reais propostas para Salvador.

O convite foi feito durante uma entrevista do candidato da coligação 'Pense Diferente' ao nesta quarta-feira, 24, na rádio Cruzeiro 590 AM. "Vou promover os primeiros debates públicos desta cidade. Quero montar palanques em praças e chamar os candidatos para debater cara a cara com o público. Para a população tomar conhecimento de quem tem propostas real para melhorar Salvador", ressaltou.

Com duração de 30 minutos, o programa contou com a participação dos ouvintes, através de perguntas sobre diversos assuntos. Dentre eles, aqueles que são prioridades no Plano de Governo de Cláudio, como saúde, educação e emprego. 

Na oportunidade, Cláudio afirmou o que deve ser feito para reduzir o alto índice de desemprego de 18%, registrado através de pesquisas realizadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) que tem tirado o sono de muitas famílias. "Salvador precisa ter uma agenda para emprego. Como gerar? Se aproximando dos empresários", pontuou.   



.............................................................................................................................................................................................................................................
24/08 - 14h00m


O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), afirmou nesta quarta-feira, 24, que o projeto que reajusta o subsídio dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) será votado no plenário da Casa no dia 6 de setembro.

Renan negou que haja uma crise entre o PSDB, contrário a concessão desse aumento, que aumenta o teto do funcionalismo público e também causa repercussão nos Estados e municípios, e parte do PMDB, que tentou liderar uma articulação nos últimos dias para acelerar a votação da proposta, que está na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE).

"Não há crise (entre PSDB e PMDB), o que há é pontos de vistas diferentes", disse ele, na chegada a seu gabinete. Ele afirmou ainda que não vai "precipitar" o debate com a votação de um requerimento de urgência para levar o projeto diretamente para o plenário do Senado. Esse requerimento conta com o apoio de vários líderes partidários, entre eles o do PMDB, Eunício Oliveira (CE).

O projeto eleva o vencimento dos ministros do STF e o teto do funcionalismo dos atuais R$ 33,7 mil para R$ 39,2 mil. Renan disse haver um compromisso dele e do presidente em exercício, Michel Temer, de votar essa matéria por considerar que reajustes do funcionalismo precisam ser atualizados todos os anos, conforme previsto na Constituição.

Ele disse que não houve um pedido do presidente do STF, Ricardo Lewandowski, para se votar o reajuste. Lewandowski, que vai presidir o julgamento do processo de impeachment da presidente afastada, Dilma Rousseff, deixa o comando da Suprema Corte no dia 10 de setembro. (Estadão)



.............................................................................................................................................................................................................................................
24/08 - 13h50m


 

O Índice de Confiança do Empresário do Comércio (Icec), divulgado pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), aumentou 1% em agosto, na comparação com julho, na série com ajuste sazonal. Apesar da menor variação, é o quarto aumento mensal consecutivo, e o resultado foi influenciado pela melhora na avaliação das condições correntes (+8,3%) e nas intenções de investimentos (+1,8%).
 
Em relação a julho do ano passado, o Icec aumentou 9,4%, segunda taxa positiva nessa base de comparação desde julho de 2013. No entanto, o índice ainda ficou em patamar abaixo do nível de indiferença (100 pontos), reflexo da contínua redução das vendas e da atividade do comércio.De acordo com a economista Izis Ferreira, da CNC, a atividade do comércio ainda não mostra perspectiva de recuperação no curto prazo, embora haja diminuição no ritmo de queda das vendas. “
 
Além da alta mensal de 8,3% no subitem que mede as condições correntes do Icec, a avaliação mostra melhora desde fevereiro deste ano na avaliação mensal dessazonalizada. Apesar disso, o índice continua em patamar muito baixo – no ano, teve a primeira variação positiva (+9,4%) desde o início da série histórica, em março de 2011, a despeito de o índice base de comparação (agosto 2015) ter sido também muito baixo.
 
Segundo a economista Izis Ferreira, os comerciantes estão conseguindo ajustar os estoques. “Verificamos a desaceleração na queda das vendas no varejo, mas no curto prazo ainda seguem ausentes fatores que indicam retomada do crescimento da atividade do comércio. As condições ainda ruins do mercado de trabalho e o crédito caro mantêm a demanda em níveis baixos e dificultam a recuperação mais rápida do varejo”.

 


.............................................................................................................................................................................................................................................
24/08 - 13h08m


Com a queda do dólar, a dívida total das empresas brasileiras de capital aberto recuou nos últimos dois trimestres. Por outro lado, a dívida de curto prazo aumentou e atingiu o maior patamar desde dezembro de 2010, segundo levantamento da provedora de informações financeiras Economatica.

