COLUNISTAS

A CANDIDATURA DE MARINA SILVA PODE SER BOA PARA A ECONOMIA BRASILEIRA?

FRASE DO DIA

“Provavelmente, vai chover muito em 2015 e vocês reclamarão da chuva, e não da seca. O crescimento internacional vai ter uma melhoria, não só eu estou prevendo isso. [Sem a Copa do Mundo] teremos mais dias úteis e com menos pressão inflacionária”.

Ministro da Fazenda, Guido Mantega, ao demonstrar otimismo com a economia em 2015.


GOVERNO DO ESTADO VAI TROCAR DÍVIDA EM REAL POR DÓLAR E AMPLIAR A DÍVIDA EXTERNA
28/06 - 07:33hs -




A Assembleia Legislativa do Estado aprovou por maioria, em votação simbólica, tendo a oposição votado contrário, autorização para que o governo do Estado contrate  empréstimo de US$2,1 bilhões, solicitação feita pelo governador Jaques Wagner. 

Segundo o governo, o projeto tem por objetivo melhorar o perfil de dispêndios da dívida com a substituição do contrato atual por uma dívida com custos mais baixos, mas o novo empréstimo será em moeda forte e com instituição de crédito privada. 
 
A contratação será feita junto ao Bank of America Merril Lynch, um banco privado que geralmente pratica juros maiores que outras instituições desenvolvimentistas como o Banco Mundial.

O governo afirma que trata-se de uma substituição de dívida, trocando-se o empréstimo a juros mais baixos do que os praticados pela dívida pública, para amortizar essa mesma dívida e  ampliar a capacidade de endividamento do Estado.

Ocorre que essa substituição implica na troca de uma dívida em real por uma dívida em dólar.  Esse tipo de  endividamento traz o risco ligado à variação do câmbio, que se torna mais grave com a atual tendência atual de alta do dólar.

Em 2008, por exemplo, muitas empresas brasileiras quebraram por conta do alto endividamento em dólar, que fez suas dívidas aumentarem fortemente por conta do aumento na cotação do dólar.
 
A oposição apresentou emenda, mas o deputado Adolfo Menezes (PSD), que leu o parecer oral em plenário, defendeu a aprovação do texto originalmente proposto.