COLUNISTAS

QUAL ENTRE OS CANDIDATOS AO GOVERNO DA BAHIA TEM O MELHOR PROGRAMA DE GOVERNO?

FRASE DO DIA

"No próximo debate, Marina vai ser mais testada. Até o encontro da Band, havia uma certa prevenção por parte de Dilma e Aécio, no sentido de deixar Marina andar com as próprias pernas e ver se ela ficava de pé".

Avaliação feita pelo cientista político e professor do Instituto de Ensino e Pesquisa, de São Paulo, Carlos Melo.


 



SETOR DE SERVIÇOS BAIANO CRESCEU 16,0% EM JULHO
20/09 - 15:05hs - Irlã Andrade


Os resultados da Pesquisa Mensal de Serviços, realizada pelo IBGE, apontam que a receita nominal do setor de serviços apresentou, em julho de 2013, um crescimento de 16% em comparação com mesmo mês de 2012. No período de janeiro a julho de 2013, o índice acumulou 11,6%. Já o indicador acumulado em 12 meses aumentou 10,0%. Os resultados foram analisados pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), autarquia da Secretaria do Planejamento (Seplan).

Na comparação com o mesmo mês do ano anterior, ocorreu aumento em todas as atividades de serviços, com destaque para Serviços profissionais, administrativos e complementares (37,6%), Transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio (15,9%) e Serviços prestados às famílias (8,5%).

Os resultados acumulados no ano indicam que no período de janeiro a julho de 2013, o crescimento nominal em relação ao mesmo período de 2012 situou-se no patamar de 11,6%. Neste período, o segmento Serviços profissionais, administrativos e complementares acumulou o maior crescimento (21,2%). Os serviços de Transporte, serviços auxiliares aos transportes e correio registraram o segundo maior crescimento acumulado, com 13,2%. Os Serviços prestados às famílias apresentaram crescimento acumulado de 9,5%, os Serviços de informação e comunicação, 6,0% e Outros serviços, 2,5%.

A análise da série do acumulado em 12 meses revela que a taxa de crescimento de julho (10,0%) para o setor de serviços foi maior em relação à taxa observada no mês anterior (9,4%). No período destacaram-se os segmentos de Serviços profissionais, administrativos e complementares (18,2%), Transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio (10,4%) e Serviços prestados às famílias (9,9%).