Em junho, a dívida total bruta de 213 empresas com ações na bolsa somou R$ 1,22 trilhão contra R$ 255 bilhões de dívida de curto prazo – com vencimento nos próximos 12 meses. Em dezembro de 2010, a dívida de curto prazo era de R$ 107 bilhões ante uma dívida total de R$ 556 bilhões.

Já relação entre a dívida de curto prazo e a dívida total atingiu 20,8%, o maior percentual desde dezembro de 2011, quando a fatia chegou a 20,5%.

Em junho do ano passado, a dívida de curto prazo estava em junho R$ 217 bilhões, ou o equivalente a 17,9% da dívida total de R$ 1,21 trilhão.

Segundo a Economatica, as empresas com maior estoque de dívida de curto prazo em junho eram: Oi (R$ 46,6 bilhões), Petrobras (R$ 36,5 bilhões), JBS (R$ 18,4 bilhões), Vale (R$ 10,12 bilhões) e Pão de Açúcar (R$ 6,1 bilhões). (G1)



.............................................................................................................................................................................................................................................
24/08 - 12h41m


O Departamento Estadual de Trânsito da Bahia (Detran) participará do 54º Encontro Nacional dos Detrans, que será realizado na quinta (25) e sexta-feira (26), no Hotel Grand Mercure Summerville, no município de Ipojuca, em Pernambuco. Entre os temas que serão discutidos no evento, está a formatação técnica do 2º Congresso Brasileiro dos Detrans, que acontecerá em Salvador, em março de 2017.
 
"Aqui na capital baiana, já nos reunimos com a Secretaria de Turismo do Estado para discutir o impacto desse grande evento, que deve atrair aproximadamente dois mil participantes. Em Pernambuco, vamos alinhar a organização dos debates. Não tenho dúvida de que será um marco nas atividades do departamento de trânsito baiano", disse o diretor-geral do Detran, Lúcio Gomes.



.............................................................................................................................................................................................................................................
24/08 - 12h27m

 


 

O presidente em exercício Michel Temer e o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, lançaram nesta quarta-feira (24), em cerimônia no Palácio do Planalto, o Plano Agro+, que prevê a revisão de 69 normas em vigor na gestão pública do agronegócio. Segundo o Executivo, as medidas tomadas têm o objetivo de “desburocratizar” e "modernizar" a gestão do setor agropecuário.

Entre as medidas que compõem o Plano Agro+ estão: fim da reinspeção nos portos e carregamentos vindos de unidades com SIF; lançamento do sistema de rótulos e produtos de origem animal; alteração da temperatura de congelamento da carne suína (de -18ºC para -12ºC); e revisão de regras de certificação fitossanitária.

"Quero iniciar dizendo uma coisa que me chamou a atenção. Tenho há muito tempo pensado em criar um órgão especializado em desburocratizar o país. Mas hoje o Blairo [Maggi] e o secretário [secretário-executivo da Agricultura] me deram outra ideia. Posso pedir a cada ministro que, examinando sua área, pode desburocratizar", disse Temer.

O governo ressaltou que as revisões das normas serão implementadas "imediatamente". A estimativa do Executivo é de que o setor arrecade anualmente cerca de R$ 1 bilhão a mais em razão do "ganho de eficiência" do agronegócio. O faturamento anual do agronegócio brasileiro é de R$ 500 bilhões.

O plano também irá prever um acordo de cooperação entre o poder público e a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) com o objetivo de criar mecanismos para a troca de informações entre as autoridades sanitárias e os países que importam produtos agropecuários brasileiros. (G1)
 



.............................................................................................................................................................................................................................................
24/08 - 12h18m


O aumento de tributos para reequilibrar as contas públicas não está sendo considerado pela equipe econômica "no momento", mas também não está totalmente descartado para o futuro, informou nesta quarta-feira (24) o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles.

"A carga tributária [brasileira] é uma das maiores do mundo. Em hipótese de necessidade, caso haja absoluta necessidade de aumentar impostos, seremos levados a propor isso ao Congresso. Caso seja absolutamente necessário, mas não é o caminho para resolver o problema [do déficit das contas públicas] de forma definitiva", disse Meirelles durante audiência pública na comissão especial que avalia a proposta de emenda constitucional que institui um teto para os gastos públicos pelos próximos 20 anos.

"Não está sendo considerado no momento [alta de tributos], mas não devemos descartar no futuro. Não é o caminho para equacionar o problema a longo prazo", completou o ministro. (G1)



.............................................................................................................................................................................................................................................
24/08 - 12h02m


O governo baiano vai investir R$ 3,36 milhões para levar água tratada aos mais de mil moradores de sete povoados dos municípios de Candeal e Ichu que não eram abastecidos pela Embasa – Empresa Baiana de Águas e Saneamento.

