COLUNISTAS

NA SUA OPINIÃO, QUAL O CARGO QUE O GOVERNADOR WAGNER DEVE ASSUMIR EM BRASÍLIA?

FRASE DO DIA

“A assinatura desses decretos se insere nas comemorações do Novembro Negro. É um ato muito significativo. Faz parte da nossa luta cotidiana. É difícil acabar com a intolerância e o preconceito, que às vezes se constroem na cabeça de alguns. Mas a intolerância não convive com a democracia. Então, é um trabalho de conscientização para que a gente possa chegar a uma sociedade melhor”

Jaques Wagner
Governador da Bahia

WORKSHOP EM VALENTE BUSCA SOLUÇÕES PARA A CADEIA DO SISAL NA BAHIA
20/08 - 14:31hs -

Secretário Paulo Câmera


Pesquisadores, técnicos, professores universitários e secretários de Estado vão estar presentes nesta terça-feira (21) em Valente para participar do workshop “Cadeia Produtiva do Sisal – fibras naturais em tempos de sustentabilidade”. O evento, que acontece no auditório da APAEB, a partir das 8 horas, será aberto pelo secretário da Agricultura, Eduardo Salles. Em seguida, às 8h30, o secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação, Paulo Câmera, fala sobre “Desenvolvimento do Sisal em Base Tecnológica – Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação”.

O workshop segue durante todo o dia com diversas palestras sobre o tema, ministradas por especialistas da Embrapa, UFBA , Seagri e Cenargen. À tarde, a partir das 14h40, acontece no local uma reunião da Câmara Setorial de Fibras Naturais do Estado da Bahia, que vai discutir e validar o acordo de cooperação do setor. No dia seguinte, 22, alguns participantes sairão para Campo Formoso, onde acontece uma vista técnica a uma área de produção e beneficiamento de sisal, a partir das 10h30.

De acordo com o secretário Paulo Câmera, a SECTI tem feito esforços para o desenvolvimento de processos, novos produtos e modelos de gestão voltados para a agregação de valor à cadeia produtiva do sisal. Entre as ações prioritárias está a implantação de uma biofábrica em parceria com a Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) para produção de espécies resistentes à "podridão vermelha" e instalação de viveiros aclimatadores nas regiões produtoras.

“A nossa intenção é aproveitar integralmente a fibra do sisal e incorporar novos usos para o produto, como xampu contra caspa, remédio para doenças de pele, acaricidas e ração animal”, destaca o secretário, lembrando ainda que a fibra do sisal pode ser usada na indústria automobilística, nos eletroeletrônicos, em móveis e construção civil, além de servir para ração animal e produção de etanol.

 



Rua Dr. José Peroba, 297, edf. Atlanta Empresarial, sala 1503 - Stiep - Salvador CEP: 41.770 - 235 - Tel: 3272 - 2960