A ordem de serviço autorizando o início imediato das obras será assinada pelo governador Rui Costa nesta quinta-feira (25), às 9h, na Praça João Campos, em Candeal. Logo em seguida, Rui segue para Ichu, onde, na Praça da Matriz, às 11h, autoriza a execução dos serviços naquele município.



.............................................................................................................................................................................................................................................
24/08 - 11h56m
 

 
As despesas públicas estão descontroladas, avaliou o ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira nesta quarta-feira (24) durante audiência pública na comissão especial que avalia a proposta de emenda constitucional (PEC) que institui um teto para os gastos públicos pelos próximos 20 anos. De acordo com o ministro do Planejamento, na atual situação, o Brasil não voltará a ter superávits fiscais, com as receitas maiores do que as despesas, sem contar os juros da dívida pública, nem se o Produto Interno Bruto (PIB) voltar a crescer acima de 2,5% a 3% ao ano.
 
Segundo Oliveira, o ajuste necessário para reequilibrar as contas pública, sem a PEC do teto de gastos públicos, seria de R$ 350 bilhões. "Temos um orçamento extremamente engessado. Como vamos reduzir despesa em mais de R$ 300 bilhões, se o que temos em despesas discricionárias [que não são vinculadas a nenhum gasto] são 10% do orçamento, algo como R$ 120 bilhões", questionou. O ministro explicou que o atual sistema orçamentário não permite que haja um corte de despesas para fazer o ajuste na magnitude necessária (R$ 350 bilhões). " O que significa que teremos de fazer também as reformas que estão por vir, primeiro a Previdenciária", acrescentou.
 
Mesmo com a instituição da PEC do teto de gastos públicos - pela qual as despesas não poderão crescer acima da inflação pelos próximos 20 anos, que ainda tramita no Congresso Nacional - a dívida pública ainda continuará crescendo por alguns anos, informou Dyogo Oliveira. "Serão vários anos de ajustes contendo a expansão de despesas e com medidas de gestão. Estamos começando uma longa jornada da sociedade e do Estado brasileiro, com o objetivo único garantir que a sociedade brasileira continue a se desenvolver, continue a ter emprego, desenvolvimento social, que é o objetivo único da poltiica econômica", concluiu o ministro do Planejamento.(g1)


.............................................................................................................................................................................................................................................
24/08 - 11h42m
 

 
O governo tem de encaminhar, até o fim deste mês, a proposta de orçamento para o ano de 2017. Para o próximo ano, o governo já anunciou a meta de que o déficit primário (despesas acima de receitas, sem contar juros da dívida pública) fique em até R$ 139 bilhões para as suas contas - o segundo maior da série histórica, que tem início em 1997.
 
O valor ficará abaixo, porém, da previsão de um rombo nas contas públicas de até R$ 170,5 bilhões neste ano. O ano de 2017 será o terceiro seguido em que o déficit público fica acima da marca dos R$ 100 bilhões e o quarto com resultado no vermelho.

A proposta de orçamento para o próximo ano, segundo a equipe econômica, já contemplará, quando possível, a nova regra de teto para os gastos públicos no orçamento de 2017 - contemplando a correção das despesas somente pela inflação do ano anterior.

Essa sistemática englobará, também, os gastos com Saúde e Educação - que cresceram, em média, acima de 6% ao ano, acima da inflação, entre 2003 e 2015. Para que esses gastos continuem crescendo acima da inflação, terá de haver cortes em outras áreas - o que está sendo criticado por analistas.
 



.............................................................................................................................................................................................................................................
24/08 - 11h19m
 

 
O candidato do PDT a prefeito de Salvador, deputado estadual Pastor Sargento Isidório, vai dedicar parte da manhã de hoje ao trabalho na Fundação Doutor Jesus, em Candeias, onde participa de atendimento usuários de drogas assistidos pela entidade criada por ele.
 
Às 11h, Isidório se reúne com os setores jurídico e contábil de sua campanha. À tarde, por volta das 16h, o pedetista participa de reuniões com apoiadores e simpatizantes para tentar captar doações eleitorais. Ontem, o pedetista também permaneceu durante o início da manhã na Fundação Doutor Jesus. Depois, cumpriu agenda parlamentar na Assembleia Legislativa, onde participou de uma reunião da Mesa Diretora da Casa. À tarde, Isidório compareceu às sessões em plenário. Uma das pautas foi a votação do projeto de lei que institui a Política Estadual de Convivência com o Semiárido, aprovado por unanimidade. À noite, Isidório se reuniu com os coordenadores de mobilização de campanha. 

Desde o último dia 16, quando a campanha foi liberada, Isidório mantém praticamente a mesma rotina. Começa o dia recebendo usuários de drogas na fundação e vai regularmente à Assembleia. Entre gravações e reuniões, visita bairros. “Quem não tem dinheiro, tem que trabalhar com fé em Deus e com muita criatividade”, afirmou o candidato do PDT.(Correio)

 


.............................................................................................................................................................................................................................................
24/08 - 11h03m
 

 
O presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves, criticou, a falta de comprometimento da base parlamentar do governo com o ajuste das contas públicas. Em entrevista à imprensa, no Senado, Aécio defendeu a aprovação de reformas estruturais e afirmou que o governo emite sinais trocados ao apoiar projetos que aumentam gastos em um momento de grave recessão econômica.
 
“O PSDB quer reconstruir o Brasil destroçado pelo PT, e isso passa pelo equilíbrio das contas públicas. Não há outro caminho. Passa por reformas estruturais. E é preciso que o partido do presidente da República, e outros partidos políticos que o apoiam, tenham essa compreensão, se não o governo fracassará. E se o governo Temer fracassar, fracassa o Brasil. Não queremos isso. Queremos ajudar o governo Temer a enfrentar as dificuldades, mas elas precisam ser enfrentadas com clareza e com coragem”, afirmou o senador Aécio Neves.

Na reunião de hoje as bancadas do PSDB no Congresso discutiram a conjuntura e projetos defendidos pelo partido. Aécio ressaltou que a posição da sigla é trabalhar pela votação das reformas estruturais. “O papel do PSDB é sim pressionar pelas reformas e elas têm que começar pela inibição dos gastos. Não há clima, não é momento mais para aumento de despesas do governo. A bancada federal concorda integralmente com isso”, ressaltou, acompanhado pelo líder do partido na Câmara, deputado Antonio Imbassahy (BA).


.............................................................................................................................................................................................................................................
24/08 - 10h50m


O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, criou uma comissão interdisciplinar para elaborar estudos e oferecer propostas de revisão do 'Plano de Cargos e Salários dos Servidores do Poder Judiciário da União', regido pela Lei nº 11.416, de 15 de dezembro de 2006.

A decisão consta de portaria publicada no Diário Oficial da União (DOU) de hoje, 24. O prazo para a conclusão dos trabalhos é de 90 dias. A comissão será coordenada pelo STF e deverá se reportar ao diretor-geral do órgão.

Em julho, o governo sancionou lei que autorizou aumento salarial de 41,47% aos servidores do Judiciário da União. Pela lei, ficou definido que o reajuste será concedido de forma escalonada, em oito parcelas, até julho de 2019. Também em julho foi publicada a lei que aumenta os salários do Ministério Público da União. Juntos, os dois reajustes terão impacto nas contas do governo superior a R$ 25 bilhões até 2019. (Estadão)
 



.............................................................................................................................................................................................................................................
24/08 - 10h31m


Pesquisa nacional do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), divulgada hoje (24), mostra que quase metade dos brasileiros inadimplentes (46,5%) não têm condições de pagar suas dívidas em atraso nos próximos três meses.

Seis em cada dez entrevistados (61,2%) no estudo “Perfil do Inadimplente Brasileiro” acreditam que a situação financeira piorou na comparação com o ano passado, seja em razão do endividamento (24,4%), porque estão desempregados (16,4%) ou pelo fato da renda ter diminuído (20,4%). Apenas uma em cada cinco pessoas entrevistadas (20,6%) tem intenções de pagar e reúne condições para quitar as dívidas integralmente nos próximos 90 dias.

Na comparação com 2015, o valor médio total das pendências diminuiu 33,9%, chegando a R$ 3.543,60 – entre os entrevistados das classes A e B e com idade entre 35 e 64 anos a dívida é ainda maior, de R$ 5.633,95 e R$ 4.176,29, respectivamente. Porém, a diminuição do valor total da dívida dos inadimplentes não é um reflexo de uma possível melhora na capacidade de pagamento desses consumidores.

Quando indagados sobre os principais motivos para deixar de pagar as contas atrasadas, percebe-se que a perda do emprego ainda é o fator de maior impacto, para 28,2% dos entrevistados (33,3% em 2015). Em seguida são mencionados a diminuição da renda (14,8%, contra 10,5% em 2015), a falta de controle financeiro e de planejamento no orçamento (9,6%, contra 21,0% em 2015) e o empréstimo do nome para compras feitas por terceiros (9,3%, aumentando para 30,0% entre os mais velhos e 9,9% nas classes C, D e E).

“Nos últimos anos, a recessão, o desemprego e os efeitos da inflação enfraquecem o poder de compra das pessoas. Ao mesmo tempo, o acesso ao crédito se tornou mais restrito, uma vez que os concedentes começaram a exigir maiores garantias dos tomadores”, explica Roque Pellizzaro, presidente do SPC Brasil. “A dívida menor pode ser um sinal de que está mais difícil conseguir dinheiro emprestado para comprar. Consequentemente, cai o endividamento, ao menos temporariamente”.



.............................................................................................................................................................................................................................................
24/08 - 10h20m


O dólar opera em alta nesta quarta-feira (24), após o Congresso aprovar nesta madrugada o texto-base do projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2017, mas com investidores ainda adotando cautela antes do discurso da chair do Federal Reserve, Janet Yellen, na sexta-feira.

Às 9h09, a moeda norte-americana subia 0,12%, a R$ 3,2375 na venda. O Banco Central anunciou mais um leilão de swap cambial reverso, equivalente a compra futura de dólares, com oferta de até 10 mil contratos. (G1)



.............................................................................................................................................................................................................................................
24/08 - 10h02m


O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) de Salvador apresentou, em julho, aumento de 0,19%. O percentual é inferior ao de junho, de 0,63%. Já em julho de 2015, o índice havia registrado variação de 1,81%. No acumulado dos últimos 12 meses, a taxa situou-se em 9,52%.

Em julho, os produtos/serviços que tiveram maiores contribuições positivas foram: Gasolina (7,36%), Automóvel novo (4,51%), Calça comprida feminina (14,22%), Perfume (5,66%), Camisa masculina (7,95%), Camisa infantil (32,42%), Refrigerador (13,69%), Etanol (5,76%), Cabelereiro (4,53%), Pintura automotiva (9,94%).

Em contrapartida, os produtos cujos preços exerceram maiores pressões negativas foram: Cruzeiro marítimo (50,48%), Pacote Turístico (19,89%), Televisor (36,00%), Tênis de adulto (18,73%), Serviço de reparo automotivo (3,17%), Passagem aérea (15,75%), Calça comprida masculina (6,20%), Cebola (29,30%), Saia feminina (18,56%), Calça comprida infantil (29,98%).

Em julho, dos 375 produtos/serviços pesquisados, 124 registraram baixa nos preços, 79 não tiveram alterações e 172 apresentaram acréscimo. 

Já o Índice de Movimentação Econômica de Salvador (IMEC-SSA) de junho avançou em 5,7% frente ao mês anterior, na série livre de influências sazonais. O resultado favorável em relação a maio foi motivado, principalmente, pela baixa base de comparação em função do feriado dos festejos juninos. Contudo, no acumulado do ano e nos últimos 12 meses, as variações ficaram negativas em 2,6% e 3,4%, respectivamente. Os dados são da Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI).



.............................................................................................................................................................................................................................................
24/08 - 09h44m
 

 
O Índice de Preços ao Consumidor - Amplo 15 (IPCA-15), considerado uma prévia da inflação oficial, perdeu força de julho para agosto, ao passar de 0,54% para 0,45%, segundo informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quarta-feira (24).
 
De julho para agosto, o que mais contribuiu para que o IPCA-15 desacelerasse foi a alta de preços dos alimentos, que recuou de 1,45% para 0,78%. Dentro desse grupo, o feijão carioca, considerado o novo vilão da inflação, subiu bem menos de uma prévia para a outra, passando de um aumento de 58,06% para uma alta menor, de 4,74%.

Os maiores resultados do grupo foram registrados nas regiões metropolitanas de Belo Horizonte (1,31%), Rio de Janeiro (1,15%) e Fortaleza (1,10%), enquanto o mais baixo ficou com a região metropolitana de Recife (0,32%). Alguns produtos chegaram a ficar bem mais baratos de julho para agosto, a exemplo da cebola (-22,81%), da batata-inglesa (-18,00%) e das hortaliças (-9,01%). No ano, de janeiro a agosto, o indicador acumula alta de 5,66% e, em 12 meses, de 8,95%, ainda acima do teto da meta de inflação do Banco Central, de 6,5%.(G1)

 


.............................................................................................................................................................................................................................................
24/08 - 09h33m
 

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA-15) de Salvador variou 0,75% em agosto de 2016, sendo a segunda maior do país atrás apenas do Rio de Janeiro. No acumulado do ano a variação chegou a 6,54% ficando atrás apenas de Fortaleza com 6,94%. Nos últimos 12 meses a inflação de Salvador chegou a 9,34%, ficando atrás de Fortaleza 10,94%, Belém 10,04%, e Rio de Janeiro 9,49%. 
 
Em Salvador, assim como no Brasil como um todo, o preços dos alimentos tiveram forte impacto na pesquisa. O ramo dos alimentos na capital teve uma alta de 0,78% e mostrou uma desaceleração quando comparados a julho (1,45%), mesmo assim contribuiu para os resultados negativos apresentados pela cidade em relação ao nacional.

Os maiores números do grupo foram registrados nas regiões metropolitanas de Belo Horizonte(1,31%), Rio de Janeiro (1,15%) e Fortaleza (1,10%), enquanto o mais baixo ficou com a região metropolitana de Recife (0,32%).

O feijão-carioca, tipo mais consumido no País, que havia pressionado o resultado do mês anterior com o forte aumento (58,06%), desacelerou de forma acentuada, passando para 4,74%, embora os preços tenham continuado a subir. Alguns produtos chegaram a ficar bem mais baratos de julho para agosto, a exemplo da cebola (-22,81%), da batata-inglesa (-18,00%) e das hortaliças (-9,01%).

Mesmo assim, Alimentação e Bebidas exerceu impacto de 0,20 p.p. sobre o IPCA-15 do mês, sendo responsável por uma parcela de 44% do índice. 


.............................................................................................................................................................................................................................................
24/08 - 09h23m
 

 
O Congresso Nacional respondeu questionamentos feitos pela Comissão Interamericana de Direitos Humanos da Organização dos Estados Americanos (OEA), acionada por petistas, sobre o impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff. Câmara e Senado apontaram a legalidade e constitucionalidade do processo e rechaçaram a acusação de golpe. Deputados do PSDB afirmam que o PT age de forma demagógica e tenta criar um factoide para esconder, no exterior, as irregularidades cometidas no Brasil pela então mandatária da nação e por seu partido.
 
A OEA havia notificado o governo interino de Michel Temer por conta de liminar protocolada por deputados petistas que pediam a suspensão da tramitação do impeachment. O Palácio do Planalto pediu ao Congresso que prestasse os esclarecimentos. Nos documentos elaborados pela Câmara e pelo Senado, as duas Casas apresentam detalhadamente todo o rito respeitado desde o início.
 
O texto do Senado, encaminhado ao secretário executivo da Comissão Interamericana de Direitos Humanos da OEA, Mario López Garelli, garante que foram observados os preceitos constitucionais, legais e regimentais. O documento da Câmara, enviado ao Itamaraty para ser encaminhado à OEA, afirma ser “improcedente, descabida e sem nenhum fundamento constitucional, legal e jurisprudencial, a reclamação levada à OEA”.


 


.............................................................................................................................................................................................................................................
24/08 - 09h12m
 
 
A Secretaria Municipal da Saúde (SMS), através do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), realizou na tarde desta terça-feira (23) uma ação educativa na Bahia Marina, localizada na Avenida Lafayette Coutinho. Durante a atividade, os agentes apresentaram a peça "A Jardineira e o Mosquito" para adolescentes da comunidade do Solar do Unhão, além de funcionários da Marina, como forma de disseminar informações sobre prevenção e controle do Aedes Aegypti, usando de atividades lúdicas, demonstração da evolução do mosquito desde a larva até o estágio final de uma forma acessível para todos.
 
Segundo Paulo Roberto, do setor de Educação de Informação em Zoonoses (SEIZO) do CCZ, o grupo de Arte e Educação, anteriormente conhecido como Xô Xô Dengue, trabalha com diversas dinâmicas e teatro de fantoches. “Hoje temos a apresentação da peça teatral e a demonstração de maquetes, com jogos educativos, exposição de desenvolvimento da vida da larva e o panfleto que leva para a casa a informação de como combater, disseminando na comunidade”, conta.
 
A coordenadora executiva da Bahia Marina, Aline Menezes, e Rose Souza, bióloga da instituição, destacaram que o trabalho junto à comunidade é feito desde 2012, sempre buscando alternativas para aumentar a consciência dos jovens e de toda a comunidade sobre educação ambiental. “Muitos deles vivem na comunidade e queremos ir além, com atividades lúdicas e práticas”, disse Menezes. “Quando vimos que o mosquito estava em evidência, buscamos parceiros. Fizemos um primeiro evento em maio para os funcionários e pedimos que o CCZ retornasse para a oficina com os meninos, com ações próprias para crianças”, completou Souza.


.............................................................................................................................................................................................................................................
24/08 - 09h01m
 
 
Está chegando mais uma edição Dia Nacional da Construção Social (DNCS), que será realizado no dia 27 de agosto, das 9h às 13h, na Faculdade Ruy Barbosa da Paralela. O evento que é voltado para trabalhadores da construção civil, oferta serviços gratuitos de emissão de carteira de trabalho, odontologia, cadastro da carteira do SESI, educação ambiental, tríplice epidemia (zika, dengue e chinkungunya), circuito saúde (nutrição, enfermagem e fisioterapia) com avaliação e orientação nutricional, dosagem da glicemia capilar, ergonomia e recreação para crianças.
 
O DNCS integra a programação do Fórum de Ação Social e Cidadania (FASC) e é promovido pela Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) e SESI DN, efetivado pelo SINDUSCON-BA e SESI-BA e conta com o suporte do DeVry Brasil Área 1 Ruy Barbosa e apoio especial do Seconci Brasil, envolve além de Salvador, mais 26 localidades de todas as regiões do País que realizarão simultaneamente o maior evento de responsabilidade social do setor.
 
A ação que está em sua 10ª edição, com o tema “Valores Constroem” simboliza a responsabilidade social, exercitando a cidadania entre empresários, trabalhadores e fornecedores. O objetivo dos organizadores é propor o resgate dos valores morais, sociais e éticos, necessários para o bom funcionamento da sociedade como um todo.

 


.............................................................................................................................................................................................................................................
24/08 - 08h43m
 
 
Ainda distante da campanha eleitoral em Salvador e no interior da Bahia, o governador Rui Costa deve bater o martelo ainda essa semana sobre como estabelecerá o diálogo com os candidatos a prefeito. Comenta-se que a demora estaria desagradando os aliados. Segundo o secretário de Relações Institucionais do governo, Josias Gomes, a agenda e a lista de municípios que serão visitados devem ser fechadas hoje em conjunto com o petista. “Tem mais de cem municípios com candidatos do PT e em muitos a disputa vai se dar entre partidos da base.

Ainda vamos tentar com aqueles partidos ver se a gente compõe em favor de quem estiver melhor”, informou, acrescentando que faria um pente-fino em mais de 200 municípios. “Não é interessante o governador tomar partido”. O secretário também disse que ainda não foi decidido por qual município Rui Costa iniciará os trabalhos, o que seria fechado hoje em reunião. “Vamos fechar um pacote pela importância política, pela distribuição geográfica. Vou apresentar a lista ao governador amanhã [hoje] e ele vai dar a palavra final”, declarou.
 
Nos últimos meses, o governador tem relutado em falar sobre as eleições municipais, mesmo na reta final das articulações para definir as candidaturas em Salvador. Disputam o Thomé de Souza três candidatos pertencentes à base aliada: Alice Portugal (PCdoB), Pastor Sargento Isidório (PDT) e Claudio Silva (PP).(TB) 


.............................................................................................................................................................................................................................................
24/08 - 08h41m


A venda de terras agrícolas para investidores estrangeiros, um tema considerado fora de questão na gestão da presidente afastada Dilma Rousseff, voltou a ser discutida no governo. O deputado federal Newton Cardoso Jr. (PMDB-MG) informou ter se reunido, na semana passada, com integrantes da cúpula do governo para discutir a liberação da venda, com a imposição de limites.

Desde agosto de 2010, um parecer da Advocacia-Geral da União (AGU) sobre a Lei 5.709, de 1971, proíbe que grupos internacionais obtenham o controle de propriedades agrícolas no País. Em 2012, um projeto de lei foi apresentado no Congresso modificando a restrição, mas está com a tramitação parada.

É em cima desse projeto que Cardoso propõe modificações. "Estamos trabalhando em um texto substitutivo que autoriza a compra de terras dentro de certos limites", disse o deputado, que coordena a Frente Parlamentar de Silvicultura. "A ideia é que haja um limite de 100 mil hectares por empresa, que pode ser ainda alterado", disse. Fundos soberanos e ONGs, porém, não poderiam ser compradores.

Segundo Cardoso, o governo sugeriu que fosse incluído no projeto de lei que, para liberar a venda, o investidor adquira 10% adicionais de terras para destinar à reforma agrária. Se o investidor quiser comprar além do limite de 100 mil hectares, teria de se associar a um grupo nacional - que seria majoritário no negócio - para essa expansão, como já ocorre hoje. "Mas o limite de 100 mil hectares pode ser revisto (para cima)." O deputado acredita que o fim dessas restrições poderá destravar investimentos da ordem de R$ 50 bilhões no País em áreas agrícolas e florestais. (Estadão)



.............................................................................................................................................................................................................................................
24/08 - 08h32m
 
 
Aluno do 3º ano do Colégio Vitória-Régia, Lucas Ian de Carvalho, 16 anos, quer que sua nota no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) fique bem acima do mínimo necessário para ingressar no curso de Engenharia da Computação na Universidade Federal da Bahia (Ufba). Para isso, ele estuda, em média, três horas por dia, além das aulas na escola. Tanto estudo é porque, entre os dez cursos com as maiores notas de corte – ou seja, as notas dos últimos convocados de cada lista – na universidade, os cinco que mais tiveram essa nota aumentada foram as Engenharias (desde que observados apenas os índices de ampla concorrência). E, dentre elas, a campeã foi justamente a Engenharia de Computação.
 
Em 2015, estudantes que fizeram o Enem com intenção de passar nesse curso na Ufba precisaram de pouco mais de 25 pontos para ser aprovados do que os candidatos de 2014, quando a instituição adotou o Sistema de Seleção Unificada (Sisu) como único meio de ingresso. Para 2015, as notas passaram de 713,84 para 739,56. “Eu tento não focar muito em nota de corte, porque estou sempre pensando em tirar notas altas. Reparei que a maioria (das notas de Engenharia) passa de 700 e algumas chegam  perto de 800. Desejo pontuar de 800 para cima. Me preocupo mesmo é em tirar nota alta na minha prova”, conta ele, que ainda vai tentar o curso no Ifba.
 
Computação é seguida de perto por Elétrica, Mecânica, Civil e de Produção – todas com um aumento de pelo menos 13 pontos. A sexta colocada tem menos da metade no aumento: Direito diurno, com um crescimento de pouco mais de 5 pontos. Medicina, tradicionalmente o curso com a maior nota de corte, oscila pouco: passou de 777,7 em um ano para 779,05 no ano seguinte.  Para ele, a estabilidade de Medicina ajuda a entender o motivo da alta das Engenharias, aliado ao fato de que o Sisu permite a inscrição de candidatos de todo o Brasil. “Medicina é estável provavelmente porque já tem um tempo que as pessoas que fazem tinham costume de fazer vestibular em vários lugares do país. Isso era mais feito nos cursos de elite econômica, mais procurados. Agora, com o Sisu, todos os cursos podem ser disputados pelo Brasil todo e, como isso  aumenta a concorrência, deve provocar um aumento das notas”.(Correio)


.............................................................................................................................................................................................................................................
24/08 - 08h28m


A Fundação Gregório de Mattos (FGM) prepara para setembro a declaração de tombamento do Cristo da Barra, esculpido pelo artista italiano Pasquale de Chirico e trazido de Gênova para a Bahia em 1920.

O processo para tombar o monumento já está praticamente concluído e foi baseado na Lei de Preservação do Patrimônio Cultural do Município, aprovada pela Câmara de Vereadores em 2013 e sancionada em janeiro de 2014 pelo prefeito ACM Neto (DEM).

“Entramos na fase dos ajustes finais, faltam apenas detalhes para concluir a defesa que será apresentada ao Conselho Consultivo (do Patrimônio Cultural). Nossa intenção é anunciar o tombamento no mês que vem”, disse o presidente da FGM, Fernando Guerreiro.

Ao mesmo tempo, adiantou Guerreiro, a prefeitura iniciará o projeto para revitalizar a área que abriga a estátua. “Aquele morro tem uma das vistas mais lindas da cidade. A ideia é deixá-lo mais bonito ainda, melhorar a acessibilidade e a iluminação”, afirmou. Depois do Cristo, a FGM vai concentrar esforços no tombamento da Pedra de Xangô, em Cajazeira X, considerada como símbolo sagrado para religiões de matriz africana. (Coluna Satélite/Correio)



.............................................................................................................................................................................................................................................
24/08 - 08h21m


Por falta de consenso, o Mercado Comum do Sul (Mercosul) deve continuar sem presidente durante os próximos seis meses – o período de duração da presidência pro-tempore venezuelana, que vem sendo questionada pelo Brasil, a Argentina e o Paraguai.

O Uruguai é o único dos quatro membros fundadores do bloco regional disposto a entregar o cargo rotativo (que ocupou durante um semestre, até o fim do mês passado) ao pais seguinte, obedecendo a ordem alfabética: a Venezuela. A segunda reunião em menos de uma semana, para tentar resolver a crise institucional, terminou nessa terça-feira (23) sem um acordo.
 
A delegação venezuelana, convidada a participar desse segundo encontro – que a exemplo do primeiro foi realizado na capital uruguaia, Montevidéu – não compareceu. Ao final, o vice-chanceler do Paraguai, Rigoberto Gauto, deu uma breve declaração, em nome dos demais. Segundo ele, foram discutidas várias propostas, que ainda serão examinadas pelos ministros das Relações Exteriores de todos os países. Enquanto não houver consenso sobre quem preside o Mercosul, o bloco deve limitar suas atividades. Na prática, estará paralisado.
 
O governo venezuelano assumiu a presidência do bloco à revelia dos governos brasileiro, argentino e paraguaio – apesar de a tradicional cúpula para a transmissão do cargo ter sido cancelada. Na semana passada, a ministra das Relações Exteriores venezuelana, Delcy Rodriguez, viajou à Índia e anunciou (em nome do bloco) que o Mercosul vai expandir o acordo de livre comércio assinado com aquele país em 2009. (Agência Brasil)



.............................................................................................................................................................................................................................................


Rua Dr. José Peroba, 297, edf. Atlanta Empresarial, sala 1503 - Stiep - Salvador CEP: 41.770 - 235 - Tel: 3037 - 2960